A baixa aptidão física durante a adolescência associou com o recibo mais atrasado da pensão de inabilidade

A obesidade ou a baixa aptidão física durante a adolescência são associadas fortemente com a pensão de inabilidade mais tarde na vida. Isto é mostrado em um estudo de mais de um milhão de homens suecos, publicado nos anais da medicina interna por pesquisadores em Karolinska Institutet.

Em muitos países, as pensões de inabilidade são concedidas às pessoas trabalhar-envelhecidas que são prováveis trabalhar nunca a tempo inteiro outra vez devido a uma doença crónica ou a um ferimento diagnosticada por um médico.

Além do que o serviço como um indicador importante da doença crónica, as pensões de inabilidade são associadas com os custos sociais altos.

Os pesquisadores de Karolinska Institutet na Suécia e na universidade de Granada na Espanha conduziram um estudo que avalia a aptidão e o peso cardiorespiratórios para mais de 1 milhão homens entre as idades de 16 e de 19. Os dados do registro sueco do recrutamento do serviço militar foram usados. Os pesquisadores reviram então quem mais tarde na vida iria sobre receber uma pensão de inabilidade médica.

Sobre uma continuação mediana de 28,3 anos, os dados mostraram que a baixa aptidão cardiorespiratória estêve associada fortemente com o recibo mais atrasado de uma pensão de inabilidade devido a todas as causas. A obesidade foi associada igualmente com um risco maior para a pensão de inabilidade, com os grandes riscos observados para obesidade severa/mórbido.

Marcador importante apesar do peso corporal

Contudo, os pesquisadores notaram aquele comparado com ser inadequados, sendo moderada ou cabido altamente foi associado com o mais baixo risco para a inabilidade, apesar de BMI. De acordo com os pesquisadores, isto significa que fisicamente sendo cabido é um indicador importante da saúde independentemente do peso corporal.

“Nossos resultados apoiam a importância da aptidão cardiorespiratória e o peso corporal saudável durante a adolescência como marcadores importantes da saúde futura”, disse Ponto Henriksson, pesquisador no departamento das ciências biológicas e da nutrição, Karolinska Institutet, e primeiro autor do estudo.

Source: https://ki.se/en/news/low-physical-fitness-in-adolescence-linked-to-higher-risk-of-disability-pension-later-in-life