Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Os pesquisadores descobrem o gene ANKRD55 ligado à esclerose múltipla

O pesquisador Koen Vandenbroeck de Ikerbasque, que dirige o laboratório de Neurogenomiks que os relatórios ao Achucarro centram e o UPV/EHU-University do país Basque, junto com outros grupos nacionais e internacionais, mostrou que uma variação genética no cromossoma 5q11, que é associado com a susceptibilidade a desenvolver a esclerose múltipla, regula extremamente um gene conhecido como ANKRD55. ANKRD55 é um gene com uma função desconhecida.

A esclerose múltipla (MS) é uma doença neurológica, caracterizada pelo demyelination e pelo início de dano crônico, neurodegenerative do sistema nervoso central. Agora, suas causas são desconhecidas embora os vários mecanismos auto-imunes sejam sabidos para ser envolvidos.

A comunidade de pesquisa está já ciente que as variações genéticas conduzem às mudanças no código do componente do ADN e que a fim compreender seus efeitos biológicos, os efeitos da expressão do gene correspondente precisa de ser estudada, ou seja as mudanças no RNA de mensageiro e nas proteínas.

O grupo de investigação de Neurogenomiks, ligado ao centro Basque de Achucarro para a neurociência (EHUgroup) e à universidade do país Basque (UPV/EHU), apenas teve um artigo da pesquisa publicado no jornal científico prestigioso da publicação da imunologia; detalha como controlaram mostrar que o gene conhecido como ANKRD55 produz 3 transcritos diferentes do RNA de mensageiro, e que a variação genética associada com o MS aumenta extremamente a produção destes transcritos.

O autor principal desta pesquisa, Dr. Koen Vandenbroeck do pesquisador de Ikerbasque, forçado que “nós igualmente descobrimos e mostrado que este ocorre especificamente no caso de uma categoria particular de pilhas imunes, as pilhas assim chamadas de T CD4+. Isto sugere que ANKRD55 exerça uma função biológica significativa nestas pilhas e que agora necessidades de ser decifrado. É importante indicar que a região do cromossoma 5qll contem os vários genes conhecidos que jogam um papel na resposta imune. Não obstante, nosso dos dados ponto claramente a ANKRD55 como o gene chave nesta área.

As pilhas de T CD4+ são crucial importantes em gerar respostas imunes da pilha protectora e provavelmente são desregularizadas na esclerose múltipla. Este estudo conclui que o gene ANKRD55 pode jogar um papel fundamental nesta desregulação.

Independentemente do esse, a equipe controlou mostrar que as proteínas ANKRD55 residem nos núcleos das pilhas, e aquela sugere que poderiam jogar um papel significativo nos processos específicos que ocorrem no núcleo de pilha tal como a transcrição do gene. Este trabalho, que foi feito em colaboração com o grupo de Dr. Carmen Guaza do Instituto Cajal no Madri, e o Dr. X. Montalban e o Dr. M. Comabella do d'Hebron Institut de Recerca de Val em Barcelona, constitui um avanço significativo na compreensão da biologia do gene ANKRD55 e das proteínas que expressa, dado que um jogador novo estêve descoberto no processo da neuro-inflamação que ocorre na esclerose múltipla. Assim os resultados deste estudo reforçarão um estudo detalhado de ANKRD55, com o alvo final de abrir meios diagnósticos e terapêuticos beneficiar os pacientes que sofrem da Senhora.

Source:

University of the Basque Country