Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Que é um prião?

O termo “prião” é derivado da partícula infecciosa proteinacious e refere o micróbio patogénico que causa encefalopatias espongiformes transmissíveis (TSEs).

Esta partícula infecciosa pequena é um formulário decausa de uma proteína chamada proteína celular do prião (PrPc). PrPc é encontrado principalmente na superfície das pilhas no sistema nervoso central, mas é ficado situado igualmente em outros tecidos corporais. Embora o papel específico de PrPc não seja claro, os estudos sugerem que esta proteína jogue um papel protector nas pilhas e as ajude a responder à deficiência do oxigênio.  

Um prião é compor da proteína anormalmente dobrada que causa circunstâncias neurodegenerative progressivas, com o dois de ser o mais notável encefalopatia espongiforme bovina (EBS ou doença das vacas loucas) vista no gado e nos rebanhos animais e doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD) vista nos seres humanos. Estas proteínas mis-dobradas não multiplicam no organismo do anfitrião que contaminam. Em lugar de, afectam a estrutura do cérebro actuando como um molde, induzindo proteínas com dobradura normal para converter ao formulário anormal do prião.

Estes proteínas mis-dobradas recentemente formadas, por sua vez, actuam como promovem moldes para a conversão de umas proteínas mais normais, conduzindo a uma acumulação exponencial de prião no tecido do sistema nervoso central. Estas proteínas anormalmente dobradas formam as chapas que são pensadas para causar a “complicação” dos neurofibrils e para interferir com a função da sinapse. As pilhas de nervo eventualmente são danificadas e perdidas, que faz com que os vacuoles minúsculos formem no cérebro. Estes dão o cérebro a esponja-como a aparência sob o microscópio, daqui a doença espongiforme do termo elevarou.

Isto conduz aos danos cerebrais e aos sintomas da doença do prião, que incluem a função danificada do cérebro; mudanças na personalidade, na memória e no comportamento; anomalias intelectuais da diminuição e de movimento, particularmente ataxia. Estes sintomas geralmente tornam-se durante a idade adulta e agravam-se ao longo do tempo, eventualmente causando a morte dentro de diversos anos ou mesmo de alguns meses.

Características do prião

Os prião são tão pequenos que são mesmo menores do que vírus e podem somente ser vistos através de um microscópio de elétron quando agregaram e formaram um conjunto. Os prião são igualmente originais que não contêm o ácido nucleico, ao contrário das bactérias, dos fungos, dos vírus e dos outros micróbios patogénicos. Os prião são conseqüentemente resistentes aos procedimentos que destroem os micróbios patogénicos dividindo o ácido nucleico. Além disso, porque estas partículas são uma versão anormal de uma proteína normal que seja codificada já para no corpo, não provocam uma resposta imune do anfitrião, como outros micróbios patogénicos fazem.

A proteína normal do prião provavelmente é compo das bobinas flexíveis referidas como hélices alfa, mas no formulário anormalmente dobrado, estas hélices são esticadas para fora nas estruturas densa embaladas chamadas beta folhas. As enzimas celulares referidas como os proteases podem dividir a proteína normal, mas as proteínas do prião são resistentes a esta e acumulam subseqüentemente no tecido de cérebro porque replicate.

Prião-como o comportamento pode igualmente ser visto em alguns tipos de fungos. Estes prião fungosos foram estudados extensivamente para fornecer indícios a respeito de como os prião afectam mamíferos, embora os prião fungosos não fossem prejudiciais a seu anfitrião.

Descoberta do prião

No late1960, a pesquisa mostrou que o agente que causa o TSE dos carneiros ou o scrapie era altamente resistente à desactivação pelo ultravioleta e pela radiação ionizante, as terapias que destruiriam geralmente todos os micróbios patogénicos que contivessem o ácido nucleico. Contudo, a natureza destas partículas era ainda obscura e os cientistas fizeram as várias sugestões que incluem proteínas, fragmentos da membrana, vírus pequenos do ADN e polisacáridos.

Alguns pesquisadores decidiram que o que quer que a natureza do agente era, não dependeu do ácido nucleico para reproduzir. Em 1982, Stanley B. Prusiner da Universidade da California em San Francisco, publicado um artigo na ciência que demonstra a purificação do scrapie que causa o agente e o descreveu uma proteína. Prusiner escreveu no artigo: “porque as propriedades novas do agente do scrapie o distinguem dos vírus, dos plasmídeo, e dos viroids, “o prião” de um termo novo foi propor denotar uma partícula infecciosa proteinaceous pequena que fosse resistente à inactivação pela maioria de procedimentos que alteram ácidos nucleicos.” A descoberta de Prusiner conduziu-lhe que está sendo concedido o prémio nobel em 1997.

Fontes

  1. http://www.cdc.gov/biosafety/publications/bmbl5/BMBL5_sect_VIII_h.pdf
  2. www.nhs.uk/.../Introduction.aspx
  3. www.uclh.nhs.uk/.../PriondiseaseFAQ.aspx
  4. http://ghr.nlm.nih.gov/condition/prion-disease
  5. http://www.bseinfo.org/priondefinition.aspx

Further Reading

Last Updated: Aug 23, 2018

Sally Robertson

Written by

Sally Robertson

Sally has a Bachelor's Degree in Biomedical Sciences (B.Sc.). She is a specialist in reviewing and summarising the latest findings across all areas of medicine covered in major, high-impact, world-leading international medical journals, international press conferences and bulletins from governmental agencies and regulatory bodies. At News-Medical, Sally generates daily news features, life science articles and interview coverage.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Robertson, Sally. (2018, August 23). Que é um prião?. News-Medical. Retrieved on January 19, 2021 from https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Prion.aspx.

  • MLA

    Robertson, Sally. "Que é um prião?". News-Medical. 19 January 2021. <https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Prion.aspx>.

  • Chicago

    Robertson, Sally. "Que é um prião?". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Prion.aspx. (accessed January 19, 2021).

  • Harvard

    Robertson, Sally. 2018. Que é um prião?. News-Medical, viewed 19 January 2021, https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Prion.aspx.

Comments

  1. jerry Rogers jerry Rogers United States says:

    Where are prions found ? in the soil ? if so can you test for prions?

  2. Lyle Zoerman Lyle Zoerman United States says:

    My concern is in creating GMO foods that may have the same result as prions. It took decades to discover, and it still takes maybe 2 decades to diagnose after initial infection. If a GMO creates a prion or prionlike folded protien, it could decimate a population before discovery.

    • Bill Board Bill Board United States says:

      The modifications inherent within GMOs are highly specific and specialized within their targeted function, specifically limited to areas of plant growth cycles, and resistance to specific organisms, ie, molds or pests.  The ingestion of these foods are broken down within human digestion, such that their constituent molecular bases are synthesized the same as any food. Food not absorbed is simply excreted.  The possibility of say... oncogene synthesis, or horizontal gene transfer and the genesis of prions from plants modified isn't plausible as there is no chain mechanism to enable this.

  3. Jim Strange Jim Strange Australia says:

    Is it possible for earth to be seeded with prions from comet and cosmic dust. I.e. can they survive interstellar or solar radiation?

  4. Mohamed Pasha Mohamed Pasha Saudi Arabia says:

    why prions attack only nervous tissue

  5. Candi Carter Candi Carter United States says:

    Does anyone know if Prions are in any way related to Morgellons? I ask because I helix shaped blue fiber came out of my sons cheek, after a bath and rub with tea tree and coconut oil. Oh, and we've hall had viral like symptoms since October of Last year (2015).

  6. Kenneth Letterman Kenneth Letterman Brazil says:

    Prions do not, I presume, survive at high temperatures or in acidic environments, or do they? They must be specific to nervous tissue like enzymes and the chaperonin proteins. Is there a relation between prions and enzyme creation, activation, or denaturation? What of all the proteins related to enzyme complexes? Pro-enzymes, pre-enzymes...

  7. Kenneth Letterman Kenneth Letterman Brazil says:

    Chaperonin proteins are involved in promoting the correct folding of proteins so that aggregation does not occur. What if the chaperonins themselves were somehow destroyed but functioned well enough to induce misfolding?

  8. Evans Muthomi Evans Muthomi Kenya says:

    your articles always help me with my studies

  9. Michael Pereira Michael Pereira United States says:

    A prion is a small virus, a harmful enzyme, composed of just s few amino acids, like substance P.

  10. Husain Janu Husain Janu Islamic Republic of Pakistan says:

    Any one give answer prions are rna virus or dna viras

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News Medical.