O gene da leucemia tem normalmente a função da glândula mamário

Um gene crítico para a função normal da glândula mamário durante cuidados ajuda leucemia altamente letais do disparador quando se submete a uma mutação que fusíveis ele a um outro gene, de acordo com investigador no hospital da pesquisa das crianças do St. Jude.

A descoberta da função normal e do aquela que do gene seu somente maior protagonismo envolve as glândulas mamários sugere que as drogas que puderam ser desenvolvidas no futuro para a tratar poderiam igualmente ser dadas aos pacientes da leucemia com poucos efeitos secundários sérios.

Um relatório neste que encontra aparece na afixação em linha do 19 de julho da introdução do 6 de agosto da biologia molecular e celular.

Os pesquisadores fizeram sua descoberta ao tentar determinar as funções normais de um gene chamaram MKL1 (leucemia megakaryoblastic 1), que é parte de uma mutação que cause a leucemia megakaryoblastic aguda (AMKL) nas crianças, de acordo com Stephan Morris, M.D., um membro da patologia e oncologia em St. Jude. AMKL é uma leucemia em que megakaryocytes -- as pilhas da medula que produzem normalmente as plaqueta de sangue que controlam a coagulação de sangue -- reproduza incontroladamente. A mutação da leucemia, causada pela fusão de MKL1 ao gene RBM15, forma o gene de fusão RBM15-MKL1, de acordo com Morris. AMKL que resulta desta mutação tem geralmente somente uma taxa de sobrevivência dos por cento 20-25.

Os outros autores incluem Yi Sun (autor principal), Kelli Boyd, Wu Xu, Jing miliampère, Carl Jackson, Amina Fu e Zhigui miliampère (St. Jude); Jonathan Shillingford, Gertraud Robinson e Lothar Hennighausen (instituto do diabetes e digestivo nacionais e as doenças renais, institutos de saúde nacionais, Bethesda, DM.); e Johann Hitzler (o hospital para crianças doentes, Toronto, Canadá).