Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O FDA racha-se para baixo em suplementos dietéticos

Tomou alguns anos mas Food and Drug Administration (FDA) nos E.U. estabeleceu finalmente um grupo de regulamentos para assegurar boas práticas de fabricação para suplementos dietéticos.

Os regulamentos finais são visados os fabricantes de suplementos dietéticos, incluindo vitaminas e ervas, e garantirão que os suplementos dietéticos estão produzidos em uma maneira da qualidade, não contêm contaminadores ou impurezas, e levam etiquetas exactas e detalhadas.

Os regulamentos exigem fabricantes testar todos os ingredientes e habitar por um código da boa prática a fim assegurar-se de que os suplementos sejam seguros e conter realmente as substâncias indicadas.

A regra final aponta impedir a inclusão dos ingredientes errados, a demasiado ou demasiado pouco de um ingrediente dietético, a contaminação por substâncias tais como toxinas naturais, as bactérias, os insecticidas, o vidro, o chumbo e os outros metais pesados, assim como empacotamento e rotulagem impróprios.

Contudo muitos críticos estão dizendo a promessa dos regulamentos demasiado pouco e vêm muito demasiado tarde e as práticas de fabricação novas oferecerão pouca segurança que os suplementos dietéticos trabalham ou são seguros.

O Dr. Sidney Wolfe, director do Cidadão Público do grupo do cão de guarda do consumidor diz que as regras estão demasiado atrasadas e é um mistério porque tomou ao FDA 13 anos para finalizar o mandato pelo Congresso emitido em 1994.

Wolfe diz que a lei 1994 não dá ao FDA nenhuma autoridade para exigir o teste para a segurança ou a eficácia de todo o suplemento dietético e experiência recente sugere que o Congresso precise de endereçar esta deficiência na lei.

no ano passado, o FDA encontrou que alguns suplementos contiveram ingredientes activos não-declarados nos suplementos promovidos para aliviar a deficiência orgânica eréctil e em outros incidentes, reguladores encontrou os suplementos que não contiveram os níveis da Vitamina C ou da Vitamina A que foram reivindicados.

Porém o Comissário do FDA do Alimento e das Drogas, Dr. Andrew C. von Eschenbach, diz as regras assegurarão a qualidade de suplementos dietéticos e pelo fim das alterações recentes do ano ao Alimento Federal, Droga e o Acto Cosmético, significará que a indústria estará exigida para relatar todos os eventos adversos relativos sérios do suplemento dietético ao FDA.

Os suplementos Dietéticos são um negócio de bilhão dólares nos Estados Unidos e a indústria controlou por anos obstruir uns regulamentos mais resistentes.

O Dr. Robert E. Brackett, director do Centro do FDA para a Segurança Alimentar e Nutrição Aplicada diz que a regra final ajudará a se assegurar de que os suplementos dietéticos sejam manufacturados com os controles que conduzem a um produto consistente, livres da contaminação, com rotulagem exacta.

As regras novas tomarão até três anos para entrar no efeito, segundo o tamanho da empresa; as empresas com os mais de 500 empregados terão que seguir com as regras dentro de um ano (Em junho de 2008), quando as empresas com os menos de 500 empregados terão dois anos (Em junho de 2009), e empresas com menos de 20 empregados terão até três anos (Em junho de 2010) para cumprir as exigências novas.