Os hot spot Genéticos dobram o risco de doença cardíaca adiantada

De acordo com pesquisadores no REINO UNIDO há seis “pontos quentes genéticos” que podem dobrar o risco de desenvolver a doença cardíaca adiantada.

Usando a base de dados do ADN dos irmãos e das irmãs através do REINO UNIDO, compilada pela Fundação Britânica do Coração (BHF), os cientistas podiam identificar os genes que fazem alguns povos mais vulneráveis aos problemas do coração quando são de meia idade.

Em sua busca para as diferenças genéticas entre aquelas com doença cardíaca e aquelas sem, os pesquisadores olharam amostras de 2.871 irmãos de 930 famílias.

Vieram à conclusão que com determinadas variações lá era mais do que o o risco dobro de doença cardíaca para alguns membros da família.

A equipe apresentou os resultados do Risco Genético de estudo Coronário Agudo do Evento (GRACE), na Sociedade Européia do Congresso da Cardiologia em Éstocolmo.

Os pesquisadores dizem que encontraram variações em três genes que são importantes na defesa natural do corpo para as infecções que aparecem confer à protecção à doença cardíaca, quando outras três variações, que são igualmente parte das respostas imunes, parecerem contribuir a causar a doença.

De acordo com os pesquisadores encontraram que embora as variações em genes individuais aumentassem a possibilidade da doença cardíaca, o efeito cumulativo de levar muitos genes “ruins” e menos “bons” genes poderiam dobrar o risco.

O Dr. Ben Brown diz que os resultados “estão excitando realmente”, e o estudo é um dos primeiros estudos para examinar tais um grande número famílias afetadas pela doença cardíaca.