MRIs revela 13% de adultos saudáveis tem uma anomalia do cérebro

Um estudo Holandês revelou que tanto como enquanto 13% de adultos saudáveis pode ter algum tipo de anomalia undiagnosed no cérebro.

Os pesquisadores alcançaram esta conclusão após ter examinado varreduras de MRI (ressonância magnética) de 2.000 voluntários e dizem-na que as anomalias são frequentemente inofensivas.

Os pesquisadores, conduzidos pelo Dr. Meike Vernooij, um professor adjunto da radiologia no Centro Médico da Universidade do Erasmus MC em Rotterdam, encontrado que 7,2 por cento das varreduras mostraram a evidência de um coágulo do cérebro, 1,8 por cento tiveram aneurismas cerebrais, e 1,6 tiveram tumores cerebrais benignos.

Os coágulos contudo eram demasiado pequenos produzir sintomas e parecido ser mais comuns com idade; os voluntários estavam entre as idades de 46 e 97, com uma idade média de 63 anos e, antes do MRI, não tiveram nenhuma anomalia conhecida do cérebro.

MRI dão uma imagem detalhada da estrutura física do cérebro e o estudo é por mais importantes que as varreduras de cérebro sejam cada vez mais de uso geral, assim que os doutores que interpretam as varreduras precisam de saber se ser referido se vêem algo inesperado.

Quase 2 por cento mostraram um aneurisma do cérebro, que fosse uma protuberância em um vaso sanguíneo que pudesse estourar se se torna demasiado grande, causando um curso, mas dos 35 aneurismas, 32 eram tão pequenos, continuação que o tratamento médico não foi sugerido.

Os voluntários mais novos eram apenas tão prováveis tê-los como os mais velhos.

As varreduras igualmente descobriram 32 tumores e todos com exceção de um eram benignos e treze povos tiveram mais de uma anomalia.

Os pesquisadores dizem como as varreduras de MRI se tornam mais sensíveis, o número de anomalias pequenas do cérebro detectadas aumentarão e os doutores precisarão de saber qual podem ser negligenciadas.

O estudo é publicado na introdução actual de New England Journal da Medicina.