Escala Nova dos alimentos dos animais marinhos e das plantas a ajudar a lutar doenças humanas

Bebidas de Leite que a hipotensão, os produtos de carne que reduzem o risco de doença cardíaca, o chocolate que o acalma para baixo e uma escala nova dos alimentos que podem lutar a obesidade podem ser criados dos animais e das plantas marinhos. Japão já tem diversas gamas de produtos nas prateleiras e os programas de pesquisa são correntes pelo mundo inteiro criar mais.

A Irlanda está já bem na maneira a assentar bem em um jogador nesta multi-bilhão euro- indústria mundial, de acordo com resultados de pesquisa do projecto de NutraMara apresentado por cientistas principais hoje (Quarta-feira 14 de outubroth ) no Centro de Pesquisa do Alimento de Teagasc Ashtown em Dublin, hoje.

NutraMara é uma iniciativa comum da pesquisa dos alimentos funcionais marinhos, conduzida pelo Centro de Pesquisa do Alimento de Teagasc Ashtown e financiada pelo Instituto Marinho e pelo Ministério Da Agricultura, A Pesca e o Alimento. Lançada em abril de 2008, a iniciativa é conduzida por DeclanTroy de Teagasc, Ashtown, e envolve a colaboração de até 30 cientistas através da Irlanda que trabalha no Centro de Pesquisa do Alimento de Teagasc Moorepark, na Cortiça do University College, no University College Dublin, no NUI Galway, na Universidade da Quintilha jocosa, e na Universidade de Ulster. 

“Nossos mares são um reservatório enorme para os compostos bioactive que podem ser incorporados nos aditivos de alimento que podem ser aproveitados para a saúde humana,” disseram o Dr. Maria Hayes, Gestor de Projecto Científico do Projecto de NutraMara, que aponta identificar ingredientes e produtos marinhos novos de alimento, permitindo que a Irlanda desenvolva uma indústria de alimentos funcional do seus próprios.

Os Pesquisadores são já isolantes, de caracterizações e de incorporações ingredientes funcionais derivados fuzileiro naval em produtos alimentares.  O Dr. Pádraigín Harnedy, está pesquisando a alga como uma fonte “de moléculas de proteína dos peptides biofuncionais” - que promovem a saúde obstruindo determinados caminhos do produto químico prejudicial no corpo humano, tal como o estabelecimento do colesterol em vasos sanguíneos. “As algas Irlandesas têm o grande potencial como uma fonte de peptides biofuncionais,” disse, “particularmente com as algas vermelhas pequenas encontradas ao longo de nossas costas. Tais compostos têm uma vasta gama de efeitos positivos na saúde humana, incluindo matando as bactérias prejudiciais, abaixando a hipertensão, ajudando a nossos sistemas imunitários e impedindo a trombose.”

De todas as novidades que vêm do projecto de NutraMara contudo, nenhuns podem ser bastante tão emocionantes quanto a revelação de um ingrediente que possa realmente reduzir a obesidade humana. É uma estatística sobressaltado que em 2004 uma avaliação mostre que 67% da população Americana poderia ser considerado excesso de peso, quando 34% (uma pessoa em três) foi considerado obeso. Em 2007, as figuras Irlandesas eram pouco melhores, mostrando que 39% de nossa população adulta estêve considerado excesso de peso, com o 25% (um em quatro) que estão sendo considerados obeso.

A “Obesidade é uma ameaça principal à saúde humana e um problema mundial,” disse o Dr. Bahar Bojul do University College Dublin, que está pesquisando o uso de um composto encontrado nos escudos dos caranguejos e dos camarões. O composto, que é chamado “chitosano”, interfere com os três factores chaves que viram os mecanismos naturais do nosso corpo para equilibrar a quantidade de alimento nós come contra nossa necessidade para a energia. As experimentações Animais do chitosano foram executadas já com sucesso, mostrando que o composto reduz a tomada do alimento significativamente.  Como tal, isto representa uma descoberta principal e um remédio possível para uma circunstância que contribua a umas 2.000 mortes obesidade-relacionadas na Irlanda todos os anos.

Um número outras de histórias de sucesso Européias na área da revelação funcional marinha dos alimentos foram apresentadas igualmente. Dr. Joop Luten de Nofima em Noruega que descreveu sucessos com relação a explorar recursos marinhos como uma fonte de compostos para alimentos funcionais. Espera-se que as oportunidades podem ser geradas para que as empresas Irlandesas desenvolvam sua capacidade marinha da investigação e desenvolvimento nesta área importante. O dia da indústria em Ashtown, a pesquisa apresentada destaca elevarar do projecto com apresentações de cada um dos institutos envolvidos no projecto de Nutrama.

http://www.marine.ie