Quisto de Tarlov/quistos Perineural

Os quistos de Tarlov são formados dentro da bainha da raiz de nervo na raiz traseiro de um nervo espinal. Esta doença é mais comum nas mulheres do que nos homens. Estes quistos perineural/perineurial aparecem como áreas ballooned da coberta exterior da raiz de nervo.

Os sacos anormais fluido-enchidos afectam a região sacral da espinha, em particular, e são sabidos igualmente como quistos da raiz de nervo sacral. Os quistos podem formar em qualquer lugar ao longo da espinha, embora a base da espinha seja a área a mais comum. Alguns pacientes têm quistos em muitos ou mesmo em todas as secções da espinha.

Causas

Embora a causa origem da doença do quisto de Tarlov deva ser explicada ainda, há um número de estudos que sugerem que o quisto de Tarlov seja devido à dilatação da coberta da raiz de nervo. Isto conduz ao líquido cerebrospinal que enche o espaço subarachnoid (o espaço entre a camada do arachnoid e as cobertas mais íntimos do pia mater do cérebro e a medula espinal) que se torna fechado dentro do perineurium para formar um quisto.

A evidência clínica significativa mostra que os pacientes com desordens do tecido conjuntivo, por exemplo, aquelas com síndromes de Marfan, de Ehlers-Danlos, de Sjogren, e de Loeys-Deitz, estão em um risco maior para desenvolver quistos de Tarlov. Algumas outras condições tais como os ferimentos traumáticos e a dor na medula espinal podem igualmente conduzir à formação do quisto.

Sintomas

A doença do quisto de Tarlov é frequentemente assintomática. Contudo, quando o líquido no quisto aplica uma pressão sobre o nervo e as raizes de nervo próximas, o quisto cresce em tamanho e torna-se sintomático.

Segundo a secção da coluna espinal, o lugar, e o tamanho do quisto, dos sintomas e da severidade da circunstância variam através dos pacientes como segue:

  • Cause dor na parte traseira mais baixa, nas nádegas, na parte traseira das coxas, no abdômen, nos pés, e nos pés
  • Cause dor na parte traseira, nas mãos, nos braços, e na caixa da parte superior
  • Paresthesia/dysesthesia nos pés/pés
  • Cause dor ao sentar-se ou ao estar, e ao espirrar ou ao tossir
  • Dificuldade em esvaziar a bexiga e a deficiência orgânica sexual
  • Reflexos diminuídos, perda de sensação na pele
  • Dores de cabeça crônicas, visão borrada, visão dobro, vertigem

Diagnóstico

Os métodos os mais de uso geral para o diagnóstico de quistos de Tarlov são:

  • Ressonância magnética (MRI) e
  • Varredura (CT) do tomografia computorizada

Um MRI dá uma imagem mais clara do quisto e o tecido de nervo circunvizinho assim como seus revestimentos, e é preferido extensamente. Se os sintomas estão relacionados às secções mais baixas da espinha (como é comum na maioria de pacientes), a seguir uma espinha sacral completa MRI que cobre a vértebra S1-S5 até o cóccix/tailbone está recomendada. Para sintomas na espinha superior (que é vista menos freqüentemente), (L1-L5) MRI cervical (C1-C7), torácico (T1-T12), ou lombar apropriado é realizado.

A varredura do CT emprega raios X múltiplos para divulgar a erosão típica do osso da espinha, quando a imagem de secção transversal da estrutura do tecido do órgão for visualizada igualmente.

Um outro procedimento diagnóstico útil da imagem lactente é o teste do myelogram. O exame envolve a introdução de uma agulha espinal no canal espinal. O líquido do contraste é injectado no espaço subarachnoid usando o raio X do tempo real. Esboça a medula espinal, raizes de nervo, e outros tecidos

Tratamento

A doença assintomática do quisto de Tarlov deve pròxima ser monitorada em intervalos freqüentes para considerar se há um aumento no tamanho do quisto ou se algum outro sintoma se torna. Há um tratamento provado não específico para pacientes com os quistos sintomáticos de Tarlov.

O tratamento é paciente-específico, variando das drogas simples à cirurgia complexa e aos outros procedimentos. Geralmente, os tratamentos são classificados como 1) nonsurgical e 2) procedimentos cirúrgicos.

Não-cirúrgico

A dor pode ser as drogas anti-inflamatórios nonsteroidal de utilização temporariamente controladas (NSAIDs), que tratam a irritação e a inflamação do nervo. Alguns pacientes podem encontrar o relevo imediatamente, visto que para outro pode tomar algum tempo para colher os benefícios. Uma outra técnica provada na gestão da dor é a estimulação elétrica transcutaneous do nervo (TENS). Os impulsos elétricos são enviados através da pele aos nervos cutâneos e profundos que ajudam a dor do controle.

A fisioterapia (PT) tal como o calor, o ultra-som, e a estimulação eletrônica transcutaneous são encontrados para ser muito eficazes. Contudo, estes tratamentos podem, como o acima, trabalho para alguns pacientes mas não para outro.

Uma técnica mìnima invasora, tal como a injecção da colagem da fibrina sob a orientação da fluoroscopia do C-braço, pode ser um procedimento eficaz.

Cirúrgico

Se os formulários acima da terapia não rendem resultados, a remoção cirúrgica dos quistos pode ser sugerida. Contudo, na literatura médica, há umas discussões em curso sobre este procedimento, porque o quisto é uma peça do nervo e não pode conseqüentemente ser extirpado. Conseqüentemente, para tratar grandes quistos de Tarlov, são cortados com uns ou vários cortes e o líquido cerebrospinal é drenado para fora.

Probabilidade

A associação do conhecimento derivada da pesquisa e do tratamento desta doença por vários investigador, a partilha da informação dos procedimentos que são executados, estudar e compartilhar dos efeitos secundários conhecidos, e determinar a melhoria na saúde de cada paciente ajudarão em construir procedimentos eficazes do tratamento. Estes dados fornecerão uma riqueza das introspecções à comunidade médica para promover a pesquisa para a determinação da causa e da cura desta doença rara.

Referências

Further Reading

Last Updated: May 27, 2019

Comments

  1. Mary Eischen Mary Eischen United States says:

    Who ever wrote this article is misinformed Tarlov Cysts cannot be removed, they can only be reduced in size, because they are attached to nerves which cannot be removed.  I know what I am talking about, I suffer with this disease and have had 2 surgeries. Also have multiple cysts throughout my spine.

    Sincerely
    Mary/TCD sufferer.

  2. Linda Ellis Linda Ellis United States says:

    Thank you for sharing.  This still is a good overview of Tarlov Cysts that every doctor should read and fully comprehend.  Most doctors tell those of us with this disease that the cysts are incidental findings and "Rarely cause pain" -- which translates into "it must be something else causing the pain" and there they let it stand literally closing the books on us.  

    Only a handful of doctors indeed in the whole world, not just the United States, have the needed knowledge, experience, and full grasp of these cysts to operate on them properly that gives the patient the best hope for recovery; which we are often told can take up to 2 years.  

    What is also desperately needed is more research, clinical trials to look for drugs that can also help reduce the pain without significant side effects until at least more surgeons learn how to properly handle these cysts and not make the patient much worse.  All surgeries have risks as we know, but with Tarlov Cysts involved the risks are much higher due to their nature.

    I belong to several Tarlov Cyst Facebook Groups and the number of members are growing and people of all ages; yes men as well as women, are learning that they have symptomatic Tarlov Cyst Disease.  It is listed as a "rare disease" when in reality it isn't as rare as some may think.  

    And, anyone who has asymptomatic Tarlov Cysts is at risk with them to one day become painful and once that happens the disease is on the march as it is a progressive disease.  

    Aspirating Tarlov Cysts offers only temporary relief at best; and it is my opinion that more needles jabbed into the spine is not good and can create more issues.  We're talking serious chronic pain with this disease and it affects bowel and bladder functions as well.  

    I pray every day that the medical profession takes this disease more seriously as a serious disease than it apparently does.

  3. Lisa Watts Lisa Watts United States says:

    The article suggests that draining the cysts and filling them with fibrin glue is an effective treatment. In reality,it has been proven to only give temporary relief because the cysts eventually fill back up. I do not know of one person that has had this done that benefited from it and didn't have to have the surgery anyway.

    The article also suggests that CT myelograms and spinal injections can be a form of treatment. Both of these things are contraindicated for those with this disease. They can cause a spinal fluid leak, more cysts to form, increase in pain and symptoms, and arachnoiditis (a horrendous and extremely painful spinal disease worse than tcd).

    The articles you referenced need to be more informed and change their information. I too suffer from this disease and have ran a private support group on Facebook for people that suffer from this disease for 4-5 years. I've seen thousands of people's stories and talked to hundreds of people with this disease. If you are someone you know suffer from this disease please join my group, "Tarlov Cyst Support for Cysters and Mysters" for one on one information and support from people that actually suffer from this disease.

    Thanks,
    Lisa

    TC Sufferer/ Owner and Admin of Tarlov Cyst Support for Cysters and Mysters

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post