Estude a mutação genética dos originais como a causa do formulário do cancro no fígado

Não há nenhum tratamento eficaz para o formulário do cancro encontrado no fígado chamado a carcinoma hepatocelular fibrolamellar, que é encontrada principalmente entre crianças e jovens. A Operação do tumor é o único tratamento disponível, mas após cinco anos menos de 40 por cento dos pacientes estão vivos. Conseqüentemente, é vital estabelecer a causa deste formulário do cancro.

Em um estudo publicou nos pesquisadores principais da Gastroenterologia do jornal científico da Universidade de Copenhaga têm através dos testes nos ratos mostrados que o acoplamento dos dois genes com uma mutação faz com que um tumor do cancro se torne no fígado. Os pesquisadores certificaram-se que a composição genética da mutação nos ratos é idêntica com a mutação encontrada em pacientes humanos. Isto faz os pesquisadores concluir que a mutação genética igualmente conduz ao cancro nos seres humanos.

“Nós podemos agora documentar que esta mutação é a causa deste formulário do cancro. Nós suspeitamos a mutação, mas é a primeira vez que se documentou que de facto causa a doença. Isto faz-lhe um alvo óbvio para o tratamento futuro”, di-lo o autor do estudo, o Professor Adjunto Morten Frödin da Pesquisa de Biotech & o Centro de Inovação, BRIC.

Os pesquisadores tinham suspeitado esta mutação para ser a causa do cancro, porque um estudante novo, Americano arranjou em seqüência um par de anos atrás o ADN em seu próprio tumor e no tumor de outros pacientes que sofrem deste formulário fatal do cancro do fígado. Descobriu que todos os pacientes que sofrem da doença tiveram a mesma mutação em seu ADN.

Resultados foi publicada no jornal científico da Ciência da reputação, e em conseqüência de seu trabalho encontrou-se com então o presidente Barack Obama. Sua pesquisa igualmente inspirou a equipe de pesquisadores Dinamarqueses examinar se a mutação era de facto a causa do cancro. Para fazer assim executaram testes em ratos usando um método novo.

Os pesquisadores usaram a tecnologia revolucionária CRISPR/Cas9 que torna possível “editar” nosso material genético. Produziram os reagentes CRISPR/Cas9, que provocariam precisamente a fusão desejada dos dois genes. Os reagentes foram injectados nas caudas dos ratos e transportados então através da circulação sanguínea ao fígado. No fígado criaram uma mutação idêntica com a mutação humana descoberta previamente pelo pesquisador Americano.

Então os pesquisadores podiam concluir que 12 ou os 15 ratos desenvolveram o tipo previsto de um tumor no fígado, quando nenhuns dos 11 ratos do controle fizeram. De acordo com os pesquisadores, o resultado não contem quase nenhum “ruído”, que pode de outra maneira explicar a revelação do cancro.

“Os ratos que nós nos usamos eram “ratos selvagens”, em um sentido científico, que significasse na prática que era completamente normal. Em outros pesquisadores dos estudos danifique deliberadamente o fígado dos ratos para imitar uma infecção hepática encontrada entre pacientes humanos ou para exp-los a diversos formulários diferentes das mutações que podem causar o cancro. Isto não era necessário aqui. Devido a nosso projecto genético baseado em CRISPR/Cas9-technology nós estamos certos que o factor principal que pode explicar o cancro é a fusão dos dois genes”, Professor Adjunto de BRIC e o co-autor do estudo Francesco Niola explica.

A cena tem sido ajustada Agora para a revelação das drogas contra o gene de fusão como um tratamento para este formulário do cancro. Os pesquisadores têm uma estratégia clara para como este pode ser realizado. Têm começado já a cooperação com uma grande companhia farmacéutica.

Advertisement