Que é Teleradiology?

A telemedicina é a aplicação de tecnologias numerosas para transferência da informação clínica. A introdução do Internet permitiu a telemedicina de expandir seu alcance através de cada especialidade médica - seu uso na radiologia é denominado “teleradiology.”

A radiologia abrange as técnicas diversas usadas por profissionais médicos para capturar imagens do corpo interno (por exemplo raios X, MRIs, ultra-sons), para ajudá-las em processo do diagnóstico ou do tratamento.

O Teleradiology é a capacidade para obter estas imagens médicas em um lugar e em sua transmissão sobre uma distância de modo que possam ser vistas e interpretado para finalidades diagnósticas ou consultivas por um radiologista.

Esta prática recente está tornando-se executou extensamente por hospitais, por clínicas urgentes do cuidado e por empresas da imagem lactente do especialista. A razão para sua aplicação aumentada é porque endereça a falta do pessoal adequado para fornecer a cobertura radiológica e a falta da experiência nesta especialidade.

O processo de teleradiology é baseado em uma tríade essencial; uma imagem que envia a estação, uma rede da transmissão, e uma estação de recepção da imagem que deva ter uma tela de indicador de alta qualidade que seja cancelada para finalidades clínicas. De facto, há agora os programas informáticos especializados que são dedicados a enviar imagens radiológicas com a mesma facilidade associada com a emissão de um email com acessórios da imagem.

O Teleradiology melhora o assistência ao paciente permitindo que os radiologistas forneçam sua experiência sem estar presente o paciente. Isto é particularmente importante quando os especialistas do radiologista (por exemplo radiologistas de MRI, radiologistas pediatras, neuro-radiologistas) são necessários, desde que estes profissionais geralmente estão ficados situados somente nas grandes áreas bem conhecidas que trabalham durante horas do tempo do dia.

Ao contrário, os hospitais menores em áreas rurais podem empregar somente um radiologista ou nem um. Em alguns casos onde estes radiologistas não são treinados adequadamente, a interpretação de algumas imagens radiológicas pode exigir a entrada de um radiologista do especialista.

O Teleradiology pode ser os meios com que os profissionais médicos podem colaborar quando não são de outra maneira alcançáveis entre si (por exemplo estão em lugar remotos). Esta pode ser uma entrada eficaz para o controle do diagnóstico e do sintoma enquanto ajuda frequentemente com obtenção de uma segunda opinião profissional.

Usando os serviços de empresas da externalização ou de grupos da radiologia para fornecer e manter a cobertura exigida da radiologia, os hospitais menores podem fazer o melhor uso de seus próprios profissionais no local e permitem que mantenham seus horários laborais normais.

Isto pode igualmente ser econômico para o hospital porque a instituição externalizada exigirá somente o pagamento pelo exame radiológico. A disposição destes serviços do especialista controlar pacientes internado em hospitais pequenos sem os especialistas no local foi mostrada para ser um modo eficaz de fornecer o cuidado de alta qualidade que seria de outra maneira não disponível.

Infelizmente, os fornecedores externos de recrutamento do teleradiology para uma cobertura de fora-horas podem levar um risco à reputação e à posição profissional dos radiologistas residentes. Discutìvel, estes profissionais podem sentir ou transformar-se um membro menos integral de sua instituição do que se deviam fornecer toda a cobertura profissional da radiologia. Seus papéis podem mesmo ser ameaçados se seus superiores percebem o que fazem como radiologistas para ser um serviço que possa ser comprado em outra parte.

Com todos os benefícios oferece, lá é ainda um limite ao que os radiologistas podem conseguir com o uso do teleradiology. Por exemplo, transferência das imagens não dá o radiologista que recebe as imagens a oportunidade de continuar com outros procedimentos pacientes. Conseqüentemente, devem transportar a informação apropriada aos doutores no local. Isto não é sempre eficaz e pode frequentemente conduzir ao miscommunication e à confusão.

Além disso, o teleradiology não é inteiramente dependente da tecnologia assim que deve lá ser nenhum acesso ao Internet (por exemplo se o Internet do hospital está para baixo para o serviço), teleradiology é já não uma opção e os pacientes permanecerão undiagnosed ou mesmo não tratados.

Referências:

Further Reading

Last Updated: Aug 23, 2018

Afsaneh Khetrapal

Written by

Afsaneh Khetrapal

Afsaneh graduated from Warwick University with a First class honours degree in Biomedical science. During her time here her love for neuroscience and scientific journalism only grew and have now steered her into a career with the journal, Scientific Reports under Springer Nature. Of course, she isn’t always immersed in all things science and literary; her free time involves a lot of oil painting and beach-side walks too.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Khetrapal, Afsaneh. (2018, August 23). Que é Teleradiology?. News-Medical. Retrieved on April 01, 2020 from https://www.news-medical.net/health/What-is-Teleradiology.aspx.

  • MLA

    Khetrapal, Afsaneh. "Que é Teleradiology?". News-Medical. 01 April 2020. <https://www.news-medical.net/health/What-is-Teleradiology.aspx>.

  • Chicago

    Khetrapal, Afsaneh. "Que é Teleradiology?". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/What-is-Teleradiology.aspx. (accessed April 01, 2020).

  • Harvard

    Khetrapal, Afsaneh. 2018. Que é Teleradiology?. News-Medical, viewed 01 April 2020, https://www.news-medical.net/health/What-is-Teleradiology.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.