Indicação de WHO/PAHO no vírus de Zika e o Rio 2016 olímpico e jogos de Paralympic

A Organização Mundial de Saúde (WHO) e a organização de saúde Pan-Americano (PAHO) reconhecem que os atletas e os visitantes estão procurando mais informação nos riscos de Zika e em maneiras impedir a infecção ao atender ao Rio 2016 olímpico e a jogos de Paralympic (do 5 de agosto ao 18 de setembro de 2016).

Brasil é um dos 58 países e os territórios que relatam até agora a transmissão de continuação do vírus de Zika por mosquitos. Quando os mosquitos forem os vectores preliminares, uma pessoa contaminada com vírus de Zika pode igualmente transmitir o vírus a uma outra pessoa através de sexo desprotegido. A doença de vírus de Zika causa geralmente os sintomas suaves (1), e a maioria de povos não desenvolverão nenhuns sintomas. Contudo, há um consenso científico que o vírus de Zika é uma causa da microcefalia (crianças que estão sendo carregadas com cabeças raramente pequenas) e as outras malformações e desordens do cérebro nos bebês carregados à desordem neurológica das mulheres que foram contaminadas com o vírus de Zika durante a gravidez, e da síndrome de Guillain-Barré (um raro mas sério que poderia conduzir à paralisia e à morte).

Os atletas e os visitantes a Rio de Janeiro, e outras áreas onde o vírus de Zika está circulando, estão sendo incentivados a;  

  • siga o conselho do curso (2) fornecido por autoridades de saúde do WHO e dos seus países', e consulte um trabalhador do sector da saúde antes de viajar;
  • sempre que possível, durante o dia, se proteja das mordidas de mosquito usando repelentes de insectos e vestindo a roupa - luz-colorida preferivelmente - essa as tampas tanto quanto do corpo quanto possível;
  • pratique um sexo mais seguro (por exemplo preservativos do uso correctamente e consistentemente) ou abstenha-se do sexo durante sua estada e no mínimo quatro semanas depois que seu retorno, particularmente se tiveram ou estão experimentando sintomas do vírus de Zika;
  • escolha acomodação com ar condicionado (os indicadores e as portas são mantidos geralmente fechados para impedir que o ar fresco escape, e os mosquitos não podem entrar nas salas);
  • evite visitar áreas empobrecido e sobre-aglomeradas nas cidades e nas cidades sem a água conduzida e o saneamento deficiente (caldos de cultivo ideais dos mosquitos) onde o risco de mordedura é mais alto.  

As mulheres gravidas continuam a ser recomendadas não viajar às áreas com transmissão em curso do vírus de Zika. Isto inclui Rio de Janeiro. Os sócios de sexo das mulheres gravidas que retornam das áreas com vírus de circulação continuam a ser aconselhados praticar um sexo mais seguro ou abster-se durante todo a gravidez (3). Os jogos ocorrerão durante o inverno de Brasil em que há menos mosquitos activos e o risco de mordedura é mais baixo.

WHO/PAHO está fornecendo o conselho da saúde pública ao governo de Brasil e, sob de um Memorando de Entendimento, do comitê olímpico internacional e, pela extensão, pelo comité de organização do Local do Rio 2016, em maneiras de abrandar mais o risco de atletas e de visitantes que contratam o vírus de Zika durante os jogos. Um foco importante do conselho do WHO revolve em torno das medidas reduzir populações dos mosquitos do Aedes que transmitem o chikungunya, a dengue e a febre amarela além do que o vírus de Zika.

WHO/PAHO continuará a monitorar a transmissão e os riscos do vírus de Zika em Brasil e em outras áreas afetadas para fornecer actualizações em como as manifestações do vírus de Zika, os riscos e as intervenções da prevenção se tornam entre agora e agosto e além.

(1) os sintomas incluem a febre, os pruridos de pele, a conjuntivite, o músculo e a dor articular, o mal-estar, e a dor de cabeça.
(2) conselho do curso de WHO, http://www.who.int/csr/disease/zika/information-for-travelers/en/
(3) Prevenção da transmissão sexual, http://www.who.int/csr/resources/publications/zika/sexual-transmission-prevention/en/

Para obter mais informações sobre de Zika e de complicações, visita http://who.int/emergencies/zika-virus/en/

Source: