Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O estudo clínico mostra resultados melhorados para os pacientes LÍQUIDOS tratados com o Lutathera sobre o LAR de Octreotide

Estudo NETTER-1, mostrando clìnica resultados significativos e significativos para Lutathera (77Lu-DOTA0-Tyr3-Octreotate) nos pacientes com os tumores metastáticos do neuroendocrine do midgut (NETs). Os dados serão apresentados segunda-feira 6 de junho, durante a sociedade americana da reunião anual da oncologia clínica em Chicago.

Os analogs do Somatostatin, tais como o LAR de Octreotide, são de uso geral tratar redes. Reduzem sintomas hormona-relacionados e estabilizam o tumor. Contudo, pacientes que desenvolvem as redes avançadas do midgut que progridem depois que a terapia análoga do somatostatin tem poucas opções eficazes do tratamento.

Lutathera é um analogue radiolabeled do somatostatin (Lu-177) que funcione similar aos analogs padrão do somatostatin, mas igualmente entrega a radiação tóxica directamente ao tumor. Lutathera recebeu o estado órfão da droga da agência de medicinas européias e dos E.U. Food and Drug Administration.

NETTER-1 a experimentação da fase 3 compara Lutathera ao LAR de Octreotide nos pacientes com os tumores carcinoid do midgut inoperável que progrediram LAR de seguimento de Octreotide e expressam o receptor do somatostatin.

Os resultados até agora em 230 pacientes randomized mostram resultados melhorados para os pacientes tratados com o Lutathera sobre o LAR de Octreotide. A sobrevivência progressão-livre do número médio (PFS) não foi alcançada no braço de Lutathera e era 8,4 meses no braço do LAR de Octreotide (P < 0,0001, hora 0,21), quando a taxa de resposta radiográfica objetiva (ORR) era 19% para Lutathera tratou pacientes e 3% para Octreotide tratou pacientes (P = 0,0008).

O perfil de segurança de Lutathera era igualmente favorável, com os somente 5% dos pacientes que experimentam uma toxicidade que aquele conduziu a uma alteração da dose. Os eventos adversos da categoria 3 ou 4 eram baixos, com ser o mais comum o neutropenia (1%), o thrombocytopenia (2%) e o lymphopenia (9%)

Source:

Moffitt Cancer Center