O estudo explora a relação entre a exposição pré-natal às drogas antiepilépticas e o risco do ADHD das crianças

Este estudo examinado se a exposição pré-natal ao valproate e a outras drogas antiepilépticas estêve associada com o risco aumentado do deficit de atenção/desordem da hiperactividade (ADHD) nas crianças.

Mais de 913.000 crianças em Dinamarca foram incluídas no estudo observacional, e a exposição às drogas antiepilépticas foi definida como as gravidezes onde as matrizes resgataram umas ou várias prescrições para as medicamentações. No total, 580 crianças foram identificadas como sendo expor ao valproate durante a gravidez e, delas, os 49 (8,4 por cento) teve ADHD; entre mais de 912.000 crianças não expor ao valproate aproximadamente 29.000 (3,2 por cento) teve ADHD. O estudo usou dados de registro e não se sabe se as mulheres usaram a medicamentação e quanto foi tomado realmente. O absolute um risco de 15 anos de ADHD nas crianças expor ao valproate na gravidez era mais alto do que aqueles não expor à droga. Não havia nenhuma associação encontrada entre outras drogas antiepilépticas no estudo e ADHD.