Mais evidência é exigida associar o uso do cannabis com os efeitos físico-sociais negativos

A Universidade de pesquisadores de Birmingham conclui que mais evidência está exigida determinar a natureza e a extensão de associar o uso do cannabis com os efeitos físico-sociais negativos. Sua revisão sistemática da pesquisa nesta área foi comissão pelo Departamento da Saúde e ?a na introdução desta semana de The Lancet.

O uso do cannabis e de outras drogas ilícitos por jovens ligado ao dano físico-social que incluem problemas de saúde psicológicos, ao uso de outras drogas, às habilitações escolares reduzidas, e ao comportamento anti-social. Contudo, se estas associações são causais (o IE, uso do cannabis é uma causa directa da doença psicológica e o comportamento anti-social) permanece obscuro.

John Macleod da Universidade de Birmingham e de colegas reviu os estudos longitudinais de população geral que relatam associações entre o uso da droga ilícito por jovens e o dano físico-social. Identificaram 48 estudos relevantes, de que a evidência a mais segura veio de 16 estudos.

geralmente, as associações consistentes foram identificadas entre o uso do cannabis e umas mais baixas habilitações escolares e aumentaram o uso relatado de outras drogas ilícitos. As associações Menos consistentes foram encontradas entre o uso do cannabis e o comportamento psicológico do problema de saúde e o problemático.

Dr. Macleod, do Departamento de comentários da Atenção Primária e da Prática Geral: “Nós não estamos dizendo que actualmente a evidência disponível sugere que uso do cannabis seja inofensivo.  Um Pouco, nós não encontramos nenhum forte evidência que o uso do cannabis tem em si mesmo conseqüências importantes para a saúde psicológica ou social.  Os Problemas com a evidência disponível tornam ingualmente incapaz de apoiar esta proposição. A Melhor evidência é necessário com relação ao cannabis, que é amplamente utilizado, e com relação a outras drogas que, embora menos amplamente utilizadas, puderam ter efeitos importantes”.

Para mais informação ou uma cópia do contacto de papel: Abigail Dixon, Oficial da Imprensa, Universidade de Birmingham; telefone +44 (0) 121 414 5134; E) [email protected]
Ou Pista de Richard, telefone do Gabinete de Imprensa de The Lancet 0)20 7424 4949, E [email protected]