Os Povos com síndrome crônica da fadiga poderiam experimentar uns níveis mais altos de esforço visual

A Universidade da equipa de investigação de Leicester descobre as anomalias visão-relacionadas que poderiam ajudar no diagnóstico da doença

Os Povos que sofrem da Síndrome Crônica da Fadiga (CFS) poderiam experimentar uns níveis mais altos de esforço visual do que aqueles sem a circunstância, de acordo com a pesquisa nova da Universidade de Leicester.

O CFS, igualmente conhecido como a Encefalomielite Miálgica (ME), é uma circunstância que cause a exaustão persistente que afecta a vida quotidiana e não parte com sono ou resto. O Diagnóstico da circunstância é por mais difíceis que seus sintomas sejam similares a outras doenças.

Uma equipa de investigação da Universidade de Leicester conduziu pelo Dr. Claire Hutchinson do Departamento da Neurociência, a Psicologia e o Comportamento examinaram pacientes com e sem o CFS e encontraram que aquelas que sofrem da circunstância são mais vulneráveis ao esforço visual teste-relacionado, que causa o incómodo e a exaustão ao ver testes padrões listrados repetitivos, como ao ler o texto.

Os resultados do estudo, que é publicado na Percepção do jornal, poderiam ajudar no diagnóstico do CFS, como os resultados sugerem que houvesse umas anomalias do sistema visual nos povos com ME/CFS que pode representar um marcador comportável identificável e facilmente mensurável da circunstância.

O Dr. Hutchinson explicou:

O Diagnóstico de ME/CFS é controverso. À excecpção da fadiga de desabilitação, há poucas características clínicas definitivas da circunstância e de seus sintomas do núcleo, sobreposição com os aqueles frequentemente predominantes em outras circunstâncias. Em conseqüência, ME/CFS é frequentemente um diagnóstico da exclusão, sendo feito porque um último recurso e possivelmente depois que um paciente experimentou uma série de tratamentos impróprios de desordens diagnosticadas mal.

É conseqüentemente focos imperativos dessa pesquisa em identificar características clínicas significativas de CFS/ME com o propósito de explicar sua patologia subjacente e de traçá-la de outras doenças. Fazer assim ajudará pesquisadores e profissionais dos cuidados médicos a ganhar introspecções importantes na circunstância, diagnóstico do auxílio e, para informar no longo prazo intervenções terapêuticas evidência-baseadas.

A vulnerabilidade avaliada estudo de pacientes de ME/CFS a esforço visual teste-relacionado que usa um teste estandardizado chamou o teste do brilho do teste padrão, em que os povos relatam o número de distorções que visuais experimentam ao olhar três testes padrões listrados repetitivos de níveis de detalhe diferentes.

Durante os pacientes do estudo vinte com CFS e vinte pacientes sem a circunstância foram recrutados.

Os Participantes viram 3 testes padrões, as freqüências espaciais (SF) de que era qualquer um 0,3 (baixo-SF), 2,3 (meados de-SF) e 9,4 ciclos (altos-SF) pelo grau (c/deg). Relataram então o número de distorções que experimentaram ao ver cada teste padrão.

Os Pacientes com ME/CFS relataram mais distorções no teste padrão listrado intermediário (Teste Padrão 2) do que povos sem a circunstância.

O Dr. Hutchinson adicionou:

A existência de esforço visual teste-relacionado em ME/CFS pode representar um marcador comportável identificável e facilmente mensurável de MIM. Isto podia, conjuntamente com outros testes de diagnóstico, ajudar a traçá-la de outras circunstâncias.

O trabalho foi financiado por MIM a Pesquisa REINO UNIDO que forneceu o financiamento para um studentship de um MPhil de 1 ano, concedida a Rachel Wilson, que foi supervisionada por Afastamento Cilindro/rolo Claire Hutchinson e Kevin Paterson da Universidade do Departamento de Leicester da Neurociência, da Psicologia e do Comportamento.

O Abade do Dr. Neil, a Pesquisa & o Director das Operações em MIM a Pesquisa REINO UNIDO, adicionaram:

Ao Redor três quartos dos povos com ME/CFS relatam uma escala do olho e os sintomas visão-relacionados que interferem com suas vidas quotidianas, contudo houve uma investigação científica muito pequena do problema.

O Dr. Claire Hutchinson e sua equipe tem confirmado previamente a existência de dificuldades do movimento de olho em pacientes de ME/CFS, e que os sintomas, incluindo a dor de olho, podem ser severos. Seu relatório novo na Percepção estende estes resultados e levanta a possibilidade que as anomalias da visão, incluindo esforço visual teste-relacionado, podem ter um papel diagnóstico na doença.

Source: https://le.ac.uk/