A Terapia genética pode melhorar a capacidade regenerativa de RGCs ferido

Published on July 10, 2014 at 8:59 AM · No Comments

Porque o sistema nervoso central mamífero adulto limitou somente a capacidade intrínseca regenerar conexões após ferimento, devido aos factores intrínsecos e extrínsecos ao neurônio maduro, as terapias são exigidas para apoiar a sobrevivência dos neurônios feridos e para promover a rebrota interurbana dos axónio de volta a suas estruturas de alvo originais.

A retina e o nervo ótico são parte do CNS e este sistema é usado muito nas experiências projetadas testar maneiras novas de promover a regeneração após ferimento. O Teste das terapias projetadas melhorar a viabilidade de RGCs igualmente tem a importância clínica directa porque há uma perda destes neurônios centralmente de projecto em muitas doenças oftálmicos. Muitas aproximações diferentes trialed, visando sistemas de receptor diferentes e/ou os caminhos diferentes da sinalização, alguns visados aumentar a capacidade intrínseca do crescimento em RGCs ferido, outro visado reduzir o impacto dos factores externos ao neurônio que suprimem/restringem a resposta regenerativa. Uma aproximação cada vez mais do interesse envolve o uso de vectores virais alterados, réplica-deficientes para introduzir genes apropriados em pilhas feridas no caminho visual (terapia genética).

No artigo da perspectiva escrito pelo Prof. Alan Harvey, da Escola da Anatomia, da Fisiologia e da Biologia Humana, A Universidade da Austrália Ocidental, resumiu a pesquisa recente da terapia genética de seu laboratório, usando o sistema visual do roedor como um modelo experimental, que fosse visado que melhora a viabilidade e a capacidade regenerativa de RGCs adulto ferido. Estas perspectivas foram publicadas na Pesquisa Neural da Regeneração (Vol. 9, No. 3, 2014).

Read in | English | Español | Français | Deutsch | Português | Italiano | 日本語 | 한국어 | 简体中文 | 繁體中文 | Nederlands | Русский | Svenska | Polski