O estudo revela a relação entre a dopamina e as respostas da recompensa nos seres humanos ao escutar a canção

Um estudo novo publicado nas continuações da Academia Nacional das Ciências (PNAS), revela uma relação causal entre a dopamina e as respostas da recompensa nos seres humanos ao escutar a canção. O estudo foi conduzido por pesquisadores da cognição e grupo da plasticidade do cérebro da universidade de Barcelona e o instituto de investigação biomedicável de Bellvitge do instituto de investigação biomedicável de Bellvitge (UB-IDIBELL), o grupo humano do Neuropsychopharmacology e o PKPD que modelam e grupos da simulação no instituto de investigação biomedicável de Hospital de la Santa Creu mim Sant Pau e Universitat Autònoma de Barcelona, e o instituto neurológico de Montreal da universidade de McGill.

Os pesquisadores manipularam farmacològica a transmissão dopaminergic de vinte e sete participantes quando estavam escutando a canção e mostrado pela primeira vez uma relação causal entre a dopamina e o prazer e a motivação musicais. Quando o levodopa do precursor da dopamina aumentou a experiência hedonic e as respostas inspiradores, tais como a vontade de comprar uma canção, o risperidone do antagonista da dopamina conduzido a uma redução de ambos. Estes resultados derramaram crìtica a luz nova nas respostas da recompensa do sustentamento da neurobiologia e do neurochemistry, contribuindo a um debate aberto em prazeres humanos.

Os seres humanos participam geralmente em experiências agradáveis tais como a escuta a canção, o canto ou o jogo. Compreender como o cérebro traduz uma seqüência dos sons, tais como a canção, em uma experiência rewarding agradável é assim um desafio.

Neste estudo, pesquisadores endereçados se a dopamina, um neurotransmissor que joga um maior protagonismo no regulamento de experiências e da motivação agradáveis para se comportar em determinadas maneiras, tem uma função directa na experiência positiva induzida pela canção. A fim responder a esta pergunta, os autores manipularam a disponibilidade synaptic dopaminergic para os receptors neuronal dos participantes. Nas três sessões diferentes, separadas em uma semana pelo menos, os peritos administraram oral a cada participante um precursor da dopamina (levodopa, que aumentasse a disponibilidade dopaminergic), um antagonista da dopamina (risperidone; para reduzir a sinalização dopaminergic), e o placebo (lactose; como um controle). Os pesquisadores previram que se a dopamina joga um papel causal na recompensa canção-evocada, levodopa e o risperidone deve conduzir aos efeitos opostos em relação ao prazer e à motivação musicais.

Laura Ferreri, o pesquisador de UB-IDIBELL e o primeiro signatário do estudo, dizem que “derrama a luz nova no papel do sistema dopaminergic humano em relação às recompensas abstratas”. Além disso, “estes resultados desafiam a evidência precedente conduzida nos modelos animais, onde as manipulações dopaminergic mostraram um papel claro da dopamina na motivação e na aprendizagem, mas em uma função controversa em regular respostas hedonic em recompensas preliminares tais como o alimento”. O pesquisador conclui que estes resultados “mostram que a transmissão dopaminergic nos seres humanos pode jogar papéis diferentes do que aqueles propor no processamento afectivo, particularmente em actividades cognitivas abstratas tais como a escuta a canção”.

Resposta de Electrodermal

Os autores mediram indirectamente mudanças no prazer e na recompensa usando a actividade electrodermal, que é uma técnica muito sensível para avaliar as mudanças emocionais (neste caso, o impacto hedonic da canção). Em cada sessão, os participantes escutaram suas canções favoritas independentemente de outros dez escolhem (os cantores e as faixas escolhidos eram Alejandro Sanz, Amaia Montero, Antonio Orozco, Auryn, Birdy, Katy Perry, Maldita Nerea, Melendi, um sentido e Taylor rápido). O objetivo era para que avaliem a experiência subjetiva (as avaliações do tempo real e prazer geral que avaliam para cada canção). Também, as respostas inspiradores foram medidas perguntando a participantes quanto de seu próprio dinheiro pagariam por cada canção. Para controlar a implicação de processos rewarding sob uma circunstância da não-canção, os pesquisadores realizaram uma tarefa em que o impacto da recompensa monetária foi avaliado - uma tarefa em que os participantes poderiam ganhar ou perder o dinheiro.

Totais, os resultados revelaram direta que as intervenções farmacológicas modularam as respostas da recompensa induzidas pela canção. O Risperidone, em contraste com o levodopa, danificou a capacidade dos participantes para experimentar frios, que é considerada uma manifestação física da experiência máxima do prazer à canção que escuta. Como visto em mudanças na actividade electrodermal, as avaliações dos participantes na resposta emocional eram mais altas sob o levodopa e um mais baixo risperidone inferior, as avaliações que foram comparadas igualmente com a administração do placebo. Estes resultados paralelizam aqueles observados ao usar o dinheiro como uma recompensa, sendo o aumento no levodopa inferior maior do despertar emocional e abaixam-nos sob o risperidone. Finalmente, os participantes eram dispostos gastar mais dinheiro sob o levodopa do que sob o risperidone, indicando que eram mais motivado escutar outra vez a canção quando a transmissão dopaminergic foi aumentada do que quando foi obstruída.

Antoni Rodríguez Fornells, o pesquisador de ICREA e a cabeça do grupo de UB-IDIBELL, dizem mostras deste estudo “pela primeira vez um papel causal da dopamina no prazer e na motivação musicais: apreciando uma parte de canção, derivando o prazer dele, querendo escutar-lhe outra vez e ser disposta gastar o dinheiro para ele… toda depende da dopamina liberada”.

Source: https://www.ub.edu/web/ub/en/menu_eines/noticies/2019/01/026.html