Que é Spondylolisthesis?

O Spondylolisthesis descreve o deslocamento anterior de uma vértebra ou da coluna vertebral com relação às vértebras abaixo. Foi descrito primeiramente em 1782 pelo ginecologista belga, Dr. Herbinaux. Relatou uma proeminência óssea anterior ao sacro que obstruiu a vagina de um pequeno número de pacientes. O termo “spondylolisthesis” foi inventado em 1854, do “spondyl grego” para as vértebras e o “olisthesis” para o enxerto. O “listhesis variante” é às vezes aplicado conjuntamente com a escoliose. Estes “enxertos” ocorrem o mais geralmente na espinha lombar.

A fractura de um “carrasco” é um tipo específico de spondylolisthesis onde a vértebra C1 é deslocada anterior relativo à vértebra C2 devido às fracturas dos pedicles da vértebra C2.

No final dos 1890s, diversos estudos do cadáver demonstraram o defeito característico das paridades do spondylolisthesis isthmic, conduzindo a muitas teorias diferentes a respeito da etiologia do defeito. A primeira teoria props uma falha da ossificação durante a revelação embrionária, conduzindo às paridades um defeito no nascimento, que progrediu então a um enxerto isthmic depois que o infante começou a ambulating. Depois da revelação da radiografia em 1895, os estudos do raio X da população mostraram que o spondylolisthesis isthmic é, de facto, bastante comum. Um estudo de população por Fredrickson, e outros demonstrado que o defeito das paridades começou a aparecer em torno da idade seis e se tornou progressivamente mais comum até a idade 16. Após a idade 16, a incidência caiu e tornou-se raramente após a adolescência. Este estudo confirmou que o defeito das paridades é o resultado de um defeito no anlage cartilaginoso de uma vértebra mas nao aparente no nascimento. Pensa-se actualmente que o defeito se torna das fracturas de esforço pequenas que não curam e se forma um nonunion crônico. Houve uns relatórios que o defeito é mais comum entre os atletas que participam nos esportes com hiperextensão repetida, tal como a ginástica, o bailado, e o futebol americano.

Spondylolysis igualmente é executado nas famílias e é mais predominante em algumas populações, sugerindo um componente hereditário, tal como uma tendência para o osso vertebral fino. Spondylolysis é a causa a mais comum do spondylolisthesis. O factor hereditário (mencionado acima) é bastante notável, desde que a freqüência do spondylolisthesis entre o Inuit é 30-50%. (Esta estatística é controversa, contudo, porque uns estudos antropológicos mais adicionais mostraram que a ocorrência do spondylolysis nos povos do Inuit que vivem nas comunidades civilizadas está dentro do variancy normal em 7%. Estes povos são ligados hereditària ao grupo de estudo que mostra ~40%. Teoriza-se que o Inuit nómada tem uma incidência mais alta do spondylolysis devido ao traumatismo adquirido como infantes sendo levado dentro um amauti. Quando em um amauti, o bebê for posto no extenstion compressivo com cada etapa tomada pela matriz. Também, todos estudos restantes mostraram uma variação normal do spondylolysis dentro das culturas de 6-10%, mais adicionais sugerindo que o spondylolysis fosse uma anomalia ambiental e que um laço hereditário é muito improvável).

Further Reading


Este artigo é licenciado sob a licença criativa da Atribuição-ShareAlike das terras comuns. Usa o material do artigo de Wikipedia no “Spondylolisthesis” que todo o material adaptado usado de Wikipedia está disponível sob os termos da licença criativa da Atribuição-ShareAlike das terras comuns. Wikipedia® próprio é uma marca registada do Wikimedia Fundação, Inc.

Last Updated: Jun 5, 2019

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.