Que é a hipótese microbiana da diversidade?

A hipótese microbiana da diversidade sugere que a diversidade e o retorno da espécie bacteriana na mucosa do intestino e em outras áreas em torno do corpo sejam factores chaves no regulamento do sistema imunitário. Isto é em contraste com a opinião histórica que o corpo mostrou a colonização estável com determinada espécie microbiana.

Props-se como uma extensão de ou uma alternativa à hipótese da higiene, seguindo a emergência de diversos factores que não poderiam ser explicados pela hipótese original.

Defeitos da hipótese da higiene

A hipótese da higiene, como propor inicialmente por Strachan em 1989, seguiu a redução suposta na exposição aos micróbios durante a infância à elevação na incidência da doença alérgica e auto-imune.

Contudo, esta teoria é incapaz de explicar diversos factores sobre a epidemiologia de incluir alérgico da doença:

  • Porque a asma alérgica está na elevação nas cidades americanas classificadas como “unhygienic”.
  • Porque as crianças emigrantes em algumas grandes cidades européias têm uma incidência mais baixa da doença alérgica apesar de compartilhar muitas características comuns a respeito do ambiente.
  • Porque a infecção por vírus transportados por via aérea não parece proteger da sensibilização alérgica.
  • Porque a pesquisa não mostrou resultados congruentes para apoiar a relação entre determinadas infecções virais e doenças alérgicas em populações diversas.
  • A incapacidade do probiotics na prevenção e no tratamento de doenças alérgicas.

Em conseqüência destes factores, há uma necessidade de reconsiderar a base da hipótese da higiene e de identificar os agentes microbianos particulares que podem jogar um papel protector na prevenção de doenças alérgicas.

Diversidade microbiana

A diversidade microbiana, igualmente conhecida como “a hipótese alta do retorno e da diversidade”, foi propor primeiramente por Paolo Matricardi, e refinada mais tarde por von Herzen.

Sugere que um retorno alto das bactérias a nível mucosa, situado no tecido lymphoid das câmaras de ar nasais, os brônquio e o intestino, seja o estado predominante do corpo normal. Isto é em contraste com a colonização estática suposta pela espécie particular. Esta variedade larga e em mudança de bactérias causa a apresentação de muitos antígenos fortes ao sistema imunitário, tendo por resultado sua estimulação constante. Isto é pensado para ter um efeito protector contra doenças atópicas e alérgicas.

Alguma pesquisa apoiou esta noção, embora o tamanho da amostra fosse pequeno e uns estudos mais adicionais fossem exigidos validar a hipótese. Permanece obscura se o efeito protector é causado pela diversidade apenas, ou por uma população diversa que abranja os organismos particulares que são necessários para a revelação do sistema imunitário.

O sistema imunitário embrionário foi comparado a um computador que fosse equipado com os programas mas falta dados significativos. Enquanto os indivíduos progridem com a gestação e a infância, estão expor naturalmente a um número de organismos diversos para encher acima sua base de dados dos organismos que podem ser reconhecidos pelo sistema imunitário. Isto permite que identifiquem agentes conhecidos e prejudiciais, e exibam uma resposta alérgica como julgada necessário.

Doença alérgica

A hipótese microbiana da diversidade é do interesse particular que parece provavelmente que uma falta da diversidade pode ser ligada a uma incidência aumentada da doença alérgica. As fases específicas da vida são consideradas ser a maioria de aspectos importantes com respeito à revelação das alergias. Estes incluem:

  • Revelação adiantada.
  • Parte mais atrasada da gravidez.
  • Os primeiros dias e meses da infância.

Por este motivo, é essencial que a exposição microbiana está mantida durante um período prolongado de tempo que cobre estas fases críticas da vida.

De facto, há alguma pesquisa para sugerir que sendo carregado vaginally tenha um efeito protector contra a revelação da doença alérgica. Postula-se que este pode ser ligado à passagem da flora natural que é passado da matriz ao infante durante o parto. Ao contrário, os infantes entregados pela cesariana são mais prováveis ser afectados por alergias. Contudo, amamentar tem sido provado por muito tempo ajudar a reduzir o risco de alergias para todos os bebês, apesar do modo de entrega.

Além do nascimento e através dos primeiros anos de infância, o efeito da exposição microbiana exigido para resultados óptimos permanece desconhecido.

Referências

Further Reading

Last Updated: Jun 13, 2019

Yolanda Smith

Written by

Yolanda Smith

Yolanda graduated with a Bachelor of Pharmacy at the University of South Australia and has experience working in both Australia and Italy. She is passionate about how medicine, diet and lifestyle affect our health and enjoys helping people understand this. In her spare time she loves to explore the world and learn about new cultures and languages.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Smith, Yolanda. (2019, June 13). Que é a hipótese microbiana da diversidade?. News-Medical. Retrieved on October 20, 2019 from https://www.news-medical.net/health/What-is-the-Microbial-Diversity-Hypothesis.aspx.

  • MLA

    Smith, Yolanda. "Que é a hipótese microbiana da diversidade?". News-Medical. 20 October 2019. <https://www.news-medical.net/health/What-is-the-Microbial-Diversity-Hypothesis.aspx>.

  • Chicago

    Smith, Yolanda. "Que é a hipótese microbiana da diversidade?". News-Medical. https://www.news-medical.net/health/What-is-the-Microbial-Diversity-Hypothesis.aspx. (accessed October 20, 2019).

  • Harvard

    Smith, Yolanda. 2019. Que é a hipótese microbiana da diversidade?. News-Medical, viewed 20 October 2019, https://www.news-medical.net/health/What-is-the-Microbial-Diversity-Hypothesis.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.
Post a new comment
Post