Diagnóstico da febre de feno

A febre de feno é geralmente directa diagnosticar, com base nos sintomas do paciente. Contudo, em alguns casos, um doutor pode consultar o paciente para o teste da alergia.

A febre de feno precisa geralmente somente de ser diagnosticada se os sintomas do paciente são particularmente severos, o teste padrão do sintoma é incomum ou o paciente experimentou as complicações associadas com a febre de feno. Para ajudar a diagnosticar a circunstância, um paciente puder ser pedido para manter uma gravação do diário quando e onde exactamente experimentam sintomas.

Um médico pode sugerir a referência a um imunologista para o teste da alergia nos casos onde os pacientes estão experimentando os sintomas da febre de feno todo o ano (rhinitis alérgico) ou pacientes não está respondendo ao tratamento e poderia experimentar uma alergia às substâncias diferentes do pólen tal como o dander da poeira, do molde ou do animal.

Os dois testes principais usados para verificar isto são o teste da picada da pele e uma análise de sangue. Para um teste da picada da pele, um imunologista coloca o alérgeno na pergunta na superfície do braço do paciente e pica então sua pele usando uma agulha, de modo que o alérgeno seja introduzido na circulação sanguínea. Se os pacientes são alérgicos a esse alérgeno particular, começarão desenvolver uma reacção, com o vermelho tornando-se da pele, inchado e sarnento na área que foi picada.

Um teste da picada da pele não pode ser apropriado para pacientes com condições de pele tais como a eczema, porque podem já ter a pele sensível, vermelha que mascara a reacção alérgica. Este teste não pode igualmente ser apropriado para povos em determinadas medicamentações tais como os antistamínicos, que impedem a reacção alérgica à substância.

Nesses casos, uma análise de sangue pode ser usada pelo contrário para confirmar se uma alergia esta presente. Uma amostra de sangue está tomada e testada para a presença da imunoglobulina E (IgE), o anticorpo produzido quando alguém com febre de feno entra o contacto com pólen.

Fontes

  1. http://www.nhs.uk/conditions/Hay-fever/Pages/Introduction.aspx
  2. http://www.selfcareforum.org/wp-content/uploads/2011/07/hayfever.pdf
  3. http://www.betterhealth.vic.gov.au/bhcv2/bhcpdf.nsf/ByPDF/Hayfever/$File/Hayfever.pdf
  4. http://www.nationalasthma.org.au/uploads/publication/allergic-rhinitis-hay-fever-and-your-asthma.pdf

Further Reading

Last Updated: Feb 26, 2019

Dr. Ananya Mandal

Written by

Dr. Ananya Mandal

Dr. Ananya Mandal is a doctor by profession, lecturer by vocation and a medical writer by passion. She specialized in Clinical Pharmacology after her bachelor's (MBBS). For her, health communication is not just writing complicated reviews for professionals but making medical knowledge understandable and available to the general public as well.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Mandal, Ananya. (2019, February 26). Diagnóstico da febre de feno. News-Medical. Retrieved on September 22, 2019 from https://www.news-medical.net/health/Hay-Fever-Diagnosis.aspx.

  • MLA

    Mandal, Ananya. "Diagnóstico da febre de feno". News-Medical. 22 September 2019. <https://www.news-medical.net/health/Hay-Fever-Diagnosis.aspx>.

  • Chicago

    Mandal, Ananya. "Diagnóstico da febre de feno". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Hay-Fever-Diagnosis.aspx. (accessed September 22, 2019).

  • Harvard

    Mandal, Ananya. 2019. Diagnóstico da febre de feno. News-Medical, viewed 22 September 2019, https://www.news-medical.net/health/Hay-Fever-Diagnosis.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post