O exercício pode reduzir a predisposição genética à obesidade em umas mulheres mais idosas, mostras estuda

Com obesidade agora uma epidemia global, lá é foco aumentado nos factores de risco que contribuem ao ganho de peso, especialmente em mulheres pós-menopáusicos. Embora muitas mulheres possam responsabilizar a genética por suas cinturas de expansão, um estudo novo mostra que como as mulheres envelhecem são mais prováveis superar a predisposição genética à obesidade com o exercício. Os resultados do estudo são publicados hoje em linha na menopausa, o jornal da sociedade norte-americana da menopausa (NAMS).

Os estudos precedentes sugeriram que a influência genética no índice de massa corporal (BMI) aumentasse da infância à idade adulta adiantada. Contudo, houve pouca pesquisa sobre o efeito de genes da obesidade mais tarde na vida e se podem ser superados com a alteração do estilo de vida, exercício incluir. No artigo “actividade física altera a susceptibilidade genética à obesidade em mulheres pós-menopáusicos,” resultados são publicados da análise de regressão linear de mais de 8.200 mulheres da iniciativa da saúde das mulheres. Aqueles resultados sugerem que a actividade física reduza a influência da predisposição genética à obesidade, e este efeito é mais significativo na classe etária a mais velha (mulheres envelhecidas 70 anos e mais velhos).

Estes resultados apoiam adicionalmente directrizes para promover e manter comportamentos saudáveis, especialmente em uns adultos mais velhos, para maximizar a qualidade e a longevidade da vida.

“Nós somos nascidos com nossos genes, mas este estudo sugere que nós possamos melhorar nossas vidas e saúde com exercício, apesar da genética,” diz o Dr. JoAnn Pinkerton, o director executivo de NAMS. “Enquanto as mulheres envelhecem, o exercício estêve mostrado para melhorar a massa do músculo, o balanço, e a força do osso. Igualmente tonifica neurónios, é associado com menos dor artrítica, e melhora o humor, a concentração, e a cognição. Apesar da idade, dos genes, e da quantidade de gordura abdominal ou de BMI, o exercício regular pode melhorar a saúde.”

Source: https://www.menopause.org/docs/default-source/press-release/exercise-modifies-genetics-for-obesity-5-16-18.pdf