Que são Biosensors?

O termo “biosensor” é curto para “o sensor biológico.” O dispositivo é compo de um transdutor e de um elemento biológico que possam ser uma enzima, um anticorpo ou um ácido nucleico. O bioelement interage com o analyte que está sendo testado e a resposta biológica é convertida em um sinal elétrico pelo transdutor. Segundo sua aplicação particular, os biosensors são sabidos igualmente como immunosensors, optrodes, espelhos ressonantes, canários químicos, biochips, glucometers e biocomputers.  Uma definição geralmente mencionada de um biosensor é:

“Um dispositivo de detecção químico em que um reconhecimento biològica derivado é acoplado a um transdutor, para permitir a revelação quantitativa de algum parâmetro bioquímico complexo.”

Partes de um biosensor

Cada biosensor compreende:

  • Um componente biológico que actue como o sensor
  • Um componente eletrônico que detecte e transmita o sinal

Elementos do Biosensor

Uma variedade de substâncias podem ser usadas como o bioelement em um biosensor. Os exemplos destes incluem:

  • Ácidos nucleicos
  • Proteínas que incluem enzimas e anticorpos. os biosensors Anticorpo-baseados são chamados igualmente immunosensors.
  • Proteínas de planta ou lectins
  • Os materiais complexos gostam de fatias, de micro-organismos e de organelles do tecido

O sinal gerado quando o sensor interage com o analyte pode ser elétrico, óptico ou térmico. É convertido então por meio de um transdutor apropriado em um parâmetro elétrico mensurável - geralmente uma corrente ou uma tensão.

Aplicações

As pontas de prova do Biosensor estão tornando-se cada vez mais sofisticadas, principalmente devido a uma combinação de avanços em dois campos tecnologicos: microeletrônica e biotecnologia. Os Biosensors são dispositivos altamente valiosos para medir um espectro largo dos analytes que incluem compostos orgânicos, gáss, íons e bactérias.

História dos biosensors

A primeira experiência para marcar a origem dos biosensors foi realizada por Leland C. Clark. Para sua experiência, Clark usou os eléctrodos (Pt) de platina para detectar o oxigênio. Colocou a oxidase de glicose da enzima (GOD) muito perto à superfície da platina prendendo a contra os eléctrodos com uma parte de membrana da diálise. A actividade de enzima foi alterada de acordo com a concentração de oxigênio circunvizinha. A glicose reage com a oxidase de glicose (GOD) para dar o ácido gluconic e produz dois elétrons e dois protão, reduzindo desse modo o DEUS. Todos O DEUS reduzido, os elétrons, os protão e o oxigênio circunvizinho reagem para dar a água oxigenada e o DEUS oxidado (a forma original), conseqüentemente fazendo mais DEUS disponível para que mais glicose reaja com. Mais alto o índice da glicose, mais o oxigênio é consumido e mais baixo o índice da glicose, mais a água oxigenada é produzido. Isto significa que um aumento na água oxigenada ou uma diminuição no oxigênio podem ser medidos para dar uma indicação da concentração da glicose.

Fontes

  1. http://www.cse.unt.edu/~smohanty/Publications_Journals/2006/MohantyIEEEPotentials2006Mar-Apr.pdf
  2. http://www.ias.ac.in/resonance/Dec2004/pdf/Dec2004p33-44.pdf
  3. http://www.gwent.org/presentations/biointro.pdf
  4. http://www.crec.ifas.ufl.edu/academics/faculty/reyes/PDF/BiosensorsEAFBE.pdf
  5. http://nanohub.org/resources/2261/download/
  6. http://www.ceb.utk.edu/bioprimer.pdf

[Leitura adicional: Biosensor]

Last Updated: Feb 26, 2019

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post