Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

IQWiG termina a avaliação econômica da primeira saúde

O Relatório na avaliação econômica da saúde dos antidepressivos fornece resultados muito úteis; a discussão é ainda pendente sobre o papel futuro de avaliações econômicas da saúde no sistema de saúde

O Instituto Alemão para a Qualidade e a Eficiência nos Cuidados Médicos (IQWiG) terminou sua avaliação econômica da primeira saúde. O relatório nos antidepressivos publicados o 30 de outubro de 2013 mostra que da “os trabalhos do método da fronteira eficiência” e pode fornecer resultados muito úteis. Com relação a seu benefício, algumas drogas são marcada mais caras do que outro. A autonomia do sistema de saúde Alemão pode agora ser fornecida com a informação fundamentado no preço apropriado em que os fundos estatutários do seguro (SHI) de saúde poderiam reembolsar uma droga. É agora a responsabilidade dos políticos discutir e determinar a importância futura de tais avaliações no sistema de saúde.

Termine a avaliação econômica da saúde nao possível para todas as drogas devido à falta dos dados

Na avaliação econômica da saúde actual IQWiG foi comissão pelo Comité Misto Federal (G-BA) para determinar a relação da rentabilidade do venlafaxine, do duloxetine, do bupropion, e do mirtazapine comparado a outras drogas actualmente disponíveis e ao placebo. Com esta finalidade, o método da fronteira da eficiência, que foi adaptado por IQWiG e por um painel de perito internacional, era aplicado. Com este método, um preço ou um corredor do preço podem ser determinado dentro de qual uma droga pode ser considerada como “eficaz na redução de custos”.

Contudo, devido aos dados faltantes não era possível apresentar os resultados em uma fronteira da eficiência para todas as drogas e todos os resultados paciente-relevantes (por exemplo qualidade da vida) e derivar os preços ajustados para o benefício adicionado.

Preços marcada mais altamente do que apropriados

IQWiG podia calcular tais “reembolso adicionar-benefício-ajustado fixa o preço” para os resultados “resposta” (ao tratamento), definido como uma redução em sintomas depressivos pelo menos de 50% em uma escala doença-específica, e a “remissão”. O último é conseguido se os sintomas podem ser aliviados a uma extensão que os critérios para a depressão estão cumpridos já não.

A relação entre seu benefício para pacientes e o preço reembolsado pelos fundos de SHI mostra diferenças marcadas entre drogas; isto aplica-se a ambos os resultados. Para cada um das 4 drogas avaliadas, o preço actual do reembolso é mais alto do que o preço “apropriado” pressupor da fronteira respectiva da eficiência. Contudo, 2 das drogas avaliadas (mirtazapine e venlafaxine) têm sido classificadas desde em um grupo do preço de referência, significando que o preço actual de cada droga terá deslocado provavelmente mais perto da fronteira da eficiência.

A situação Legal mudou

Os resultados desta avaliação econômica da saúde não são directamente relevantes à tomada de decisão, nem para preços da droga nem para o reembolso geral. Isto é devido a uma mudança na situação legal desde que o relatório foi comissão. Originalmente, os resultados forams para formado a base da resolução sobre o ajuste “de um preço reembolsável máximo” para drogas. Esta era a responsabilidade da organização de guarda-chuva de SHI (“GKV-Spitzenverband”).

Desde Que a introdução do Acto na Reforma do Mercado para os Produtos Medicinais (AMNOG), uma avaliação econômica da saúde é planeada primeiramente para o caso onde as negociações do preço falham após a avaliação adiantada do benefício do regular e onde a sentença arbitrária é desafiada igualmente. Neste caso os fabricantes da droga ou a organização de guarda-chuva de SHI podem aplicar-se para uma avaliação econômica da saúde.

Ensaio Bem Sucedido

Apesar da mudança na situação legal, era importante para o Instituto terminar o relatório. Como o Director J-rgen Windeler do Instituto explica: “Nós quisemos testar se o método da fronteira da eficiência, que é o método preferido por IQWIG, é apropriado e conduzimos aos resultados robustos. E este teste era bem sucedido. O relatório mostra que fabricantes da droga e SHI financia o que pode esperar de uma avaliação econômica da saúde e que não.”

Os Desafios permanecem

IQWiG podia igualmente ganhar experiências importantes neste ensaio e identificar questões abertas. Por exemplo, é ainda discutível como os aspectos diferentes do benefício e do dano, por exemplo efeitos secundários, devem ser tornados mais pesados e agregado a uma conclusão total. Uma opção é usar preferências pacientes. IQWiG testou conseqüentemente métodos em como determinar tais preferências.

Além, uma falta dos dados era visível; no lado do custo isto aplica-se, entre outras coisas, aos dados das reivindicações de SHI, que não estão livremente disponíveis em Alemanha.

Mas as diferenças eram igualmente evidentes no lado do benefício: em média, os estudos que investigam o benefício dos antidepressivos duraram somente 8 semanas. Este horizonte de tempo, contudo, nem reflecte suficientemente a situação do tratamento dos pacientes afetados pela depressão principal, nem informa a autonomia, porque suas decisões não podem ser baseadas em tal curto período.

Componente Importante para decisões no sistema de saúde

É certo que J-rgen Windeler que “os resultados da avaliação econômica da saúde podem não obstante representar um componente importante em negociações e em resoluções do preço sobre o reembolso. Mas nós precisamos agora uma discussão na importância deste componente para decisões no sistema de saúde. Isto igualmente representará um desafio para o Ministro da Saúde novo. A discussão igualmente tem que endereçar a quantidade de recursos que devem ser investidos. Este investimento pode ser considerável, pelo menos enquanto os dados de custo não são estandardizados. Contudo, agradecimentos às experiências que nós temos ganhado entretanto, saúde mais adicional as avaliações econômicas serão executadas provavelmente muito mais rapidamente.”

Processo de produção do relatório

IQWiG publicou os resultados preliminares sob a forma do relatório preliminar em novembro de 2012 e as partes interessadas foram convidadas a submeter comentários. Depois de um pedido dos fabricantes da droga, IQWiG prolongou o fim do prazo programado em 4 semanas, que tinham acontecido nunca antes nas avaliações do Instituto. No fim do procedimento de comentário o relatório preliminar foi revisado e enviou como um relatório final à agência de comissão, Comité Misto Federal (G-BA), em setembro de 2013. Os comentários escritos submetidos foram publicados em um original separado ao mesmo tempo que o relatório final. O relatório foi produzido em colaboração com peritos externos.

Source: Instituto para a Qualidade e Eficiência nos Cuidados Médicos