Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O estudo encontra o mecanismo novo que regula a proteína gigante essencial para a função do músculo e do coração

Os cientistas no Centro Nacional de Investigaciones Cardiovasculares Carlos III (CNIC) e Universidade de Columbia em New York descobriram um mecanismo importante no regulamento de uma proteína que jogasse um papel essencial na função do músculo esqueletal e do coração. O estudo, publicado hoje em comunicações da natureza e coordenado pelo pesquisador Jorge Alegre-Cebollada de CNIC, descreve um mecanismo novo no regulamento da elasticidade do titin gigante da proteína. Titin, Alegre-Cebollada explicado, é uma proteína chave no funcionamento dos músculos estriados durante todo o corpo, particularmente no coração: “a prova desta é que as mutações no gene do titin são uma causa comum das doenças que afetam os músculos do corpo e o coração.”

Titin é a proteína a maior no corpo humano e porque tal tem uma multidão de funções. De acordo com Jorge Alegre-Cebollada, “em termos que simples nós podemos pensar do titin como “uma mola molecular” que permita que as pilhas de músculo contratem no synchrony.” Contudo, não é uma mola simples, e muitos mecanismos que determinam a elasticidade do titin incluem a revelação de regiões específicas em sua estrutura chamada domínios da imunoglobulina. Em tudo, a elasticidade do titin é determinada pela acção concertada de mais de 100 domínios da imunoglobulina dentro da proteína.

Usando aproximações bioinformatic e estruturais da biologia, a equipa de investigação encontrou que os domínios da imunoglobulina têm um índice alto do cysteine. Este ácido aminado confere propriedades especiais. Jorge que Alegre-Cebollada explicou aquele “quando 2 cyteines em uma proteína vêm perto de uma outra, elas pode formar uma relação química entre partes diferentes da corrente do polipeptídeo chamada uma ligação de bissulfeto.” Os pesquisadores observaram que muitos dos domínios da imunoglobulina nas relações do bissulfeto do formulário do titin e que os cysteines que participam nelas podem mudar dinâmicamente, um processo chamou o isomerization. “Encontrar o mais interessante era que a formação e o isomerization de ligações de bissulfeto causam mudanças importantes nas propriedades elásticas do titin.”

A formação de ligações de bissulfeto é um exemplo de uma classe mais larga de transformações bioquímicas conhecidas como a redução-oxidação (redox). Tem-se sabido por muito tempo que muitos processos da doença que afetam o coração, incluindo o enfarte do miocárdio, envolvem mudanças repentinas e drásticas no estado dos redox do músculo de coração.

O grupo do Dr. Alegre-Cebollada está investigando actualmente como nossas pilhas alteram o estado dos redox do titin como um mecanismo para modular a actividade esqueletal e do coração de músculo e como as doenças diferentes podem interferir com a acção mecânica da proteína, tendo por resultado a perda de funcionalidade. Alegre-Cebollada conclui, “nossos resultados mecânicos foi tornado possível reconstituindo sistemas contrácteis in vitro. Quando nós aprendermos muito com esta aproximação, o desafio é agora compreender como estes princípios básicos se operam em um organismo vivo. Este é o foco de nossa pesquisa actual, usando uma aproximação multidisciplinar que combine técnicas avançadas na fisiologia, na biologia, e na bioquímica.”