Como os tumores de Phyllodes são diagnosticados?

Os tumores de Phyllodes (PTs) são tumores fibroepithelial do peito. Estes são raros, apresentando clìnica como protuberâncias indolores. São encontrados primeiramente nas mulheres entre as quartas e sextas décadas da vida, com uma incidência máxima na idade de 45. Sua ocorrência nos homens é extremamente rara, mas foi relatada nos casos associados com a ampliação do peito masculino devido aos desequilíbrios hormonais.

A raridade do Técnico Especialista de Filial fá-los um tanto difíceis diagnosticar, especialmente no caso dos doutores que não os encontram frequentemente. Esta dificuldade é combinada pela similaridade nas características físicas do Técnico Especialista de Filial e dos fibroadenomas. Fibroadenomas é os tumores benignos do peito que consistem no tecido normal do peito, e é visto freqüentemente em umas mulheres mais novas. Contudo, o Técnico Especialista de Filial pode ser distinto dos fibroadenomas por sua aparência mais tarde na vida e por seu crescimento rápido.

As etapas no diagnóstico de uma pinta incluem:

  • exame físico para detectar protuberâncias,
  • testes da imagem lactente tais como mamogramas, ultra-som e MRI,
  • e biópsia.

Ferramentas diagnósticas radiológicas

Os essenciais de investigações rotineiras do peito são exame da mamografia e (US) do ultra-som do tumor. No exame radiológico, o Técnico Especialista de Filial tende a ter uma forma lobulada com uma composição heterogênea e umas beiras bem definidas, ao contrário dos fibroadenomas. As características dos E.U. incluem as margens lisas bem-delimitadas que são echogenic, com ecos internos homogéneos. As microcalcificações são ausentes, e o Técnico Especialista de Filial tem às vezes algumas mudanças císticas dentro delas. Os sinais que seriam consistentes com o Técnico Especialista de Filial maligno incluem margens deficientemente definidas do tumor, hipo-echogenicity, e o sombreamento acústico traseiro.

O Técnico Especialista de Filial em um mamograma aparece como grandes massas ovais ou redondas com beiras bem definidas. Embora raras, as calcificações grosseiras podem ser observadas. A compressão do tecido circunvizinho pode conduzir à formação de um halo radiolucent em torno da lesão.

MRI é usado para obter imagens adicionais do Técnico Especialista de Filial e para ajudá-las no planeamento para a cirurgia. Em MRI, o Técnico Especialista de Filial parece lobulado ou redondo com margens bem definidas, e uma estrutura interna heterogênea.  

Exame citológico

As amostras do tumor podem ser tomadas para o exame microscópico, porque a biópsia é a única maneira de dizer exactamente se as lesões são Técnico Especialista de Filial. Uma biópsia fina da aspiração da agulha é controversa em sua capacidade para distinguir o Técnico Especialista de Filial maligno dos benignos, em contraste com a factura de uma diferenciação entre o Técnico Especialista de Filial benigno dos fibroadenomas. Na biópsia, a presença de componentes stromal e epiteliais é de suporte de um diagnóstico da pinta. Deve-se notar, contudo, que o Técnico Especialista de Filial maligno pode ser desprovido de pilhas epiteliais.

A fim conduzir exames citológicos, as biópsias são exigidas. Além do que ou em vez da aspiração fina da agulha, estes podem ser feitos pela biópsia da agulha do núcleo. As amostras são tomadas aqui do tumor através de uma agulha especial. Às vezes as biópsias podem ser feitas como os procedimentos do excisional, onde o tumor inteiro é removido. Alguns doutores sentem que o último é uma escolha melhor, desde que as amostras menores não podem ser adequadas confirmar o Técnico Especialista de Filial.

O exame microscópico do Técnico Especialista de Filial conduz a sua classificação como maligno, a fronteira ou a benigno. Os tumores malignos definiram deficientemente bordas com pilhas stromal anormalmente dadas forma que se estão dividindo ràpida. As pilhas epiteliais que alinham normalmente os lóbulo e os canais podem ou não podem ser consideradas. Ao contrário, o Técnico Especialista de Filial benigno tende a ter bordas bem definidas com pilhas que não se estão dividindo como ràpida. Suas pilhas stromal têm uma aparência quase normal e as pilhas epiteliais estam presente. O Técnico Especialista de Filial da fronteira, como um esperaria, tem as características que tendem a cair em uma zona cinzenta entre o Técnico Especialista de Filial benigno e maligno.

Em uma base macroscópica, o Técnico Especialista de Filial pequeno tem geralmente uma superfície lobulada com uma aparência uniformemente branca e uma consistência contínua macia. São razoavelmente similares na aparência aos fibroadenomas. Cortar estes tumores revela uma consistência hemorrágica e fibro-gelatinosa, com áreas da morte celular e da característica “folha-como” saliências em espaços císticos. Esta “folha-como” a aparência é a origem dos phyllodes do nome, que significa “folha-como” na língua grega.

Referências

Further Reading

Last Updated: Feb 27, 2019

Dr. Damien Jonas Wilson

Written by

Dr. Damien Jonas Wilson

Dr. Damien Jonas Wilson is a medical doctor from St. Martin in the Carribean. He was awarded his Medical Degree (MD) from the University of Zagreb Teaching Hospital. His training in general medicine and surgery compliments his degree in biomolecular engineering (BASc.Eng.) from Utrecht, the Netherlands. During this degree, he completed a dissertation in the field of oncology at the Harvard Medical School/ Massachusetts General Hospital. Dr. Wilson currently works in the UK as a medical practitioner.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Wilson, Damien Jonas. (2019, February 27). Como os tumores de Phyllodes são diagnosticados?. News-Medical. Retrieved on April 02, 2020 from https://www.news-medical.net/health/How-are-Phyllodes-Tumors-Diagnosed.aspx.

  • MLA

    Wilson, Damien Jonas. "Como os tumores de Phyllodes são diagnosticados?". News-Medical. 02 April 2020. <https://www.news-medical.net/health/How-are-Phyllodes-Tumors-Diagnosed.aspx>.

  • Chicago

    Wilson, Damien Jonas. "Como os tumores de Phyllodes são diagnosticados?". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/How-are-Phyllodes-Tumors-Diagnosed.aspx. (accessed April 02, 2020).

  • Harvard

    Wilson, Damien Jonas. 2019. Como os tumores de Phyllodes são diagnosticados?. News-Medical, viewed 02 April 2020, https://www.news-medical.net/health/How-are-Phyllodes-Tumors-Diagnosed.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.