O fitoterapia chinês parece ser um tratamento eficaz para a demência vascular

O fitoterapia chinês, que foi usado para milhares de anos em China, tem sido considerado por muito tempo um tratamento eficaz para a demência vascular. Há já umas méta-análisis dos efeitos de extractos ervais (biloba da nogueira-do-Japão e huperzine A) na demência vascular. Contudo, não houve nenhuma revisão sistemática da eficácia e da segurança de fitoterapias chineses para a demência vascular, apesar de seu uso largo na prática clínica.

Um estudo recente publicado na pesquisa neural da regeneração (Vol. 8, no. 18, 2013) avaliou a eficácia e a segurança de fitoterapias chineses para a demência vascular, usando a eficácia, a contagem Mini-Mental do exame do estado, a contagem da escala da demência de Hasegawa, e reacções adversas como deslocamentos predeterminados da avaliação executando uma méta-análisis. Os resultados sugeriram que o fitoterapia chinês parecesse ser mais seguro e mais eficaz do que medidas de controle no tratamento da demência vascular. Os fitoterapias chineses para a demência vascular exercem características da diferenciação da síndrome da medicina chinesa tradicional, e têm o bom potencial na clínica.