Doenças Humanas Causadas por Vírus

Pelo Dr. Ananya Mandal, DM

Quando uma pilha é contaminada com um vírus diversos efeitos podem ser considerados. Muitos vírus não causam nenhuma dano ou doença qualquer. Contudo, alguns vírus podem atacar determinadas pilhas e multiplicá-las dentro delas.

Uma Vez Que maduro os vírus da filha quebram a pilha e espalham-na em outra parte. Isto é chamado uma infecção lytic. Eventualmente, se a imunidade do anfitrião se opera eficazmente, a pilha vírus-contaminada pode ser matada pelo anfitrião, conduzindo à interrupção do ciclo do vírus e da cura da infecção. Contudo, isto não é verdadeiro para todas as infecções virais.

Os vírus podem persistir na pilha sem danificá-la e fazer à pilha um portador. O paciente pode parecer ser curado mas a infecção persiste e pode espalhar a outro. Além, a infecção pode reaparecer mais tarde após este período de período de calma ou de latência.

Propagação dos vírus

Os Vírus não podem existir no seus próprios e para a sobrevivência precisam de espalhar a um outro anfitrião. Isto é porque o anfitrião original pode morrer ou eliminar a infecção. Algumas rotas importantes de transferência viral incluem:

Rota Exemplos
Contacto de Pele HPV (verrugas)
Respiratório Virusues Frios, gripe, sarampo, papeira, rubéola
Fecal-Oral Poliomielite, eco, Coxsackie, Hepatite A, Rotavirus
Leite VIH, HTLV-1, CMV
Transplacental Rubéola, CMV, VIH
Sexual Herpes 1 e 2, VIH, HPV, Hepatite B
Vector de Insecto Febre Amarela, febre de Dengue
Mordida de Animla Raiva
CMV - cytomegalovirus, HPV - Vírus de Papiloma Humano, HTLV - Vírus de T-Lymphotropic do Ser Humano

Além, a fim espalhar os vírus igualmente precisam de suportar o sistema imunitário. Uma categoria especial de vírus é aquelas que causam a doença somente quando o sistema imunitário é de fi cient de uma certa maneira; estes são chamados oportunistas, e a infecção oportunista é um dos maiores problema nos pacientes com, por exemplo, AIDS.

Onde os vírus residem?

Há diversos vírus que têm um reservatório do animal ou da planta de onde afectem seres humanos. Alguns dos reservatórios comuns de vírus incluem;

Vírus Reservatório Animal
Gripe Pássaros, porcos, cavalos
Raiva Bastões, cães, raposas
Vírus de Lassa e de Hanta Roedores
Ebola e vírus de marburg Macacos
HIV-1 e -2 Chimpanzés, macacos
Doença de Newcastle Aves Domésticas
Vírus de Nilo Ocidental Pássaros

Defesa do Anfitrião às infecções virais

A primeira linha do corpo de defesa contra vírus é o sistema imunitário inato. Isto é compo das pilhas e dos outros mecanismos que defendem o anfitrião da infecção. Isto fornece uma protecção provisória contra a ofensiva viral.

Uma Vez dentro da imunidade adaptável enfrenta o vírus e recorda-o. Este é um formulário mais permanente da imunidade que possa durar uma estadia da vida contra a tensão particular do vírus. Os anticorpos Específicos são produzidos contra o vírus. Isto é chamado imunidade humoral.

Dois tipos de anticorpos são importantes. O primeiro IgM chamado é altamente eficaz em vírus de neutralização mas é produzido somente pelas pilhas do sistema imunitário por algumas semanas. Esse que dura uma estadia da vida é os anticorpos de IgG.

A segunda linha de defesa é chamada imunidade comunicada pelas células e envolve as pilhas imunes conhecidas como pilhas de T. O T cell reconhece um fragmento viral suspeito lá e as pilhas de T do assassino destroem o vírus.

Controle da propagação do Vírus

As doenças Virais podem ser impedidas do espalhamento por vacinações e o mais bem sucedido destes é a vacina pequena do pox que erradicou completamente a doença em 1980. Espera-se que diversos outros vírus, tais como a poliomielite e o sarampo, seguirão.

Epidemias e pandemias de infecções virais

A Propagação ou a manifestação de uma infecção viral em uma comunidade são denominadas uma epidemia. Uma pandemia ocorre quando há uma epidemia mundial.

A pandemia 1918 da gripe, referida geralmente como a gripe Espanhola era tal pandemia. Foi causada por um vírus raramente severo e mortal da gripe A. As vítimas eram frequentemente adultos novos saudáveis ao contrário do enfraquecido e as pessoas idosas que são vítimas usuais. Matou ao redor 100 milhões de pessoas ou pelo menos 5% da população de mundo em 1918.

O VIH é considerado agora uma pandemia com 38,6 milhões de pessoas calculado que vivem agora com a doença no mundo inteiro.

Vírus e cancro

Alguns vírus podem incorporar seu ADN (ou ADN copiado do RNA viral) no ADN do anfitrião, com efeitos no controle do crescimento da pilha. Isto pode às vezes conduzir à transformação, em outras palavras um tumor.

Contudo, a integração sempre não conduz à transformação e não é imperativa para a transformação. A associação dos vírus com os tumores nos animais era rst do fi suspeitou 90 anos há mas somente nos anos 60 realizava-se um vírus (EBV) mostrado de forma convincente para ser associado com um tumor humano (o linfoma de Burkitt).

O papel dos oncogenes que são activados causando o cancro está sendo compreendido Agora melhor para saber porque todos os vírus e todas as infecções não causam o cancro em todos os indivíduos.

Tratamento de infecções virais

Diversas drogas do antiviral que são usadas para tratar infecções virais foram desenvolvidas sobre as duas décadas passadas. Muita destes é focalizada contra o VIH. Estes não curam a Infecção pelo HIV mas param o vírus da multiplicação e impedem o progresso da doença. Uma Outra droga antivirosa notável é Ribavarin contra a hepatite C.

Os Vírus são geralmente notòria alvos difíceis da droga porque alteram e se adaptam ràpida para acumular uma resistência contra a droga. O Assunto em questão é Oseltamivir (marca registada - Tamiflu) usado na gripe.

Daqui até abril Cashin-Garbutt Revisto, VAGABUNDOS Hons (Cantab)

Fontes

  1. http://www2.oakland.edu/biology/chaudhry/pics/Introductiontovirology01.pdf
  2. http://fds.oup.com/www.oup.com/pdf/13/9780199206735.pdf
  3. http://cc.bjmu.edu.cn/download/1469d0793292486fb79de5420688-2906309031657.pdf
  4. http://www.ots.ac.cr/tropiweb/attachments/volumes/vol59-3/02-Herrero-Viruses.pdf
  5. http://www.netdoctor.co.uk/health_advice/facts/virusbacteria.htm
  6. http://guideline.gov/content.aspx?id=14843

Leitura Adicional

Last Updated: Jun 18, 2013

Read in | English | Español | Français | Deutsch | Português | Italiano | 日本語 | 한국어 | 简体中文 | 繁體中文 | Nederlands | Русский | Svenska | Polski
Comments
The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post