Os mecanismos da resistência do insecticida impactam a transmissão do vírus de Nilo ocidental

Em um contexto do uso excessivo dos insecticidas, que conduz à selecção de mosquitos resistentes, já sabe-se que esta resistência às interacções das influências dos insecticidas entre mosquitos e os micróbios patogénicos que transmite. Os pesquisadores do Institut Pasteur (Paris) e seus sócios mostram que os mecanismos da resistência do insecticida, observados no vector do quinquefasciatus do mosquito, impactam a transmissão do vírus de Nilo ocidental.

Durante as últimas décadas, os vírus artrópode-carregados (arbovírus) essa saúde humana da influência tal como a dengue, o chikungunya, os vírus de Zika ou de Nilo ocidental tomaram o lugar central devido às manifestações ou mesmo às pandemias epidémicas que afetam o mundo. Na ausência das vacinas e dos tratamentos terapêuticos, o controle das arbovírus confia principalmente no controle de populações do mosquito.

As conseqüências do uso excessivo dos insecticidas

O uso dos insecticidas tem sido por muito tempo o método original para reduzir densidades do mosquito e para interromper assim a transmissão das arbovírus. Contudo, o uso excessivo dos insecticidas conduz à selecção dos mosquitos com os genes de resistência do insecticida. A resistência do insecticida foi relatada às interacções da influência entre mosquitos e os micróbios patogénicos que transmitem.

“Nós fornecemos a primeira evidência do impacto de dois mecanismos principais da resistência do insecticida na transmissão da arbovírus”, explicamos Anna-Bella Failloux, cabeça das arbovírus e do laboratório dos vectores de insecto no Institut Pasteur.

Competência do vector a duas arbovírus

“Usando infecções experimentais, nós comparamos a competência do vector de insecticida-resistente e - mosquitos suscetíveis do quinquefasciatus do mosquito (alteração do alvo e superproduçao de enzimas da desintoxicação) a duas arbovírus, vírus da febre de Vale do Rift (RVFV) e o vírus de Nilo ocidental (WNV).” Para RVFV, a competência do vector permanece inalterada se o mosquito é resistente ou suscetível. Contudo, os mosquitos resistentes transmitem melhor WNV do que mosquitos suscetíveis.

“Nosso relevo dos resultados a importância de compreender os efeitos da resistência do insecticida na competência do vector e exige a reconsideração de estratégias do controle de vector limitando a produção de mosquitos insecticida-resistentes.”

Source: https://www.pasteur.fr/en/research-journal/insecticide-resistance-genes-affect-vector-competence-west-nile-virus