Micro-MRI princípios, forças, e fraquezas

A ressonância magnética (MRI) é uma técnica que gere imagens explorando o comportamento magnético nuclear de átomos diferentes em um tecido da amostra colocado em um campo magnético. É uma técnica não invasora que produza as 3 imagens (3D) dimensionais detalhadas dos tecidos sem o uso da radiação prejudicial. Encontra aplicações nos diagnósticos e no tratamento de várias doenças.

Micro-MRI ajudas com in vivo a imagem lactente 3D da microestrutura em animais pequenos. Os resultados da micro-MRI análise frequentemente são comparados contra o tomografia micro-computado alta resolução ou o micro-CT e encontrados para correlacionar bem.

Os micro-MRI sistemas disponíveis no comércio oferecem soluções pré-clínicas da imagem lactente para experiências animal-baseadas pequenas. Alguns destes sistemas usam cryoprobes e a radiofrequência (RF) bobina, junto com ímãs de campo altos e software avançado, para oferecer a imagem lactente nivelada celular e molecular de alta resolução de animais pequenos, na ciência da vida ou na pesquisa biomedicável.

Princípios de micro-MRI

Os sistemas de MRI têm os ímãs que criam campo magnèticos em torno do tecido da amostra. Os átomos paramagnéticos tais como o gadolínio e o hidrogênio actuais no tecido são influenciados por este campo magnético e alinham em um dipolo magnético.

As bobinas do RF que geram o campo magnético são desactivadas por um curto período de tempo e os átomos são permitidos relaxar em seu alinhamento normal. As características do abrandamento ou da ressonância de tipos diferentes do tecido são capturadas pelo sistema. Com a ajuda de um computador, uma imagem do tecido da amostra é gerada com base nos dados da ressonância recolhidos.

Aplicações de micro-MRI

Micro-MRI tem a vária imagem lactente funcional, anatômica, e molecular incluir das aplicações de animais pequenos. Os campos de estudo diferentes que utilizam o microMRI incluem a farmacologia, o cérebro que traçam, a doença neurodegenerative, e o psiquiatria.

A técnica de MRI, geralmente, é particularmente apropriada para tecidos macios da imagem lactente no corpo humano. Desde que não usa radiação prejudicial, é uma técnica preferida para a imagem lactente o cérebro, os nervos, e a medula espinal. MRI igualmente fornece umas imagens mais de alta resolução dos ligamentos, dos músculos, e dos tendões quando comparado aos raios X ou ao tomografia computorizada (CT), e daqui é preferido em caso do ombro e das lesões de joelho.

MRI pode distinguir entre a matéria branca e cinzenta no cérebro, e é conseqüentemente útil no diagnóstico dos tumores e dos aneurismas. MRI funcional é usado para estudar a relação entre áreas diferentes do cérebro e tarefas cognitivas. Isto ajuda o monitor o estado neurológico de um indivíduo.

Forças de micro-MRI

  • Micro-MRI é uma técnica não-destrutiva
  • Tem a definição espacial muito boa - µm até 25 - quando os campo magnèticos de grande resistência são aplicados
  • MRI oferece a boa definição do contraste e as ajudas distinguem o tecido normal de tecido doente
  • Usa campo magnèticos e a radiação nao ionizante, e é conseqüentemente mais seguro do que outras ferramentas da imagem lactente tais como o CT e o ANIMAL DE ESTIMAÇÃO.

Fraquezas de micro-MRI

  • MRI é uma técnica relativamente cara para o uso corrente. Os sistemas com força de campo magnético alta custaram muito.
  • Obter micro-MRI dados de alta resolução toma uns muitos tempos, que possam ser um problema durante in vivo a imagem lactente, onde os animais precisam de ser anestesiados por períodos prolongados para que a imagem lactente seja terminada.
  • Os Micro-MRI sistemas não são ideais para estudos do tempo real dos parâmetros tais como a circulação sanguínea.
  • Embora os micro sistemas do ‐ MRI tenham a boa definição espacial, não são comparáveis com os micro sistemas do CT do ‐, nem não podem substitui-los ainda.

Referências

  1. http://www.mrsolutions.com/applications/preclinical-imaging/
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2694493/
  3. https://www.bruker.com/products/mr/preclinical-mri.html
  4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20499379
  5. https://www.nibib.nih.gov/science-education/science-topics/magnetic-resonance-imaging-mri

Further Reading

Last Updated: Feb 26, 2019

Susha Cheriyedath

Written by

Susha Cheriyedath

Susha has a Bachelor of Science (B.Sc.) degree in Chemistry and Master of Science (M.Sc) degree in Biochemistry from the University of Calicut, India. She always had a keen interest in medical and health science. As part of her masters degree, she specialized in Biochemistry, with an emphasis on Microbiology, Physiology, Biotechnology, and Nutrition. In her spare time, she loves to cook up a storm in the kitchen with her super-messy baking experiments.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Cheriyedath, Susha. (2019, February 26). Micro-MRI princípios, forças, e fraquezas. News-Medical. Retrieved on April 04, 2020 from https://www.news-medical.net/life-sciences/Micro-MRI-Principles-Strengths-and-Weaknesses.aspx.

  • MLA

    Cheriyedath, Susha. "Micro-MRI princípios, forças, e fraquezas". News-Medical. 04 April 2020. <https://www.news-medical.net/life-sciences/Micro-MRI-Principles-Strengths-and-Weaknesses.aspx>.

  • Chicago

    Cheriyedath, Susha. "Micro-MRI princípios, forças, e fraquezas". News-Medical. https://www.news-medical.net/life-sciences/Micro-MRI-Principles-Strengths-and-Weaknesses.aspx. (accessed April 04, 2020).

  • Harvard

    Cheriyedath, Susha. 2019. Micro-MRI princípios, forças, e fraquezas. News-Medical, viewed 04 April 2020, https://www.news-medical.net/life-sciences/Micro-MRI-Principles-Strengths-and-Weaknesses.aspx.

Comments

The opinions expressed here are the views of the writer and do not necessarily reflect the views and opinions of News-Medical.Net.