Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Suicídio da pilha do Rim em pacientes do diabetes

O Diabetes é a causa principal da insuficiência renal que exige a diálise. A doença gera um ambiente tão hostil que força as pilhas do rim para se matar, progressivamente reduzindo as funções renais dos rins.

Um grupo de investigação do departamento da medicina no Universidad Autónoma de Madri (UAM) estudou as causas e as conseqüências do suicídio da pilha de pilhas renais.

O Diabetes destrói lentamente o rim até o ponto onde a função renal tem que ser tomada sobre pela diálise (rim artificial) ou por um rim transplantado. É a causa principal da insuficiência renal da fase da extremidade que exige a diálise. A destruição do rim vem da perda de suas pilhas, que os estudos recentes demonstraram para ser causados pelo apoptosis, um processo que, para pilhas, envolva a morte pelo suicídio. Suicídio das Pilhas quando seu ambiente não fizer “por favor” elas, quando seus arredores sentirem hostis ou fatigantes. A equipe Espanhola controlada por Alberto Ortiz, professor do departamento da medicina do UAM baseado na fundação de Jiménez Díaz-Capio, passou anos estudando as causas e as conseqüências do suicídio da pilha do rim, especializando-se em “psicótico-cellulology”.

A equipe analisou os genes relativo com apoptosis como uma parte de um esforço colaborador Europeu (Banco Renal Europeu da Biópsia) esse estudos que o teste padrão da expressão dos genes encontrou nos pacientes que sofrem da nefropatia do diabético. Os rins afetados exibiram uma expressão anormal de 112 genes que regulam o suicídio da pilha. Entre estes genes, a equipe Espanhola identificou uma proteína da família do Factor de Necrose (TNF) de Tumor, chamada FUGA, como a chave ao suicídio da pilha em rins afetados diabetes.

Nestes rins, as grandes quantidades de FUGA podem ser encontradas que surpreendentemente não vêm dos níveis aumentados da glicose que definem a doença, mas da inflamação que acompanha o dano renal. A Inflamação e uns níveis mais altos da glicose favorecem dano renal; a inflamação levanta os níveis da FUGA quando a hiperglicemia gerar um ambiente fatigante que, na presença da FUGA, conduza ao suicídio da pilha.

O papel jogado pela inflamação no suicídio que da pilha aquele conduz a dano renal sugere que o tratamento de nephropathies do diabético exija um ataque múltiplo controlar os níveis da glicose ao igualmente actuar na inflamação renal e nas proteínas letais como a FUGA.

Este estudo é parte dos esforços realizados pelo Vermelho de Investigación Renal (RedInRen), financiado pelo instituto de Carlos III, para expr os mecanismos de lesões renais e para desenvolver tratamentos novos para doenças renais. Os resultados deste estudo foram publicados em linha no Jornal da Sociedade Americana da Nefrologia (J Am Soc Nephrol. 2008, [Epub antes da cópia]), o jornal o mais representativo para a Nefrologia e Urologia.

http://dx.doi.org/10.1681/ASN.2007050581 e http://www.uam.es/