Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O estudo novo mostra como Etiópia controlou conseguir o progresso extraordinário

Etiópia é um dos estados menos desenvolvidos do mundo. Contudo para as duas décadas passadas o país tem feito o progresso extraordinário. O investimento visado na saúde, na educação e no emprego melhorou o standard de vida e provocou uma diminuição rápida na taxa de fertilidade. Se sucede em consolidar estas realizações, Etiópia poderia transformar-se um dos primeiros países subsarianos a tirar proveito “do dividendo demográfico” e para demonstrar como a revelação pode trabalhar em África. Um estudo novo pelo instituto de Berlim mostra como o país tem controlado já vir uma maneira tão longa e que desafios permanecem ser superados se é servir como um país modelo no continente africano.

Por padrões africanos, Etiópia já está fazendo bem. Com a segundo-grande população em África, é uma das economias as mais de crescimento rápido do mundo. Junto com o auxílio de no exterior, os planos de desenvolvimento a longo prazo do governo têm melhorado já as vidas de muitos povos e têm-se partido ao meio mais do que a parte da população que vive na pobreza. Com a expansão do sistema da saúde, a mortalidade infantil diminuiu. A taxa de matrícula de escola tem agradecimentos mais do que dobrados ao investimento aumentado na educação de até 30 por cento da despesa de orçamento de estado. Em menos de 20 anos, o número de escolas aumentou por um factor de 25. Os rendimentos da grão têm sido dobrados mais do que desde 1990. Ao mesmo tempo, Etiópia está transformando-se cada vez mais um país do alvo para os accionistas estrangeiros, cujo o comprometimento financeiro deve ajudar a criar trabalhos para a população crescente.

O progresso da revelação até agora igualmente ushered em uma outra tendência positiva. A taxa de fertilidade está caindo ràpida, está pondo um freio sobre o crescimento demográfico e está mudando a estrutura de idade do país. Porque as mulheres estão tendo menos crianças, a população da idade propícia para o trabalho tem crescido mais rapidamente do que a população no conjunto desde o 2000s adiantado. Etiópia está dirigindo assim para “um bônus demográfico”, que em muitos outros países no mundo inteiro pavimente a maneira a mais crescimento e prosperidade. Dado as condições de estrutura direitas, este bônus podia ser transformado em um dente recto demogràficamente determinado à revelação. Como os estados asiáticos do tigre antes dela, Etiópia podia tirar proveito de seu dividendo demográfico forneceu-o controla consolidar até agora seu progresso.

Apesar de todas suas realizações, o país ainda enfrenta desafios enormes. O processo de revelação foi marcado por tensões étnicas e conduzido cruel para a frente, frequentemente com pouca consideração para direitos humanos. A expansão da infra-estrutura básica pôde mal prosseguir com crescimento demográfico, e o número de pessoas de idade propícia para o trabalho ainda está crescendo mais rapidamente do que o número de trabalhos. As esperanças são fixadas agora no primeiro ministro novo, Abiy Ahmed, introduzir as reformas e as medidas necessárias com que para superar estes desafios.

O progresso mais adicional desejado é pouco susceptível de acontecer sem auxílio internacional. Etiópia é segundo a ajuda estrangeira para conseguir seus objetivos. Era o motor da revelação a parar, lá era conseqüências de grande envergadura. “Se Etiópia falha, a estabilidade da região inteira no chifre de África estará posta em perigo,” diz Reiner Klingholz, director do instituto de Berlim para a população e a revelação. O vôo e os explusions seriam inevitáveis. A União Europeia deve conseqüentemente dar a Etiópia tantos suporte financeiro e conselho como possível de modo que o país possa estoirar do círculo vicioso da pobreza e do crescimento demográfico rápido, o estudo conclui.

O estudo foi financiado pela agência de revelação austríaca (ADA) com os fundos da cooperação de revelação austríaca assim como pelo grau (und Entwicklungsgesellschaft de Deutsche Investitions-) e pelo GfK Verein. Você pode transferir o estudo gratuitamente como um pdf abaixo: