Sarcoma Colorectal

O sarcoma Colorectal é um tipo muito raro de cancro mesenchymal que se torna no aparelho gastrointestinal (GI) mais baixo.

Cancro Colorectal - pela luz de cristalCrédito de imagem: luz de cristal/Shutterstock

Que é sarcoma colorectal?

Os sarcomas Colorectal são um grupo de tumores heterogêneos que podem se tornar em vasos sanguíneos, nos músculos lisos, ou nos outros tecidos conjuntivos no forro interno dos dois pontos e do recto. É um tipo muito raro de cancro; somente 0,1% de todos os cancros colorectal são sarcomas colorectal.

Devido a sua raridade, a informação no resultado e a prognóstico deste tipo particular de cancro é exíguo. De acordo com uma revisão nacional recente da base de dados do cancro, somente 433 pacientes são diagnosticados com o sarcoma colorectal preliminar entre 1998 e 2012 nos Estados Unidos.

Os sarcomas Colorectal são divididos em subgrupos múltiplos: leiomyosarcoma, histiocytomas, e tumores pequenos desmoplastic da pilha redonda. De todos os sarcomas colorectal, 70,7% tornam-se nos dois pontos, 25,4% tornam-se no recto, e 3,9% são ficados situados na região rectosigmoid.

Em relação ao formulário o mais comum do cancro colorectal, que é adenocarcinoma colorectal, os sarcomas do começo dos dois pontos em uma idade relativamente nova e são associados com o prognóstico muito deficiente. Os sinais e os sintomas típicos de sarcomas colorectal incluem a dor abdominal, o inchamento, e o sangramento gastrintestinal.

Embora considerado teòrica como a mesma entidade (sarcoma macio do tecido), os sarcomas colorectal são distintos dos tumores stromal gastrintestinais (essências) de várias maneiras.

As essências são desenvolvidas das pilhas intestinais de Cajal, visto que a maioria de sarcomas colorectal é originada das pilhas de músculo liso mesenchymal.

As mutações nos receptors da quinase da tirosina são a base genética das essências; contudo, mecanismo molecular/genético da revelação de sarcomas colorectal permanece obscuro. Apesar destas diferenças, são os cancros e sem resposta agressivos ao chemo/radioterapias tradicionais.

Prognóstico

Desde que os alvos moleculars de sarcomas colorectal são desconhecidos, estes tumores são difíceis de tratar, e são associados com o prognóstico muito deficiente.

De acordo com a revisão nacional da base de dados do cancro, uma taxa de sobrevivência total de 5 anos é 43,8%. Baseado na classificação histológica, uma taxa de sobrevivência total de 5 anos com tumores de primeira qualidade é 38%, visto que uma taxa de sobrevivência total de 5 anos com tumores de baixo grau é 61%.

As metástases regionais e distantes fazem estes tumores mais agressivos e difíceis tratar. Aproximadamente 50% de todos os sarcomas colorectal preliminares reproduzem-se por metástese no fígado.

O segundo - a maioria de local comum da metástase é o peritônio. Um intervalo mediano do retorno é relatado para ser 7 meses. Contudo, em caso dos tumores de baixo grau, o retorno local foi observado mesmo depois 15 anos de resseção cirúrgica.

Estratégias do tratamento

A cirurgia é a escolha preliminar do tratamento para sarcomas colorectal. Uma resseção anatômica completa dos dois pontos sem lymphadenectomy extensivo (remoção cirúrgica de nós de linfa) é sugerida geralmente.

Desde que a taxa de metástase intraabdominal é alta entre pacientes colorectal do sarcoma, um exame completo da cavidade abdominal é essencial. Contudo, nas caixas de tumores de baixo grau e pequenos, a excisão local pode igualmente ser executada.

De acordo com a revisão nacional da base de dados do cancro, de 433 pacientes, 80% submeteu-se à resseção completa dos dois pontos, visto que a excisão local foi executada em 9,2% dos pacientes. o exame da Cargo-cirurgia mostrou que isso aproximadamente 12,7% de amostras de tecido removidas tiveram margens positivas.

Além da cirurgia, a quimioterapia adjuvante com ou sem a radiação é uma outra opção para tratar pacientes com os sarcomas colorectal. Contudo, a eficácia desta estratégia do tratamento permanece inconsequente.

De todos os pacientes envolvidos na revisão nacional da base de dados do cancro, somente 15% quem eram mais novos e mais provável estar com o cancro nó-positivo (o cancro que espalhou aos nós de linfa) recebeu a quimioterapia. Similarmente, a radioterapia foi administrada a somente 12% dos pacientes com um tumor preliminar no recto e nas margens positivas no espécime cirúrgico.

Fontes

Further Reading

Last Updated: Oct 10, 2018

Dr. Sanchari Sinha Dutta

Written by

Dr. Sanchari Sinha Dutta

Dr. Sanchari Sinha Dutta is a science communicator who believes in spreading the power of science in every corner of the world. She has a Bachelor of Science (B.Sc.) degree and a Master's of Science (M.Sc.) in biology and human physiology. Following her Master's degree, Sanchari went on to study a Ph.D. in human physiology. She has authored more than 10 original research articles, all of which have been published in world renowned international journals.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Dutta, Sanchari Sinha. (2018, October 10). Sarcoma Colorectal. News-Medical. Retrieved on December 12, 2019 from https://www.news-medical.net/health/Colorectal-Sarcoma.aspx.

  • MLA

    Dutta, Sanchari Sinha. "Sarcoma Colorectal". News-Medical. 12 December 2019. <https://www.news-medical.net/health/Colorectal-Sarcoma.aspx>.

  • Chicago

    Dutta, Sanchari Sinha. "Sarcoma Colorectal". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Colorectal-Sarcoma.aspx. (accessed December 12, 2019).

  • Harvard

    Dutta, Sanchari Sinha. 2018. Sarcoma Colorectal. News-Medical, viewed 12 December 2019, https://www.news-medical.net/health/Colorectal-Sarcoma.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post