Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Os homens evoluíram para entregar mais eficazmente o esperma às fêmeas com sócios múltiplos

Uma revisão da pesquisa a mais atrasada na adaptação sexual mostra que a evidência está construindo para o que os pesquisadores chamam do “competição esperma.”

De acordo com uma revisão que parece em sentidos actuais na ciência psicológica, as características sexuais físicas e comportáveis exibidas por homens humanos indicam que os homens evoluíram para entregar mais eficazmente seu esperma às fêmeas com sócios múltiplos.

“Embora muitos povos são familiares com a ideia dos animais que competem para companheiros antes que o sexo ocorra, através dos indicadores de acoplamento tais como penas brilhantes ou os chifres de terminação, nós estamos encontrando que mais evidência que há igualmente competição após o acoplamento ocorre,” diz autor Todd K. Shackelford. “Um modo de pensar alternativo sobre ele é que há não somente uma competição entre homens para companheiros, mas competição entre homens para a fecundação.”

A pesquisa apresentada na revisão cobre adaptações físicas, incluindo a forma do pénis e o estilo da ligação, assim como o comportamento em resposta à infidelidade percebida esse todo o saque para aumentar o sucesso da fecundação. “Os estudos mostraram que quando os sócios são separados por períodos de tempo, os homens são mais prováveis despertar facilmente, produzem mais esperma, e violam mesmo seus sócios,” diz Shackelford. De acordo com Shackelford e co-autor Aaron T. Goetz, isto não significa que as mulheres são promíscuos por natureza, mas é evidência que os seres humanos não são naturalmente umas espécies monógamos.

Shackelford é rápido indicar, contudo, que as fêmeas não são sócios passivos no relacionamento sexual. “Embora esta revisão focalizada nas adaptações masculinas, no conflito sexual entre homens e nas fêmeas produz uma raça de braços co-evolucionária entre os sexos, em que uma vantagem ganhada por um sexo selecciona para contador-adaptações no outro sexo.”