Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A ligase Rnf6 de Ubiquitin pode ser envolvida na oncogénese

Em um estudo recente, o Dr. Ingolf Bach e os colegas da universidade da Faculdade de Medicina de Massachusetts, do Worcester e da universidade de Hamburgo descrevem um papel novo para o caminho da degradação da proteína de ubiquitin/proteosome no regulamento da dinâmica local do actínio nos neurônios.

Os autores podem mostrar que os polyubiquitinates da ligase Rnf6 do ubiquitin a quinase LIMK1, visando a para a degradação proteosomal nos cones de crescimento dos neurônios hippocampal. LIMK1 regula a dinâmica do cytoskeleton do actínio primeiramente através da fosforilação dos factores ADF/cofilin do depolymerization do actínio, com conseqüências importantes para a morfologia da pilha, a mobilidade da pilha, e a revelação de projecções neuronal. As mudanças na concentração LIMK1 têm um impacto na dinâmica do actínio do cone de crescimento e na formação neuronal do axónio.

Os autores focalizam na proteína Rnf6 do dedo de ANEL devido a sua similaridade à proteína previamente identificada RLIM, que foi mostrada ao ligamento aos domínios nucleares de LIM e regula crìtica a actividade biológica de factores da transcrição de LIM-HD. Os autores encontram níveis elevados da proteína Rnf6 nas projecções axonal dos neurônios dos neurônios de motor e dos gânglio de raiz dorsal em embriões do rato em uma hora em que as projecções se estão tornando activamente, sugerindo um papel desta proteína na revelação destes neurônios. Podem mostrar que este é certamente o caso pela batida-para baixo RNAi-negociada de Rnf6 nos neurônios hippocampal preliminares, que estimulam a conseqüência do axónio, e pela sobre-expressão de Rnf6 que conduz a uma diminuição significativa do comprimento do axónio.

Encontrando que Rnf6 os alvos LIMK1 para a degradação fecham finalmente este círculo do regulamento, fornecendo a relação entre a dinâmica do actínio, o crescimento axonal e o Rnf6. Importante, os autores podem mostrar que as mudanças na conseqüência do axónio induzida por mudanças nos níveis de Rnf6 podem ser restauradas por mudanças compensatórias na expressão LIMK1, dando desse modo a Rnf6 um papel fundamental na dinâmica de controlo do actínio em estruturas subcelulares. Porque LIMK1 foi implicado em processos biológicos tais como a metástase e a invasão do cancro, o Dr. Bach indica que “… estes resultados indicam que Rnf6 joga não somente um papel importante em coordenar a revelação neuronal mas podem igualmente ser envolvidos na oncogénese.”