Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Celgene anuncia resultados provisórios do estudo de REVLIMID em CLL

Celgene Sàrl internacional, uma subsidiária de Celgene Corporaçõ (NASDAQ: CELG), resultados provisórios anunciados de CLL-009, um estudo que avalia três doses começando de REVLIMID® (lenalidomide), seguidas pelo agravamento por etapas da dose como tolerado nos pacientes com a leucemia lymphocytic crônica (CLL) que receberam pelo menos uma terapia prévia. Os resultados foram apresentados durante a reuniãord 53 anual da sociedade americana da hematologia em San Diego, CA.

Neste estudo em curso, os pacientes estão sendo registrados e randomized para receber uma dose começando cegada magnésio 5 de magnésio, 10 magnésio ou 15 do diário do lenalidomide para cada ciclo de 28 dias. Os objetivos do estudo são determinar a segurança e a eficácia de regimes diferentes da dose do lenalidomide nos assuntos com o CLL tido uma recaída ou refractário. O agravamento da dose pode ocorrer cada 28 dias, em 5 incrementos do mg/day, como tolerado. A profilaxia da síndrome do lysis (TLS) do tumor, compreendendo a hidratação e o allopurinol orais 300 mg/day, foi iniciada pelo menos três dias antes de iniciar o lenalidomide e para um mínimo dos primeiros três ciclos do tratamento.

Na altura da análise, 60 de 90 pacientes tinham sido registrados, e 29/46 (63% de pacientes elegíveis) tiveram o agravamento bem sucedido da dose acima de seus níveis de dose começando.

Vinte e nove pacientes foram avaliados para a resposta, tendo por resultado uma (3%) resposta completa, 10 (35%) respostas parciais, 14 pacientes (de 48%) com doença estável, dois pacientes (de 7%) com doença progressiva e dois pacientes (de 7%) que não eram evaluable, tendo por resultado uma taxa de resposta total (CR + fotorreceptor) de 38%.

Os eventos adversos da categoria o 3/4 o mais comum observados no estudo eram o neutropenia (52%, 31/60), o thrombocytopenia (25%, 15/60), a fadiga (13%, 8/60) e o alargamento do tumor (10%, 6/60). Dois pacientes experimentaram TLS com um outro laboratório de experimentação TLS. Lenalidomide foi interrompido em 29/60 dos pacientes (de 48%), o mais geralmente devido à AE.

Estes dados são de um estudo de investigação. REVLIMID não é aprovado para a leucemia lymphocytic crônica.

Source:

Celgene International Sàrl