Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

CAIXA, directrizes novas da liberação do ATS para interromper a ventilação mecânica em adultos crìtica doentes

A Faculdade Americana de Médicos da Caixa (CAIXA) e a Sociedade Torácica Americana (ATS) publicaram directrizes novas para interromper a ventilação mecânica em adultos crìtica doentes. O objetivo das directrizes é ajudar médicos e outros profissionais dos cuidados médicos a determinar quando os pacientes com falha respiratória aguda podem respirar no seus próprios e fornecer o conselho clínico que pode aumentar as possibilidades para o extubation bem sucedido.

A ventilação Mecânica é uma poupança de vida, e os estudos mostraram que aquele em todo o momento particular aproximadamente 40 por cento de todos os pacientes na unidade de cuidados intensivos estão respirando com a ajuda de um ventilador mecânico. Contudo, a ventilação mecânica pode conduzir às complicações, incluindo infecções e ferimento aos pulmões e a outros órgãos.

Reduzindo a duração pacientes seja em diminuições da ventilação mecânica o risco destas complicações, mas a remoção prematura da ventilação mecânica pode produzir outras complicações e aumentar a mortalidade.

“Nosso comitê das directrizes desejou actualizar a directriz 2001 da CAIXA a respeito da libertação do ventilador, mas nós desejamos fazer assim endereçando perguntas clínicas novas. Nosso objetivo era traduzir os resultados os mais atrasados em directrizes para melhorar o assistência ao paciente. “disse o autor do co-chumbo e o professor adjunto da medicina no Hospital de Henry Ford em Detroit Daniel R. Ouellette, DM, FCCP. O "" Estas directrizes as mais atrasadas é informado por muitos estudos publicados nos últimos 10 a 15 anos que olha outros factores que os clínicos críticos do cuidado controlam que afectam a capacidade de um paciente para ser liberado em tempo oportuno do ventilador.”

Baseado em uma revisão sistemática de estudos médicos, as recomendações do comitê para adultos aguda hospitalizados na ventilação mecânica por mais de 24 horas são:

  • Para os pacientes no risco elevado para a falha do extubation que passaram uma experimentação de respiração espontânea (SBT), nós recomendamos o extubation à ventilação não invasora preventiva (NIV). O comitê encontrou a evidência que transitioning à ventilação não invasora reduziu o comprimento de ICU da estada e da mortalidade curto e a longo prazo. Os autores sublinharam aquele nestes pacientes que NIV deve começar imediatamente depois do extubation “a realizar os benefícios do resultado.”
  • Nós sugerimos que o SBT inicial esteja conduzido com aumento inspiratory da pressão um pouco do que a T-Parte ou o CPAP. O comitê escreveu aquele que conduz o SBT inicial com aumento da pressão era mais provável ser bem sucedido, produzia uma taxa mais alta de sucesso do extubation e foi associado com uma tendência para uma mais baixa mortalidade de ICU.
  • Nós sugerimos os protocolos que tentam minimizar a sedação. O comitê encontrou que os protocolos da sedação reduziram o comprimento de ICU da estada. Contudo, os protocolos não pareceram diminuir o tempo no ventilador ou reduzir a mortalidade a curto prazo. Os autores não poderiam recomendar um protocolo sobre outro mas diriam que a carga de fornecer a sedação por alguns dos protocolos era “muito baixa.”
  • Nós sugerimos a reabilitação protocolized dirigida para a mobilização adiantada. O comitê escreveu que os pacientes que recebem a intervenção gastada menos tempo no ventilador e foi mais provável poder andar quando sairam do hospital. Contudo, sua taxa de mortalidade pareceu inalterada. Os autores notaram os exercícios criaram o trabalho adicional para o pessoal de ICU que pôde ter vindo às expensas de outras prioridades do cuidado.
  • Nós sugerimos controlar pacientes com um protocolo da libertação do ventilador. O comitê disse que os pacientes controlados pelo protocolo gastado na média 25 menos horas na ventilação mecânica e foi descarregado do ICU um o dia cedo. Contudo, sua taxa de mortalidade pareceu inalterada.
  • Nós sugerimos executar um teste de impermeabilidade do punho nos pacientes que encontram critérios do extubation e são julgados no risco elevado para o stridor do cargo-extubation. O comitê sugeriu que o teste fosse usado somente nos pacientes com um risco elevado de stridor (respiração anormal causada pelo bloqueio da traqueia) após o extubation. Embora os pacientes que passam o teste tivessem umas mais baixas taxas do stridor e do reintubation, os autores escreveram que uma porcentagem alta dos pacientes que falharam o teste poderia com sucesso ser extubated.
  • Para os pacientes que falharam o teste de impermeabilidade do punho mas estão de outra maneira prontos para o extubation, nós sugerimos administrar esteróides sistemáticos pelo menos 4 horas antes do extubation. O comitê disse que o julgamento clínico deve tomar a prioridade sobre resultados da análise, e os esteróides sistemáticos devem ser administrados a estes pacientes pelo menos 4 horas antes do extubation. Os autores adicionaram que a duração curto da terapia esteróide era provável melhorar sem taxas de êxito tendo por resultado eventos adversos.

Timothy Girard, DM, autor do co-chumbo das directrizes e um professor adjunto da medicina na Universidade de Pittsburgh, disse o comitê esperou que as directrizes ajudariam a reduzir na prática as variações que não beneficiam pacientes. “Nós não estamos prescrevendo uma aproximação específica para importar-se todas as vezes com cada paciente,” disse. “Mas nós estamos tentando resumir dentro a evidência disponível tão claramente e sucinto uma maneira como possível de modo que os clínicos saibam se aplica à maioria de pacientes.”

O Dr. Girard adicionou que com “quase cada pergunta nós olhamos, de uma ou de outra forma, há uma necessidade para estudos adicionais.”

Source: Faculdade Americana de Médicos da Caixa