Diagnostico e tratamento da insolação

Por Dra. Ananya Mandal, Méd.

O diagnóstico cedo da exaustão e da insulação tem uma importância vital por estas doenças poderem avançar até atingir complicações fatais.

Na maioria dos casos, o diagnóstico é feito de maneira clínica. Isto implica tomar a temperatura e avaliar os sintomas da exaustão por aquecimento e da insolação.

Os passos para o diagnóstico da doença abrangem a avaliação da temperatura, exames de de sangue e assim por diante. (1-4)

Avaliação da temperatura corporal central.

Geralmente, a exaustão por aquecimento pode se manifestar como o suor, extremidades pegajosas e a insolação podem se manifestar como membros quentes o calorosos. Tem que se medir a temperapura corporal central.

Geralmente o termômetro põe se na boca, nas pregas da virilha, o nos dobras da axila para detetar a temperatura central. A temperatura de 40ºC o superior é amiúde um sinal de insolação.

Porém a insolação pode ser diagnosticado a temperaturas inferiores e estas temperaturas não são sempre indicativos de insolação porque podem ser atingidas por atletas durante exercício físico.

Exames do Sangue

Faze-se um teste de sangue de rotina. Isto deteta outros problemas como à anemia, diabete, e a presença de infeções.

Os eletrólitos do sangue tais como o sódio, potássio e os bicarbonatos são administrados em doenças relacionadas ao aquecimento. Estes são avaliados nos exames de sangue.

Prescrevem-se testes do funçionamento do fígado e dos rins para verificar se há danos. Os níveis de urato no sangue indica os estado de saúde dos rins, e os níveis da creatina quinase detecta a desagregação muscular ou a rabdomiólise.

Outros testes para a insolação

Outros testes para diagnosticar a insolação incluem:

  1. Testes de orina para detectar indicações de dáno muscular por rabdomiólise o dános ao rim por complicações da insolaçaõ.
  2. Leva-se a cabo um ECG para observar a atividade do coração.
  3. Prescreve-se um raio-x do tórax para verificar se há aspiração de fluídos e edema pulmonar etc.
  4. Recomenda-se fazer uma IRM e uma tomografia computadorizada para detectar anormalidades importantes nos grandes orgãos.

Descartar outras doenças diagnosticando uma insolação

Outras doenças que imitam a insolação e que devem ser descartadas durante o diagnostico icluem:

  1. envenenamento sanguíneo o a sepsia
  2. malaria
  3. cancros que podem manifestar-se com hiperpirexia maligna ou febre etc.

Pode haver um historial de ingestão de antipsicóticos conduzindo à síndrome maligna neuroléptica o de antidepressivos conduzindo à síndrome da serotonina. Ambas podem manifestar-se com características da insolação.

Podem ver-se também características da insolação nos toxicodependentes que usam anfetamina, cocaína, êxtase etc.

Tratamento da exaustão por calor e da insolação

Aqueles com exaustão por calor e insolação precisam das abordagens terapêuticas seguintes:

  1. Colocar a pessoa em local fresco. Idealmente este é um quarto com ar condicionado ou pelo menos algum local à sombra.
  2. Si o paciente está consciente, oferecem-lhe bebidas frescas. Isto deve ser agua ou uma bebida de reidratação como uma bebida desportiva.

Evitam-se as bebidas com álcool e com cafeína enquanto elas conduzem a uma maior desidratação. Em pacientes com exaustão por calor os sintomas diminuem numa hora ou mais e não deixam efeitos de longo prazo.

  1. Desaperta-se a roupa e tira-se o excesso de roupa. Devia haver ventilação e fluxo de ar adequado para permitir um arrefecimento adicional. Abanar com frenquência ajuda.
  2. A pele do paciente deveria arrefecer-se com agua fresca mas não fria (15-18ºC). Isto pode ser feito tomando um banho fresco ou aplicando uma flanela ou um pano de rostro molhado sobre a pele.

Podem ser imersos em agua fresca mas não fria. Este último passo deve ser praticado soube uma supervisão médica enquanto o miúdo pode responder com uma mudança repentina na pressão do sangue especialmente entre aqueles que têm uma doênça cardíaca ou são idosos.

  1. A pele é massageada suavemente para segurar o fluxo do sangue.
  2. Em caso de crises ou convulsões o paciente é afastado de objetos que podem causar ferimentos. Nada deve ser forcado na boca do paciente.

Para os pacientes que vomitam o que estão inconscientes, posiciona-los de lado é preferível para evitar a sufocação.   Nestes, o departamento de emergencia  deve ser notificado immediatamente.

  1. Aqueles que são vulneráveis à insolação e as suas complicações (como as crianças de menos de dois anos, pessoas idosas, debilitadas e os doentes a largo prazo com diabetes e doenças cardíacas ou dos rins) precisam ser deslocados para o hospital para um melhor seguimento e cuidado.
  2. No hospital ministram-se fluidos e eletrólitos como seja preciso ao tempo que se controlam a respiração, as vias aéreas e o manutenção do fluxo do sangue.
  3. Aplicam-se pacotes de gelo ao pescoço, axilas e virilhas do paciente para arrefecer a cerca de 0,1 ° C / minuto. A imersão num banho de gelo tem mostrado ser o método mais eficaz de arrefecimento.

Afrouxa-se o detem-se o arrefecimento quando a temperatura fica <38.5ºC, para evitar o esfriamento. A Lavagem gástrica gelada e a lavagem peritoneal tentam-se nos casos mais graves.

  1. Dão-se medicamentos como as Benzodiazepinas e relaxantes musculares para controlar os tremores e os ataques.
  2. Coloca-se um cateter urinário para medir a quantidade exata de urina.
  3. Complicações como a dificuldade respiratória, a encefalopatia (distúrbio cerebral), a rabdomiólise, os danos hepáticos ou renais são geridos de acordo com a gravidade e os sintomas. (1)

Revisto por April Cashin-Garbutt, Bel.

Fontes

  1. www.nhs.uk/.../Diagnosis.aspx
  2. http://www.patient.co.uk/doctor/Heat-Related-Illness.htm
  3. www.med.navy.mil/.../HeatStroke.pdf
  4. http://www.redcross.org/images/pdfs/code/Heat_Emergencies.pdf

Last Updated: May 2, 2017

Advertisement

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post