Os Pesquisadores descobrem a evidência que Richard III teve a infecção da lombriga

Os Pesquisadores baseados na Universidade de Cambridge e na Universidade de Leicester descobriram a evidência que Richard III sofreu de uma infecção da lombriga (lumbricoides das Ascáridas), de acordo com uma Imagem Clínica publicada em The Lancet.

O corpo de Richard III, que ordenou Inglaterra desde 1483-85, foi descoberto em 2012 por arqueólogos na Universidade de Leicester, e por cientistas tem empreendido desde a análise cuidadosa das sobras, na tentativa de derramar uma luz mais adicional nos atributos e na história do rei controverso.

Uma equipe dos pesquisadores conduzidos pelo Dr. Cais Mitchell, do Departamento da Arqueologia e da Antropologia na Universidade de Cambridge, REINO UNIDO, usou um microscópio poderoso para examinar as amostras do solo tomadas da pelve e do crânio do esqueleto, assim como do solo que cerca a sepultura. O microscópio revelou ovos múltiplos da lombriga na amostra do solo tomada da pelve, onde os intestinos seriam situados na vida. Contudo, não havia nenhum sinal dos ovos no solo do crânio, e muito poucos ovos no solo que cercou a sepultura, sugerindo que os ovos encontrados na área da pelve resultassem de uma infecção genuína da lombriga durante sua vida, um pouco do que da contaminação externo pelo despejo mais atrasado do desperdício humano na área.

As Lombrigas são os nemátodo parasíticos, que contaminam seres humanos quando os povos ingerem seus ovos através do alimento, da água, ou do solo contaminado. Uma Vez Que comidos, os ovos chocam nas larvas, que migram através dos tecidos do corpo aos pulmões onde se amadurecem. Rastejam então acima das vias aéreas à garganta a ser engulida de novo nos intestinos, onde podem crescer em adultos em torno de um pé longo. A infecção da Lombriga é provavelmente uma das normas sanitárias as mais comuns no mundo, afetando até um quarto de todos os povos global, embora seja rara no REINO UNIDO hoje.

De acordo com o Dr. Mitchell, “Nossos resultados mostram que Richard estêve contaminado com as lombrigas em seus intestinos, embora nenhuma outra espécie de parasita intestinal este presente nas amostras nós estudamos. Nós esperaríamos nobres deste período ter comido regularmente carnes tais como a carne, a carne de porco e os peixes, mas não havia nenhuma evidência para os ovos da tênia da carne, da carne de porco ou dos peixes. Isto pode sugerir que seu alimento esteja cozinhado completamente, que impediria a transmissão destes parasita.”

O Dr. Jo Appleby, Conferente no Bioarchaeology Humano na Universidade de Leicester, REINO UNIDO, disse: “Apesar do fundo nobre de Richard, parece que seu estilo de vida não o protegeu completamente da infecção intestinal do parasita, que seria muito comum naquele tempo.”