a hormona Cálcio-Relacionada podia ajudar a identificar a pneumonia

Published on November 12, 2012 at 5:15 PM · No Comments

Pelo Indivíduo de Sarah, Repórter dos medwireNews

As medidas do procalcitonin do Soro poderiam melhorar a precisão de diagnósticos da pneumonia quando as radiografias de caixa dão resultados indeterminados, indicam resultados do estudo dos E.U.

Os Pacientes no estudo com pneumonia tiveram uns níveis mais altos do procalcitonin do que suas contrapartes com exacerbações da doença pulmonar obstrutiva crônica, da bronquite aguda, ou da asma.

Os Níveis elevados da hormona igualmente tiveram a precisão moderado para distinguir a presença de pneumonia infiltram na análise da característica de funcionamento (ROC) do receptor comparada com a avaliação de um pulmonologist, relatam os pesquisadores.

“Assim, um baixo ProCT [procalcitonin] pode ajudar clínicos a sentir mais seguros para atrasar ou parar antibióticos em um paciente em quem a suspeita clínica para a pneumonia bacteriana é baixa, contudo o relatório radiográfico indica que “a pneumonia não pode ser ordenada para fora”,” diga Edward Walsh (Hospital Geral de Rochester, New York) e co-pesquisadores.

“Tais estratégias podem ajudar em reduzir o uso antibiótico desnecessário nos Estados Unidos,” elas escrevem no Jornal da Medicina do Hospital.

Os Níveis de procalcitonin - um precursor do calcitonin segregado no corpo em resposta à infecção bacteriana - foram determinados em 530 pacientes admitidos ao hospital sobre os invernos de 2008 a 2009 e 2009 a 2010, com os 528 diagnósticos compatíveis com infecção das vias respiratórias.

Os diagnósticos preliminares da admissão eram predominante pneumonia e exacerbações da doença pulmonar obstrutiva crônica, em 31% e em 27%, respectivamente.

Os pacientes da Pneumonia tiveram uns níveis medianos significativamente mais altos de procalcitonin, em 0,27 ng/mL, do que suas contrapartes com exacerbações da doença pulmonar obstrutiva crônica, em aproximadamente 0,90 ng/mL; asma, em aproximadamente 0,80 ng/mL; bronquite, em aproximadamente 0,10 ng/mL; e gripe viral, em 0,11 ng/mL.

A Radiologia relata para a coorte indicou que 40% (n=213) dos pacientes não teve nenhuma doença aguda, 14% (n=76) teve “outros” resultados definitivos (IE, efusão pleural), 14% (n=75) teve infiltra consistente com a pneumonia, e 31% (n=164) teve resultados indeterminados.

Contudo, quando o pulmonologist concordou com a maioria destes diagnósticos, concordou somente que quatro eram indeterminados, classificando a metade dos 160 permanecendo como infiltram.

Os autores calcularam a curva do ROC usando os casos em que o pulmonologist concordado com a classificação dos radiologistas infiltra, e, dando uma área sob a contagem da curva (AUC) de 0,80 (onde 1,00 denotam a discriminação perfeita). A probabilidade de ter uma infiltração aumentada com pontos iniciais crescentes do procalcitonin.

Quando esta análise foi repetida usando dados para pacientes com radiografias indeterminadas, o AUC era mais baixo, mas ainda com valor com carácter de previsão moderado, em 0,72, diz a equipa de investigação.

Licensed from medwireNews with permission from Springer Healthcare Ltd. ©Springer Healthcare Ltd. All rights reserved. Neither of these parties endorse or recommend any commercial products, services, or equipment.

Read in | English | Español | Français | Deutsch | Português | Italiano | 日本語 | 한국어 | 简体中文 | 繁體中文 | Nederlands | Русский | Svenska | Polski