Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A saúde de Uc San Diego oferece o dispositivo novo da estimulação do DRG para a dor do membro fantasma

Em maio de 2000, o Silva de Raul foi envolvido em um acidente da motocicleta em Baja California, México, ruim quebrando seu fémur esquerdo, ou fémur. Submeteu-se à cirurgia da emergência em Mexicali e, no início, tudo pareceu muito bem. Então uma infecção ajustada dentro, agravado, e Silva fez eventualmente sua maneira a San Diego, onde seu pé esquerdo foi amputado.

“Quando eu sai do hospital e vim em casa, eu não conheci realmente qualquer coisa sobre a dor do membro fantasma,” Silva disse, que vive agora em Calexico, Califórnia “mas eu senti-a imediatamente, como uma pitada em meus dedo do pé e joelho, mesmo que não estivessem lá anymore. Transformou-se rapidamente a dor que a mais ruim eu experimentei nunca. Tomar apenas uma etapa, mesmo ao vestir um dispositivo protético, era dolorosa. Mas não havia qualquer coisa que eu poderia fazer -- não há qualquer coisa lá congelar, aquecer-se ou fazer massagens.”

Por anos, os doutores de todo o Silva poderiam fazer deviam dizer-lhe para tomar mais recentemente o gabapentin de aspirin e, da prescrição e os opiáceo para aliviar a dor. Disse que as medicamentações o fizeram sonolento e não o ajudaram realmente muito, mas algo era melhor do que nada. O Silva trabalhado no retalho por muitos anos, que ajudou ao confundir da dor, mas nela era sempre lá. Parou de trabalhar completamente em 2015 quando sua dor do membro fantasma se transformou demasiada a carregar.

Há alguns meses atrás, um doutor referiu ao Silva Krishnan Chakravarthy, DM, PhD, um especialista na saúde de Uc San Diego, uma movimentação de duas horas da gestão da dor da HOME do Silva. Chakravarthy é um apenas de um punhado dos médicos de San Diego que se submeteram ao treinamento especializado para implantar um dispositivo novo da gestão da dor, abade proclama o sistema do DRG Neurostimulator para a estimulação do gânglio de raiz (DRG) dorsal.

O DRG é um pacote de nervos sensoriais que transmita a informação ao cérebro. O dispositivo novo estimula o DRG, interrompendo a transmissão de sinais da dor. O dispositivo a pilhas é implantado na parte traseira de um paciente, onde manda pulsos elétricos suaves através dos fios finos conectados ao DRG. O dispositivo comunica-se com um handheld, iPad-como o dispositivo através da tecnologia sem fios de Bluetooth, permitindo que o paciente controle a força da estimulação.

A terapia do DRG é projectada para povos com síndrome regional complexa untreatable nos membros mais baixos, uma circunstância da dor que resulte tipicamente de um ferimento ou de uma cirurgia. Este tipo de dor pode ser tão debilitante e vida-mudar essa pacientes refere-lhe às vezes como “a doença do suicídio.”

Sob o cuidado de Chakravarthy, o Silva assentou bem paciente da saúde de Uc San Diego no primeiro para testar o dispositivo. Em outubro de 2018, teve um dispositivo provisório colocado por uma fase de teste de uma semana. Durante esse tempo, Silva disse que sua dor desapareceu completamente. Pela primeira vez em 18 anos, sentiu realmente como um amputado porque poderia já não sentir o pé fantasma. O Silva poderia vestir seu pé protético sem nenhum dor ou incómodo, facilitando o muito para que obtenha ao redor. Sua dor ciático partiu, demasiado. Não sentiu a necessidade de tomar nenhuma medicamentação de dor.

“Era céu,” Silva disse. “Esta é a melhor coisa a acontecer-me desde a amputação.”

O dispositivo da estimulação do DRG é similar aos stimulators tradicionais da medula espinal, em que um dispositivo implantado estimula a medula espinal. Mas a medula espinal é cercada por um líquido espinal mais cerebral do que o DRG, e aquela pode interromper a corrente e causar activação indesejável da estimulação ou do motor. O DRG é situado predizìvel a cada nível espinal, permitindo que os fornecedores de serviços de saúde tratem uma escala mais larga de tipos da dor e visem especificamente a região dolorosa. As capacidades de Bluetooth do dispositivo da estimulação do DRG igualmente dão a pacientes mais controle sobre sua gestão da dor.

Ao contrário das gerações precedentes de neurostimulators, o dispositivo novo do DRG é compatível com ressonância magnética (MRI). E quando muitos pacientes com os stimulators tradicionais da medula espinal precisarem de passar 45 minutos por baterias cobrando do dia, o dispositivo do DRG não precisa de ser recarregado, agradecimentos a uma bateria especial que guardare uma grande, única carga. Adicionalmente, o DRG exige somente doses muito pequenas da energia tratar a dor.

Em uma experimentação randomized, 74 por cento dos pacientes que receberam estimulação do DRG conseguiram o alívio das dores significativo e maior o sucesso do tratamento, comparados a 53 por cento dos pacientes que receberam a estimulação tradicional da medula espinal. Aqueles resultados foram publicados abril de 2017 na dor do jornal.

“Com estimulação do DRG, eu penso que nós poderemos finalmente trazer o relevo a muitos pacientes com mais baixa dor crônica do membro que não responderam às medicamentações ou à estimulação da medula espinal,” Chakravarthy dissemos. “Até agora, os resultados que nós vimos são surpreendentes.”

O Silva está olhando para a frente a ter o implante de Chakravarthy o dispositivo da estimulação do DRG permanentemente.

“Eu tentaria um pouco algo novo do que faz nada,” disse. “E alguém tem que ser primeiro para fazer algo novo, assim que outro pode beneficiar-se. Eu espero que minha experiência pode ajudar outro a saber que não é únicas que vive na dor, e que há umas opções como esta.”