Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Éticas da infertilidade

A infertilidade é calculada para afectar ao redor um quinto dos pares no Reino Unido. Os dois procedimentos principais usados para tratar a infertilidade são in vitro a fecundação (IVF), onde a fecundação do ovo de uma mulher é executada fora de seus corpo e injecção intracytoplasmic do esperma (ICSI).

Em IVF, uma fêmea recebe hormonas para estimular seus ovário para produzir os ovos, que então são recolhidos e misturados com o esperma em um prato do laboratório. Um embrião fertilizado é colocado então para trás dentro do ventre. No caso da injecção intracytoplasmic do esperma, um único esperma é injectado directamente no citoplasma de um ovo para reservar mais controle sobre exactamente que o esperma fertiliza que egg. O procedimento é realizado igualmente em um laboratório e o ovo fertilizado é colocado então dentro do ventre usando a técnica tradicional de IVF. Este procedimento é usado quando a qualidade ou a quantidade de esperma são baixa.

Ambos os procedimentos acima podem ser usados nos casos da doação de ovo ou do surrogacy. a análise genética da Pre-implantação pode igualmente ser executada com um ou outro procedimento para verificar para ver se há desordens genéticas.

Há muitos interesses éticos que cercam o assunto da pesquisa reprodutiva e o tratamento da infertilidade e a sociedade americana para a medicina reprodutiva emitiram diversas indicações sobre estas edições. Algumas destas edições são descritas abaixo.

Gravidez múltipla

Em alguns casos de IVF, diversos ovos fertilizados são transferidos ao ventre para aumentar a possibilidade da concepção. Contudo, isto igualmente aumenta a possibilidade de dois ou mais feto que tornam-se, que aumenta o risco de nascimento prematuro, de problemas de saúde infantis e de um baixo peso ao nascimento.

Embriões

Quando uma mulher se submete à concepção ajudada, a clínica que atende pode oferecer congelar todos os ovos fertilizados adicionais que não sejam implantados, porque qualquer futuro tenta na concepção. Os povos precisam de considerar o que gostariam feito com os ovos no caso da morte ou se divorciariam e se seriam certos dar as instruções escritas que reflectem seus desejos. Os povos igualmente precisam de considerar o que gostariam de acontecer aos ovos se a clínica é nunca incapaz dos contactar.

Ovos fornecedores/esperma ou surrogacy

Um par pode escolher usar ovos ou esperma de um doador ou mandar uma matriz substituto levar sua criança. Nesses casos, os pares devem discutir com a clínica ou um advogado sobre um contrato que está sendo elaborado que defina os direitos e as responsabilidades à criança e à família futuras, de cada partido.

Edições éticas no exterior

Ético e questões legais varie entre países e com crenças religiosas. Cada pessoa igualmente tem suas próprias opiniões individuais, que complica mais matérias. Mesmo se um par concebe usando seus próprios esperma e ovos, a criação de vida fora do corpo é um acto momentous que acenda a opinião e o sentimento fortes. Se você adiciona os gâmeta fornecedores ou uma matriz substituto à equação, a situação pode tornar-se ainda mais complexa.

Em alguns países, há um quadro jurídico para endereçar estas edições, visto que outro confia em directrizes oficiais. Exemplos dos países que têm as leis e os estatutos que se aplicam às questões legais do tratamento de fertilidade para incluir Canadá, França, Alemanha, o Reino Unido e Finlandia. Os exemplos dos países onde as questões legais são deixadas às directrizes oficiais incluem México, Polônia, Chipre, Austrália, Índia e os EUA.

Alguns aspectos do tratamento de fertilidade são regulados diferentemente entre países, com algo que é permitido em um país que está sendo proibido completamente em outro. Antes de empreender o tratamento, os pares devem verificar que países permitem o processo que precisam e quais têm a legislação a mais liberal. Esta legislação aplica-se a quase cada etapa do processo, de se está permitida a uma pessoa ser tratada em primeiro lugar completamente a quanto tempo os embriões podem ser armazenados. Nos países tais como Turquia e China por exemplo, somente são permitidos aos casais ter IVF e em Nova Zelândia, uma família nuclear estável é uma condição prévia. Na Espanha, na Suécia e nos EUA, por outro lado, são permitidos a uma única pessoa e os homossexuais submeter-se a IVF.
Outras edições legais e éticas que são sujeitas ao regulamento estão listadas abaixo:

  • Usando o esperma fornecedor ou os ovos - o anonimato das garantias da lei dos doadores em Grécia, por exemplo, mas neste é permitido já não no Reino Unido.
  • Período da revelação do embrião - em muitos países, são permitidos aos embriões tornar-se por um número de dias para permitir a selecção da a mais saudável para a implantação, mas em alguns países, simplesmente os embriões adiantados podem ser implantados.
  • Pagando substitutos - o surrogacy comercial não é permitido em muitos países, mas é completamente legal na Índia.
  • Comprimento do tempo de armazenamento do embrião - na Espanha e no Canadá, os embriões podem ser armazenados por um período ilimitado, visto que em Brasil, eles podem somente ser armazenados por três anos.
  • Processo de selecção do embrião e selecção genética - a selecção genética antes da implantação é proibida completamente em alguns países mas somente em assunto ao regulamento restrito em outro.
  • Número máximo de embriões implantado - em muitos países há umas únicas políticas restritas de transferência do embrião, visto que o número implantado é deixado à discreção do médico em outro.
  • O uso do esperma ou de embriões armazenados após a morte de um sócio - em Islândia, o esperma congelado está destruído se os dados masculinos de um sócio, quando em Bélgica, esperma puderem ser obtidos para o tratamento futuro se a autorização escrita está dada.
  • As vistas em relação quando a vida começa - à igreja Católica acreditam a vida começa na concepção e permite somente a fecundação dos ovos que serão usados definida, significando que todos os embriões viáveis têm que ser implantados. Outros indivíduos acreditam que a vida não começa realmente até algumas semanas mais tarde e é satisfeita com a selecção somente dos embriões saudáveis para a implantação e a rejeição do resto.

Fontes

Further Reading

Last Updated: Aug 23, 2018

Sally Robertson

Written by

Sally Robertson

Sally has a Bachelor's Degree in Biomedical Sciences (B.Sc.). She is a specialist in reviewing and summarising the latest findings across all areas of medicine covered in major, high-impact, world-leading international medical journals, international press conferences and bulletins from governmental agencies and regulatory bodies. At News-Medical, Sally generates daily news features, life science articles and interview coverage.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Robertson, Sally. (2018, August 23). Éticas da infertilidade. News-Medical. Retrieved on September 21, 2020 from https://www.news-medical.net/health/Infertility-Ethics.aspx.

  • MLA

    Robertson, Sally. "Éticas da infertilidade". News-Medical. 21 September 2020. <https://www.news-medical.net/health/Infertility-Ethics.aspx>.

  • Chicago

    Robertson, Sally. "Éticas da infertilidade". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Infertility-Ethics.aspx. (accessed September 21, 2020).

  • Harvard

    Robertson, Sally. 2018. Éticas da infertilidade. News-Medical, viewed 21 September 2020, https://www.news-medical.net/health/Infertility-Ethics.aspx.

Comments

  1. Sandy Woods Sandy Woods Ukraine says:

    I am proud of countries which allow programs with the use of assisted reproductive techniques! In such a way these states help both own citizens and foreign patients to become happy parents. Such civilized countries as Ukraine or Russia, for example, conduct various reproductive procedures absolutely legally and provide patients with a great level of medical and juridical services. And such countries have good results. On the one hand countries can develop reproductive medicine (which is extremely important in the modern world) and on the other hand help thousands of infertile couples to become parents, very often for the first time! Ukraine, for example, always considered being the third world country with very low level of medical services. But look at the internet news and facts concerning reproductive medicine in Ukraine!!! Just Ukraine is nearly the first in top leaders of reproductive sphere (I mean surrogate motherhood and eggs donation programs)! And despite poor infrastructure, weak economy and so on, Ukraine has the highest success rate in the IVF procedures. Ye, and its true! Examine the information in the Internet resources and you will see that Ukrainian centers of reproductive medicine gain momentum. I heard Ukrainian doctors use fresh eggs and therefore receive positive results with minimum number of attempts.

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News Medical.