Espinha bífida

A espinha bífida, traduzida literalmente do latim “para rachar a espinha” é um defeito congénito em câmara de ar neural que seja fechamento incompleto caracterizado da medula espinal. Pode conduzir aos sintomas tais como a perda de sensação e paralisia dos pés, a severidade segundo o lugar e extensão da abertura.

Há três tipos principais de espinha bífida: occulta, meningocele e myelomeningocele da espinha bífida. Alguns pacientes com espinha bífida não podem experimentar sintomas significativos, tais como aquelas com tipos menos severos, visto que outro podem ter diferenças substanciais na esperança de vida e na qualidade de vida.

Espinha bífida (defeito aberto)

Espinha bífida Occulta

Occulta é a palavra latino para escondido e indica o formulário o mais suave e o mais comum da espinha bífida, que afecta aproximadamente 5-20% da população. Na maioria dos casos, envolve o fechamento incompleto da peça exterior de algumas vértebras, pequena bastante em tamanho para que a medula espinal seja contida e a não se projectar.

Os sinais tópicos deste tipo de espinha bífida no local da pele podem incluir:

  • Crescimento do cabelo
  • Ondulação
  • Marca de nascença

Contudo, a maioria de pacientes com occulta da espinha bífida são assintomáticos e não podem estar cientes que estão afectados pela circunstância. Os povos com occulta da espinha bífida não parecem ser afectados pela dor nas costas em maior medida do que a população geral.

Meningocele

Meningocele é o tipo o mais raro de espinha bífida e refere a revelação normal das vértebras com o crescimento dos meninges nos espaços entre as vértebras. Em conseqüência, há dano mínimo à medula espinal e os pacientes não experimentam geralmente os problemas de saúde crônicos relativos ao defeito congénito. Contudo, alguns pacientes relataram sintomas de uma medula espinal tethered, tais como uma mais baixa dor nas costas, o porte anormal e a escoliose.

As causas principais do meningocele são síndrome de Currarino e tumores do sacrococcyx e espaço presacral, tal como o teratoma.

Myelomeningocele

Este tipo de espinha bífida é o mais severo e é mais provável conduzir às complicações, assim exige geralmente o tratamento controlar a circunstância. Envolve a saliência da medula espinal com a abertura na coluna espinal, conduzindo à formação de um saco em torno da secção externo com as membranas meningeal.

Em conseqüência da saliência da medula espinal, há geralmente algum problemas ou dano desenvolvente à área, que pode conduzir aos sintomas da paralisia ou da perda de sensação. A severidade destes sintomas depende da extensão e do lugar da saliência; uns casos mais severos são vistos nos pacientes com defeitos cranianos.

Um myelomeningocele específico do formulário, myeloschisis, é caracterizado pela presença de tecido nervoso externo da coluna espinal sem a membrana fechado ou o saco. Isto expor o tecido nervoso aos arredores e aumenta o risco de infecções sérias como a meningite.

Epidemiologia

O occulta da espinha bífida é o tipo o mais comum de espinha bífida, que afecta 5-20% da população, segundo os métodos do lugar e da pesquisa do estudo. Outros tipos de espinha bífida são mais raros, variando de 0,1 a 5 infantes por 1000 nascimentos. Parece que o lugar geográfico e a origem étnica podem ter um efeito no risco de espinha bífida, devido à grande variação na incidência em estudos diferentes.

Referências

Further Reading

Last Updated: Aug 23, 2018

Yolanda Smith

Written by

Yolanda Smith

Yolanda graduated with a Bachelor of Pharmacy at the University of South Australia and has experience working in both Australia and Italy. She is passionate about how medicine, diet and lifestyle affect our health and enjoys helping people understand this. In her spare time she loves to explore the world and learn about new cultures and languages.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Smith, Yolanda. (2018, August 23). Espinha bífida. News-Medical. Retrieved on November 21, 2019 from https://www.news-medical.net/health/Spina-Bifida.aspx.

  • MLA

    Smith, Yolanda. "Espinha bífida". News-Medical. 21 November 2019. <https://www.news-medical.net/health/Spina-Bifida.aspx>.

  • Chicago

    Smith, Yolanda. "Espinha bífida". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/Spina-Bifida.aspx. (accessed November 21, 2019).

  • Harvard

    Smith, Yolanda. 2018. Espinha bífida. News-Medical, viewed 21 November 2019, https://www.news-medical.net/health/Spina-Bifida.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post