Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Epidemiologia da síndrome de Cushing

A síndrome de Cushing é considerada ser uma desordem rara essa resultados da exposição prolongada aos glucocorticoids. Contudo, há poucos estudos epidemiológicos para fornecer dados adequados para descrever exactamente a incidência e a predominância da circunstância. A maioria de caixas são diagnosticadas entre as idades de 20 e de 50, embora o indivíduo possa ser afetado em toda a idade.

A apresentação dos sintomas da síndrome de Cushing pode variar extremamente. Além, muitos dos sintomas sobrepor com os aqueles causados por outras normas sanitárias, tais como a síndrome metabólica e a síndrome polycystic do ovário. Isto pode fazer o diagnóstico da circunstância difícil. É igualmente difícil estabelecer tendências epidemiológicas na síndrome de Cushing, porque não todas as caixas da doença são diagnosticadas. Contudo, é importante que o diagnóstico está feito o mais cedo possível, porque o diagnóstico adiantado e o tratamento da circunstância são associados com a morbosidade e as taxas de mortalidade melhoradas.

estudos População-baseados

Há diversos os estudos população-baseados que relataram a incidência e as taxas de mortalidade da síndrome de Cushing em determinadas populações durante um período discreto de tempo.

Um estudo em Dinamarca seguiu 166 pacientes com a síndrome de Cushing por 11 anos, encontrando uma incidência de 2 casos por milhão populações pelo ano. Dos 166 pacientes, 139 tiveram a doença benigna. Havia uma taxa de mortalidade de 16,5% no período da continuação de 8 anos, com a maioria de mortes que ocorrem no ano após o diagnóstico inicial, frequentemente antes da iniciação de tratamento. As causas de morte dos pacientes com síndrome de Cushing no estudo incluíram infecções severas, a ruptura cardíaca, o curso e o suicídio.

Um estudo na Espanha encontrou 49 casos da síndrome de Cushing durante 18 anos, com uma incidência de 2,4 casos por milhão habitantes pelo ano e uma predominância de 39,1 casos por milhão. A relação de mortalidade padrão neste estudo era 3,8, além do que um aumento em taxas de morbosidade.

Incidência

Uma baixa incidência da síndrome de Cushing endógeno foi estabelecida pelos estudos população-baseados esboçados acima, correspondendo a aproximadamente 2 casos por milhão. Alguns estudos têm uma incidência calculada tão baixo quanto 0,7 povos por milhão.

Contudo, a incidência da síndrome de Cushing subclinical pode ser subestimada em determinados grupos da população, tais como aquelas com osteoporose, o diabetes descontrolado mellitus ou a hipertensão. Por exemplo, de 90 pacientes obesos com o diabetes descontrolado mellitus em um estudo, três tiveram a síndrome de Cushing. Isto rendeu uma predominância de 3,3%, que fosse consideravelmente mais alta do que a incidência relatada nos estudos população-baseados. Contudo, estes resultados devem ser apoiados por estudos maiores.

As fêmeas são mais prováveis ser afectadas pela síndrome de Cushing do que homens, com uma relação do risco de aproximadamente 3: 1. Não parece estar uma relação genética que envolva uma susceptibilidade étnica à circunstância.

Resultados do tratamento

A cirurgia é a opção de primeira linha do tratamento para a maioria de casos da doença evidente e a remissão é conseguida na maioria dos pacientes, aproximadamente 65-85%. Contudo, porque até 1 em 5 pacientes a circunstância retorna, e o risco não parece nivelar fora, mesmo depois 20 anos de continuação.  

O risco de mortalidade para indivíduos com síndrome de Cushing é calculado para ser 2-3 vezes mais altamente do que aquele da população geral, com base em estudos epidemiológicos.

Referências

Further Reading

Last Updated: Feb 26, 2019

Yolanda Smith

Written by

Yolanda Smith

Yolanda graduated with a Bachelor of Pharmacy at the University of South Australia and has experience working in both Australia and Italy. She is passionate about how medicine, diet and lifestyle affect our health and enjoys helping people understand this. In her spare time she loves to explore the world and learn about new cultures and languages.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Smith, Yolanda. (2019, February 26). Epidemiologia da síndrome de Cushing. News-Medical. Retrieved on March 03, 2021 from https://www.news-medical.net/health/Cushings-Syndrome-Epidemiology.aspx.

  • MLA

    Smith, Yolanda. "Epidemiologia da síndrome de Cushing". News-Medical. 03 March 2021. <https://www.news-medical.net/health/Cushings-Syndrome-Epidemiology.aspx>.

  • Chicago

    Smith, Yolanda. "Epidemiologia da síndrome de Cushing". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Cushings-Syndrome-Epidemiology.aspx. (accessed March 03, 2021).

  • Harvard

    Smith, Yolanda. 2019. Epidemiologia da síndrome de Cushing. News-Medical, viewed 03 March 2021, https://www.news-medical.net/health/Cushings-Syndrome-Epidemiology.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News Medical.