IVF, gravidezes de ICSI conduzem ao risco aumentado de defeitos congenitais do coração nos neonatos

Uma análise nova de estudos publicados encontrou um risco aumentado 45% de defeitos congenitais do coração nos neonatos quando as mulheres se tornam grávidas através in vitro da fecundação (IVF)/injecção intracytoplasmic do esperma (ICSI) do que com a concepção espontânea. O ultra-som na análise da obstetrícia e ginecologia incluiu 8 estudos com as 25.856 crianças obtidas das técnicas de IVF e 287.995 crianças conceberam espontâneamente e um total de 2289 defeitos congenitais do coração.

Os defeitos congenitais do coração foram encontrados em 1,30% e em 0,68% no IVF/ICSI e nos grupos espontâneos da concepção, respectivamente.

“Nós acreditamos que as gravidezes de IVF/ICSI apresentam um risco aumentado de CHDs em consequência da deficiência orgânica placental adiantada; contudo esta hipótese deve ser demonstrada nos estudos futuros. Nós recomendamos a ecocardiografia fetal em todas as gravidezes de IVF/ICSI,” disse o Dr. Paolo Cavoretto do autor principal, do hospital de IRCCS San Raffaele, em Milão, Itália.