O gene Foxp2 joga um papel essencial na revelação de uma comunicação social

O gene Foxp2 joga um papel essencial na revelação de uma comunicação social, de acordo com um estudo conduzido por pesquisadores na Faculdade de Medicina do Monte Sinai.

A associação entre Foxp2 e língua foi identificada primeiramente em uma família ao que meio dos membros teve prejuízos severos do discurso e da gramática. Os Estudos mostraram que todos os membros da família afetados tiveram uma mutação no gene Foxp2. O gene é encontrado em uma região de cromossoma 7 que é ligado a outras desordens que afectam o discurso, incluindo o autismo e o prejuízo específico da língua (um diagnóstico largo usado para descrever dificuldades de uma comunicação na ausência do atraso mental, da perda da audição, ou das desordens emocionais).

No estudo, na equipe ratos projetados com uma ou amba a cópia interrompida de Foxp2 a fim examinar o papel deste gene em uma comunicação social. Estes são os primeiros ratos a ser projectados com este defeito genético particular.

O Rompimento de Foxp2 afectou a capacidade de roedores infantis para emitir-se vocalizations ultra-sônicos (USVs) quando separado de seus matriz e littermates, de acordo com o líder do estudo, o Joseph D. Buxbaum, PhD, Professor Adjunto do Psiquiatria, da Neurociência, e da Geriatria e da Revelação do Adulto no Monte Sinai.

Os Ratos com duas cópias interrompidas de Foxp2 tiveram uma ausência completa de USVs, quando os ratos com um interromperam USVs emissor gene em uma taxa significativamente reduzida. Os Ratos com dois interromperam cópias do prejuízo severo igualmente indicado da habilidade de motor do gene e da morte prematura, quando os ratos da único-cópia tiveram mais modesto, mas ainda dos atrasos visíveis, desenvolventes.

“Nossos resultados demonstram que Foxp2 subsumes uma comunicação através da espécie, e, em conseqüência, nós podemos legìtima usar o rato para aprender sobre a neurobiologia do discurso humano e articulação,” diz o Dr. Buxbaum, cujo o papel foi publicado em linha esta semana nas Continuações da Academia Nacional das Ciências.

Quando o rompimento Foxp2 afectou USVs, não pareceu influenciar a estrutura e o controle neural do intervalo vocal. Em Lugar De, uns estudos mais adicionais nos ratos Foxp2 sugerem que a interferência com Foxp2 afecte a migração e/ou a maturação dos neurônios na revelação do cerebelo (a parte do cérebro responsável para a coordenação do movimento muscular voluntário complexo, assim como da manutenção da postura e do balanço).

“Sups-se que o discurso é de algum modo um exemplo mais fino de um caminho do motor - uma exigência, caminho mais subtil, mas ainda um caminho do motor,” diz o Dr. Buxbaum. “Nosso modelo animal fornece uma maneira de endereçar esta edição e, de facto, apoia esta hipótese.”

Os ratos Foxp2 podem igualmente permitir que os pesquisadores investiguem como este gene é relacionado ao autismo. Alguns estudos sugerem que Foxp2 seja um gene da autismo-susceptibilidade, embora uma opinião da maioria seja que Foxp2 não é tal gene. Contudo, Foxp2 é um factor da transcrição, algo que regula a expressão de outros genes. “O rato Foxp2 pode agora ser usado para determinar que genes são expressados anormalmente no cerebelo nestes animais,” diz o Dr. Buxbaum. “Aqueles genes puderam ser genes legítimos da autismo-susceptibilidade.”

Advertisement