Que é um vírus?

Faixa clara a:

Um vírus é o tipo o menor de parasita a existir, variando geralmente de 0,02 a 0.3μm em tamanho, embora alguns vírus possam ser tão grandes quanto 1μm.

Uma partícula ou um virion viral contêm um único núcleo do ácido nucleico (RNA ou ADN) cercado por um revestimento e às vezes pelas enzimas da proteína que sejam exigidos para iniciar a réplica viral. Os vírus podem somente replicate dentro das pilhas dos animais, das plantas e das bactérias e, como tal, são referidos como obrigam parasita intracelulares.

Os vírus não são classificados de acordo com as doenças que causam; são agrupados um pouco nas famílias diferentes baseadas sobre se o ácido nucleico é único ou encalhado dobro, se um envelope viral esta presente e seu modo de réplica.

A raiva é uma doença viral mortal do sistema nervoso, crédito da ilustração 3d: nobeastsofierce/Shutterstock
A raiva é uma doença viral mortal do sistema nervoso, crédito da ilustração 3d: nobeastsofierce/Shutterstock

os vírus Único-encalhados do RNA são classificados mais com base em se têm o RNA negativo do positivo ou do sentido. Os vírus do ADN tendem a replicate dentro do núcleo de pilhas de anfitrião, visto que os vírus do RNA fazem geralmente assim no citoplasma.

Historicamente, poucos parasita causaram a devastação aos animais, às plantas e aos seres humanos que os vírus têm. As doenças tais como a poliomielite, o pé e a boca e a varíola são tudo conhecidas para o efeito devastador difundido em povos e em animais. Menos conhecida é aproximadamente a falha de colheita completa que um grande número de vírus tem o potencial causar.

Estão os vírus vivos?

Quando os pesquisadores descobriram primeiramente que os vírus e realizado eles pareceram se comportar similarmente às bactérias, tornaram-se geralmente considerados como biològica “vivo.”

Contudo, isto mudou nos anos 30 em que se demonstrou que os virions faltaram os mecanismos que são exigidos para a função metabólica. Uma vez que os cientistas determinaram que os vírus consistem simplesmente no ADN ou no RNA contido dentro de um escudo da proteína, transformaram-se geralmente pensamento como de mecanismos bioquímicos um pouco do que organismos de vida.

Estrutura do vírus

Um vírus é compo tipicamente de um revestimento protector da proteína chamado um capsid. Capsids varia na forma, dos formulários helicoidais simples a umas estruturas mais complicadas com caudas. O capsid protege o genoma viral do ambiente externo e joga um papel no reconhecimento de receptor, permitindo o vírus de ligar aos anfitriões e às pilhas suscetíveis.

O capsid é contido às vezes igualmente dentro de um envelope do phospholipid derivado das membranas das pilhas que de anfitrião contamine. As proteínas codificadas virais chamadas projecções do ponto são encontradas geralmente dentro deste envelope. São geralmente glicoproteína e igualmente ajudam o vírus a mover-se para pilhas de alvo através do reconhecimento de receptor. Um exemplo conhecido é o vírus da gripe A, que expressa o neuraminidase e o hemagglutinin das glicoproteína em sua superfície.

De vírus os maiores e a maioria complexos podem ser vistos usando um fotomicroscópio de alta resolução.

Os tipos diferentes de vírus são formas diferentes, o cano principal dois uns que são hastes (ou filamentos), onde as subunidades nucleicas da proteína são arranjadas em uma forma linear e nas esferas, que são polígono icosahedral.

A maioria de vírus de planta e muitos vírus bacterianos são filamentos ou polígono pequenos. Os bacteriófagos, que são maiores, mais complexo e dobro-encalharam o ADN são uma combinação de formas da haste e da esfera. O bacteriófago T4 conhecido tem uma cabeça poligonal onde o ADN seja contido e uma cauda haste-dada forma compo de fibras longas.

Bacteriófago T4 que contamina algumas bactérias. Crédito da ilustração: Andrea Danti/Shutterstock
Bacteriófago T4 que contamina algumas bactérias. Crédito da ilustração: Andrea Danti/Shutterstock

Como os vírus contaminam?

Os vírus não têm os mecanismos necessários para sobreviver independente e procurar as pilhas do planta, as animais ou as bacterianas de anfitrião onde podem usar maquinaria daquelas pilhas' para replicate.

O vírus incorpora anfitriões através da transmissão horizontal ou vertical, na maior parte horizontal. Os exemplos da transmissão horizontal incluem o seguinte:

  • Transmissão do contacto directo: Isto consulta a transmissão através do contacto físico entre um assunto contaminado e uninfected com do beijo, da mordedura, ou as relações sexuais, por exemplo.
  • Transmissão indirecta: Aqui, o vírus é transmitido através do contacto com objetos ou materiais contaminados tais como o equipamento médico ou compartilhado que come utensílios.
  • Transmissão comum do veículo: Este modo de transmissão refere quando os indivíduos pegaram o vírus das fontes do alimento e de água que estão contaminadas com a fezes. Isto causa frequentemente a doença epidémica.
  • A transmissão transportada por via aérea refere a infecção respiratória que ocorre quando o vírus é inalado.

Uma vez que um vírus alcançou seu anfitrião, reconhece e liga a um receptor específico na superfície de uma pilha de alvo. Um exemplo bem examinado é a interacção que ocorre entre o receptor CCR5 em linfócitos humanos de T e a proteína gp41 actual na superfície do vírus de imunodeficiência humana (HIV).

Vírus do VIH (AIDS) no sangue com glóbulos vermelhos e glóbulos brancos. crédito da ilustração 3D: Kateryna Kon/Shutterstock
Vírus do VIH (AIDS) no sangue com glóbulos vermelhos e glóbulos brancos. crédito da ilustração 3D: Kateryna Kon/Shutterstock

Ciclo de vida de um vírus

Uma vez que um vírus contaminou uma pilha de anfitrião, pode replicate dentro dos milhares dessa pilha de épocas. Um pouco do que dividindo-se e reproduzindo dentro na maneira que as pilhas fazem, os vírus atravessam um processo chamado o ciclo lytic.

Primeiramente, o vírus replicates seus revestimentos do ADN e da proteína, que são montados então em partículas novas do vírus. Isto faz com que a pilha de anfitrião estoure ou “lyse,” que é porque o ciclo é assim chamado. As partículas novas do vírus que são liberadas uma vez a pilha têm estourado então contaminam pilhas de anfitrião circunvizinhas.

O processo pode tomar tão pouco quanto doze horas, como é o caso com o norovirus, ou enquanto diversos dias, como é o caso com o vírus de Ebola.

Alguns vírus complexos chamados fago ligam seu ADN àquele de sua pilha de anfitrião ou depositam partes pequenas de seu ADN no citoplasma. Quando a pilha se divide então, o ADN viral está copiado nas pilhas de filha. Este ciclo, que é chamado o ciclo lysogenic, é menos comum do que o ciclo lytic.

Fontes

Further Reading

Last Updated: Sep 15, 2019

Sally Robertson

Written by

Sally Robertson

Sally has a Bachelor's Degree in Biomedical Sciences (B.Sc.). She is a specialist in reviewing and summarising the latest findings across all areas of medicine covered in major, high-impact, world-leading international medical journals, international press conferences and bulletins from governmental agencies and regulatory bodies. At News-Medical, Sally generates daily news features, life science articles and interview coverage.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Robertson, Sally. (2019, September 15). Que é um vírus?. News-Medical. Retrieved on December 15, 2019 from https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Virus.aspx.

  • MLA

    Robertson, Sally. "Que é um vírus?". News-Medical. 15 December 2019. <https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Virus.aspx>.

  • Chicago

    Robertson, Sally. "Que é um vírus?". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Virus.aspx. (accessed December 15, 2019).

  • Harvard

    Robertson, Sally. 2019. Que é um vírus?. News-Medical, viewed 15 December 2019, https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Virus.aspx.

Comments

  1. Ethan Mellor Ethan Mellor Ukraine says:

    The article is good. I would like to know more about viruses.

  2. maseera mirza maseera mirza India says:

    best webside thank you

  3. Ralph R. Zerbonia Ralph R. Zerbonia United States says:

    In this article's 2nd paragraph, headlined "How big are viruses?" are the following words:
    "The virus particles are 100 times smaller than a single bacteria cell. The bacterial cell alone is more than 10 times smaller than a human cell and a human cell is 10 times smaller than the diameter of a single human hair."

    May I point out that you really can't get smaller than one time the size of something at which point you disappear. What I assume is meant by the above paragraph is the following re-written set of words:
    "The virus particles are 1/100 the size of a single bacteria cell. The bacterial cell alone is smaller than 1/10 the size of a human cell and a human cell is 1/10 the diameter of a single human hair."
    Or
    "The Virus particle's size is 1% of that of a single bacteria cell. That bacteria cell is less than 10% of the size of a human cell and that human cell's size is 10%  of the diameter of a human hair. So that makes the virus particle's size approximately 1/1000th the size of a human hair!" (Hope I got all the math right there! It's 1% of 10% of 10% of the diameter of a human hair)
    Remember if I subtract one whole you (1 time smaller) there is nothing left. You want to speak about fractions, not whole numbers when speaking about something smaller. Unless of course it somehow is possible for the item being described to actually go into negative numbers. Physical items don't. You can only have one less of a physical item.

    I know, I am feeling very much like a word Nazi, but I only do it for this particular peeve.....

  4. Stephen Spink Stephen Spink United Kingdom says:

    I wonder if a prolonged burst of low voltage electricity would affect the virus ability to function.

  5. Russell Wuertz Russell Wuertz United States says:

    Modern Latin is what the state Universities use.  Since the 16th century.   Yale would be different using Old Latin or Middle Latin, and is not what anyone has classes for.

    The Modern Latin meaning for "Virus" is a slimy liquid, or in my opinion, the reason for a pimple, chicken pox, small pox, cow pox.  Nitric acid, has been a problem ever since we did what was not allowed and pumped up crude oil.  The nitric acid from coal oil is the worst of all the acids we have, without the word cataylst being what we know, and how much it does not dilute, but comes back into its origional form and strength.  

    The experts eliminating this acid from effecting us today is the reason our teeth don't rot, and our children all don't have acne.

  6. Prettiecandie Lemo Prettiecandie Lemo Namibia says:

    virus .. I am looking forward to learn a lot on virus

  7. Bassem K Bassem K U.A.E. says:

    it's 1/10,000th not 1/1,000

  8. Snaz'n Gamer Snaz'n Gamer United Kingdom says:

    useful for school but the aids news letter  isn't aproporiot for young people

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post