O cientista usa as células estaminais derivadas da polpa dental para retornar a audição aos povos surdos

A surdez é uma circunstância em que a audição diminui ou desaparece; actualmente há poucos procedimentos a tratar porque é frequentemente irreversível. Também, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (WHO), a doença afecta global 360 milhões de pessoas.

Na resposta, Oscar Omar Solis Castro, que está em seu doutoramento em ciências biomedicáveis na universidade de Sheffield, Inglaterra, células estaminais dos usos derivou-se da polpa dental para o uso na regeneração dos neurônios sensoriais na orelha que são danificados e retornam assim a audição aos povos surdos.

Obtido das clínicas, as partes dentais são executadas após uma abertura para remover a parte interna chamada a polpa, que, removida uma vez é colocada em um prato de cultura; lá proliferar sós o dente obtido pilhas gerando as circunstâncias diferentes apropriadas para sua sobrevivência, como o regulamento de determinados níveis de umidade, oxigênio, fonte do soro e solução nutriente chamada DMM, contendo açúcares, vitaminas e ácidos aminados.

Igualmente domina em ciências biomedicáveis e a medicina regenerativa na mesma universidade, disse que terminado uma vez este processo, marcadores específicos encontrados nas pilhas da orelha, IE, uma análise molecular destes está identificada e comparada com o pedido dental para encontrar e estudar então suas características similares.

O biólogo graduado em UNAM mencionou que as soluções usadas para se assegurar de que as pilhas estivessem estimuladas e para conseguir fossem sensoriais são protocolos estabelecidos, ou seja substâncias tais como NT3 e BN10, que são os factores naturais que promovem a aparência dos neurônios durante a revelação embrionária.

Neste tempo é avaliada no laboratório na universidade de Sheffield que o componente pode fazer a pilhas dentais bastante para se transformar neurônios sensoriais é estimulado. “A pesquisa tenta imitar as etapas inatas em que um neurônio é gerado,” Solis adicionado Castro.

Para dizer o perito, o projecto é estrada direita e é avançado. “Em fazer avaliações do perfil molecular das pilhas obtidas consistia detectou que tem induzido já a emergência dos genes e das proteínas que são expressados somente nos neurônios sensoriais, indicando que as pilhas que nós nos usamos têm o potencial” ser forçado o investigador.

Como parte da experiência é planeado fazer uma análise para avaliar a electrofisiologia das pilhas obtidas, que é compreender sua actividade elétrica.

Por outro lado, o perito na medicina regenerativa disse que sua pesquisa veio dos trabalhos anteriores em que seu domínio dos conselheiros induziu a surdez em um animal que destrói seus neurônios auditivos, a seguir injectou directamente em seus neurônios auditivos da orelha que criaram das células estaminais embrionárias. Depois que um período de tempo foi avaliado sua capacidade de audição e encontrou que o animal recomeçou.

O mexicano disse que a ideia é melhorar o protocolo desse trabalho para o fazer mais eficiente e para gerar o maior número de neurônios sensoriais que podem contratar no tratamento de outras desordens.

A revelação não procura patenteável, porque se pretende que os resultados estão dentro do alcance cada ser humano. A pesquisa é conduzida actualmente na universidade de Sheffield Inglaterra.

Source:

Investigación y Desarrollo