Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Dados actuais dos pesquisadores do estudo da fase II do lenalidomide nos pacientes com o CLL não tratado em ASCO

Celgene Sàrl internacional (NASDAQ: CELG) anunciou hoje que os pesquisadores apresentaram dados de um estudo investigador-iniciado da fase II do lenalidomide (REVLIMID) em pacientes não tratados com leucemia lymphocytic crônica na reunião anual da sociedade americana da oncologia clínica.

Os resultados do estudo do único-braço da fase II relataram aquele em uma continuação mediana de 23 meses, a taxa de resposta total (OR) para 60 pacientes evaluable era 62%, e 15% dos pacientes conseguiu uma resposta completa (CR/CRi). Na continuação mediana, a sobrevivência progressão-livre do número médio não tinha sido alcançada e a taxa de sobrevivência total era 90%.

Os eventos adversos os mais comuns da categoria 3 ou 4 relatados no estudo eram o neutropenia (38% dos ciclos), o thrombocytopenia (14% dos ciclos), e a anemia (<1% dos ciclos). As infecções da categoria 3-4 foram observadas em 15% dos pacientes.

Os pacientes no estudo eram 65 anos ou mais idosos com CLL não tratado e recebidos 5 mg/day do lenalidomide para os primeiros 56 dias do tratamento e titrated então até 25 mg/day por 5 incrementos do magnésio por dias 1-21 de cada ciclo (28 dias) como tolerados.

Estes dados são de um estudo de investigação. REVLIMID não tem a aprovação do mercado para o tratamento dos pacientes com CLL não tratado.

Source:

Celgene International Sàrl