Retinopathy da prematuridade (ROP)

O Retinopathy da prematuridade (ROP) é uma condição do olho que ameaça a vista, e é considerado tipicamente nas crianças cujo o peso corporal é a ou abaixo de 1250 relvados, ou que é nascido antes da 3a semana da gravidez é terminado.

O risco de desenvolver o ROP aumenta enquanto a idade gestacional em que o bebê é nascido vai abaixo de. A incidência está indo acima devido à sobrevivência aumentada de bebês muito baixos do peso ao nascimento com tecnologia moderna.

Esta circunstância está entre as causas principais do prejuízo visual da infância. Seus efeitos ocorrem em ambos os olhos, e podem durar ao longo da vida sob a forma da vista e da cegueira dos pobres. Contudo, no 90% dos casos onde a deficiência da visão é visão muito suave, normal pode ser recuperado. Os 10% permanecendo dos infantes com ROP permanecem desafiados severamente visualmente ou são legalmente cegos.

Fases do ROP

O ROP ocorre em fases diferentes, a saber:

Fase 1: Um grau suave de crescimento retina da embarcação, que é associado frequentemente com o prejuízo visual transiente
Fase 2: Crescimento retina moderada anormal da embarcação, outra vez frequentemente transiente, que resolve eventualmente espontâneamente
Fase 3: Crescimento retina severamente anormal, em que os vasos sanguíneos crescem para o centro do olho um pouco do que ao longo da superfície retina. Isto é associado frequentemente com a doença positiva, uma fase avançada da fase 3, em que as embarcações retinas elas mesmas se tornam dilatadas e tortuosas. O resultado ameaçado com doença positiva na fase 3 é destacamento retina. Poucos infantes com escape da doença da fase 3 com visão normal.
Fase 4: O destacamento parcial da retina, devido à tracção produziu pelo tecido da cicatriz na superfície retina. Este é por sua vez o resultado da hemorragia subretinal das embarcações anormais e frágeis.
Fase 5: Termine o destacamento retina, que conduz à perda ou à cegueira visual séria. Este é o estado final da doença.

Complicações do ROP

A maioria de infantes que mandam o ROP se tornar encenam 1 ou 2, e crescem têm até a visão normal. Contudo, o ROP é associado ainda com uma possibilidade mais alta das complicações em uma vida mais atrasada como:

  • Destacamento retina
  • Miopia
  • Estrabismo
  • Ambliopia
  • Glaucoma

Por este motivo, tais pacientes exigem a continuação por toda a vida.

Causas do ROP

O ROP é devido a uma falha das embarcações retinas vir as bordas da retina tornando-se, devido à entrega muito prematura.

A revelação retina é terminada normalmente dentro do último trimestre da gravidez.

Nos bebês carregados antes de 31 semanas, as embarcações retinas não alcançaram a periferia da retina, que é privada conseqüentemente do fluxo sanguíneo adequado.

Os sinais químicos resultantes da retina são presumidos estimular o crescimento vascular, tendo por resultado a aparência de embarcações novas anormais frágeis na retina.

Estes quebram e sangram facilmente e conduzem à formação de cicatrizes retinas, que conduzem à ocorrência do destacamento retina.

Outros factores que contribuem à incidência do ROP incluem:

  • Anemia
  • Transfusões de sangue
  • Aflição respiratória
  • Estado médico deficiente do infante
  • Apnéia
  • Doença cardíaca
  • Níveis altos do dióxido de carbono no sangue
  • Infecção
  • Hypoxemia e acidez

Diagnóstico e tratamento

Desde que o ROP não produz nenhuns sintomas, o exame regular dos olhos de infantes prematuros é a única maneira de detectá-la.

O tratamento do ROP é limitado às técnicas que destroem as peças relativamente avasculares do peripheral da retina, e impede assim o neovascularization desta região.

O photocoagulation do laser for usado para produzir queimaduras controladas, quando usos cryotherapy uma ponta de prova de congelação (cryoprobe) conseguir o mesmo alvo da morte irreversível das pilhas nesta região.

Isto é eficaz em limitar o crescimento vascular anormal na retina e em preservar a visão macular. Contudo, é conseguido à custa de destruir muito do campo visual periférico.

A dobra Scleral e vitrectomy é outras aproximações que são usadas em estados avançados (4 ou 5).

Em alguns casos que se conformam às directrizes restritas, uma anti-VEGF molécula chamada bevacizumab é injectada no olho para prender e impedir o crescimento das embarcações anormais. Esta molécula pode ter efeitos sérios na revelação do pulmão e do cérebro devido a sua actividade contra o crescimento vascular, que é porque seu uso é restrito.

Se o destacamento retina ocorre apesar do tratamento, pode ser deixado sozinho se somente o destacamento parcial ocorreu. Contudo, se ameaça progredir e envolver o macula, as medidas podem ser tomadas para reatar a retina, tal como o laser ou cryoretinopexy.

Referências

[Leitura adicional: Retinopathy]

Last Updated: Feb 27, 2019

Dr. Liji Thomas

Written by

Dr. Liji Thomas

Dr. Liji Thomas is an OB-GYN, who graduated from the Government Medical College, University of Calicut, Kerala, in 2001. Liji practiced as a full-time consultant in obstetrics/gynecology in a private hospital for a few years following her graduation. She has counseled hundreds of patients facing issues from pregnancy-related problems and infertility, and has been in charge of over 2,000 deliveries, striving always to achieve a normal delivery rather than operative.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Thomas, Liji. (2019, February 27). Retinopathy da prematuridade (ROP). News-Medical. Retrieved on July 19, 2019 from https://www.news-medical.net/health/Retinopathy-of-Prematurity-(ROP).aspx.

  • MLA

    Thomas, Liji. "Retinopathy da prematuridade (ROP)". News-Medical. 19 July 2019. <https://www.news-medical.net/health/Retinopathy-of-Prematurity-(ROP).aspx>.

  • Chicago

    Thomas, Liji. "Retinopathy da prematuridade (ROP)". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Retinopathy-of-Prematurity-(ROP).aspx. (accessed July 19, 2019).

  • Harvard

    Thomas, Liji. 2019. Retinopathy da prematuridade (ROP). News-Medical, viewed 19 July 2019, https://www.news-medical.net/health/Retinopathy-of-Prematurity-(ROP).aspx.

Comments

  1. Peter Aleff Peter Aleff United States says:

    The first cases of ROP were found in 1940 in Boston, and from then on ROP became epidemic in the U.S. but nowhere else. After World War 2, when fluorescent lamps became available in other developed countries, the same parallel between the introduction of those lamps and the start of the ROP epidemic repeated itself. Fluorescent lamps of all types emit a high proportion of their energy at the blue-violet wavelength of 435.8 nanometer, right in the middle of the greatest "blue-light-hazard" measured by Industrial Safety researchers. Adult eyes filter out much of this hazard because they become yellow with age, but the eyes of premature babies are still fully transparent to blue and shorter wavelengths. The damage-weighted retinal irradiance on the retina ofa a preemie reaches in just a few minutes the overdose which the U.S. Industrial Safety Guidelines have established as the danger limit for adult industrial workers during an eight-hour shift. This form of blinding is enhanced by oxygen but not caused by it. Oxygen breathing help had been given to preemies for many decades routinely and generously before 1940 without ever causing any eye damage, and retrospective studies of older blind people confirmed this. The logical solution for ending the ROP epidemic is to replace fluorescent lamps for intensive care nurseries, or else to filter out the blue-violet component of their light. For a detailed documentation of the above, see retinopathyofprematurity.org/...indinglights01.htm and http://retinopathyofprematurity.org/01summary.htm. It is time to end this avoidable iatrogenic eye damage which is a major cause of childhood blindness around the world.

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post